Plano de saúde acima de 65 anos como escolher a melhor opção

Plano de saúde acima de 65 anos: como escolher a melhor opção?

Escolher um plano de saúde acima de 65 anos não é tarefa fácil.  Isso porque os planos para idosos impõe algumas objeções como, por exemplo, as mensalidades ficam mais altas e ainda existem aqueles que necessitam de cuidados específicos ou mais intensivos.

Por isso, pensando que você sempre pode ter a melhor experiência com um plano de saúde quando tem uma orientação correta, separei dicas para te ajudar a escolher a melhor opção de plano de saúde para pessoas acima de 65 anos. 

Mas antes disso, quero te alertar sobre o que a ANS diz sobre esse assunto. Veja só!

Operadoras de planos de saúde não podem impedir ou dificultar acesso de idosos

De acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a aquisição e o acesso aos serviços dos planos de saúde não podem ser dificultados ou impedidos em razão da idade, condição de saúde ou deficiência do consumidor.

Sendo assim, se você identificar que a operadora do seu plano de saúde está dificultando ou restringindo o atendimento de idosos, pessoas com doenças graves ou deficientes, saiba que ela estará desobedecendo ao Estatuto do Idoso, ao Código de Defesa do Consumidor, a Lei dos Planos de Saúde e a Súmula Normativa 19/2011 da ANS. 

Além disso, segundo a ANS, os locais de venda de planos de saúde devem estar aptos a atender a todos os potenciais consumidores (ou beneficiários), sem qualquer tipo de restrição em razão da idade, condição de saúde ou por portar deficiência.

Como escolher o melhor Plano de Saúde acima de 65 anos

como emagrecer com saude

Agora que você a entendeu o que a ANS diz sobre plano de saúde para idosos, vou te mostrar 4 dicas para você escolher um plano de saúde acima de 65 anos. 

1) Prefira as operadoras com tradição em atendimento para idosos

Antes de escolher um plano de saúde acima de 65 anos, você precisa fazer uma pesquisa e verificar se a operadora tem tradição de qualidade em atendimento para idosos. 

Por isso, opte por aquelas operadores que possuem, pelo menos, uma dessas opções:

  • Campanhas para prevenção de quedas e outros acidentes domésticos; 
  • Atuação de nutricionistas para orientação sobre dieta;
  • Palestras e cursos para a terceira idade;
  •  Programas para estimular hábitos saudáveis;
  • Check-up médico para prevenir doenças que surgem com a idade;
  • Consultas frequentes com um médico geriatra;
  • Sessões com o fisioterapeuta;
  •  Acompanhamento de beneficiários com doenças crônicas.

Ou seja, isso não significa que a operadora tem que ser exclusiva para idosos, mas que ela pensa nas pessoas acima de 65 anos e zela pela sua saúde.

2) Verifique a cobertura disponível

Independente da sua idade é importante verificar a cobertura disponível do plano de saúde, antes de fazer a contratação.

Isso porque você precisa saber quais os procedimentos mínimos que o plano cobra, se você pode adicionar algum outro tipo de atendimento e também verificar se está incluso o tratamento para as doenças mais comuns para pessoas acima de 65 anos. 

Em geral, os planos de saúde são divididos em Plano Ambulatorial, Hospitalar e Referência. Vou te explicar cada um deles:

Plano de Saúde Ambulatorial

Plano de saúde ambulatorial é um convênio mais simples, com menos opções de serviços e cobertura médica.

A cobertura se dá apenas em ambulatórios, clínicas e consultórios. Ou seja, o plano ambulatorial cobre:

  • Atendimento de urgência e emergência nas primeiras 12 horas;
  • Solicitado por escrito pelo médico cooperado;
  • Serviços credenciados ou referenciados pela operadora;
  • Consultas médicas ilimitadas;
  • Consultas de pré-natal;
  • Procedimentos clínicos
  • Hemoterapia ambulatorial;
  • Radioterapia;
  • Exames complementares:
  • Autorizado pela operadora;
  • Entre outros.

Saiba todas as informações sobre o plano de saúde ambulatorial, neste artigo completo que temos no blog da Smart Care. 

Plano de Saúde Hospitalar 

Plano de saúde hospitalar é convênio que cobre apenas aos procedimentos hospitalares: casos de internações, cirurgias, urgências e emergências.

De maneira geral, o plano hospitalar cobre:

  • Consultas médicas e exames complementares que são realizados nos próprios hospitais;
  • Acompanhamento pós-operatório completo para o caso de procedimentos cirúrgicos de transplante renal e de córneas;
  • Internação comum e internação em UTI em hospitais credenciados;
  • Utilização de materiais hospitalares;
  • Tratamentos de quimioterapia;
  • Tratamentos de radioterapia;
  • Transfusão de sangue;
  • Utilização das salas de cirurgia;
  • Medicamentos para anestesia;
  • Procedimentos de embolização e de radiologia intervencionista;
  • Fisioterapia.

Ou seja, ele não cobre os procedimentos ambulatoriais, como consultas e exames clínicos.

Saiba todas as informações sobre o plano de saúde hospitalar, neste artigo completo que temos no blog da Smart Care. 

Plano de Saúde Referência

Plano  de Saúde Referência é uma assistência médico-ambulatorial e hospitalar com obstetrícia e acomodação em enfermaria. 

Segundo a ANS, sua cobertura mínima também deve ter o atendimento de urgência e emergência integral após as 24 horas da sua contratação.

Ou seja, ele é o plano mais completo entre todos os planos de saúde oferecidos.

Saiba todas as informações sobre o plano de saúde referência, neste artigo completo que temos no blog da Smart Care.

3) Verifique os locais de atendimento (rede credenciada)

Outro ponto importante que deve ser lavado em consideração para plano de saúde acima de 65 anos é quais serão os locais de atendimento, ou seja, qual é a rede credenciada. 

Isso porque muitas vezes você pode contratar um plano de saúde e não perceber que não terá acesso aquele hospital perto da sua casa. 

Sendo assim, antes de contratar um plano verifique se aquele hospital perto da sua residência faz parte da cobertura. 

4) Verifique as informações essenciais

Além das informações que te passei os tópicos anteriores, antes de contratar um plano de saúde acima de 65 anos você precisa também verificar:

  • Tempo de carência para doenças ou lesões pré-existentes;
  • Tempo de carência normal;
  • Valor da mensalidade;
  • Como será os reajustes;
  • Cobertura municipal, regional e nacional de médicos para consultas de rotina;
  • Programas de bem-estar específicos para a faixa etária.
Plano de saúde: 11 dúvidas mais comuns
Plano de saúde 11 dúvidas mais comuns

Você já deve ter pensado nas dúvidas mais comuns sobre o plano de saúde, caso cogitou adquirir um, não é Read more

Para que serve o médico endocrinologista
Para que serve o médico endocrinologista

Você sabe para que serve o médico endocrinologista? Vou te mostrar nesse artigo tudo o que você precisar sobre esse Read more

Operadora de plano de saúde: o que é e quais são as melhores opções
Operadora de plano de saúde o que é e quais são as melhores opções

Para saber qual é a melhor operadora de plano de saúde, antes preciso te explicar alguns fatores importantes. Por isso Read more

Plano de saúde é um custo ou investimento?
Plano de saúde é um custo ou investimento

Uma das dúvidas mais comuns é se o plano de saúde é um custo ou investimento. Algumas pessoas podem ver Read more

Comments are closed.