Sinusite como fazer o tratamento corretamente

Sinusite: Como fazer o tratamento corretamente?

O tratamento da sinusite pode ser um ponto crucial dependendo do quadro clínico que você se encontra. 

Em alguns casos, quando não tratada corretamente, a sinusite pode evoluir e gerar complicações que podem causar, em último caso, a morte. 

Difícil, não é? 

Como um problema, por vezes, considerado uma pequena gripe pode chegar a situações tão complicadas? 

É por isso que hoje vou falar para você como deve ser feito o tratamento da sinusite em seus possíveis quadros clínicos. 

Além disso, vou te mostrar o que é a sinusite, quais seus sintomas e como fazer um diagnóstico da enfermidade. 

Vem comigo! 

O que é sinusite?

Quando nossos seios paranasais inflamam, chamamos isso de sinusite ou sinusopatia. 

Ela pode ser resultado de infecções virais, bacterianas ou fúngicas, alergias ou problemas do sistema imunológico.

Geralmente, a sinusite vem acompanhada de rinite, que é a inflamação da cavidade nasal.

Todo esse quadro chama-se rinossinusite. 

Além disso, grande parte dos casos de rinossinusite são decorrentes de vírus respiratórios, como:

  • rinovírus
  • vírus influenza
  • vírus parainfluenza

O que são os seios paranasais?

Também chamados de seios da face, os seios paranasais são cavidades de ar que ficam dentro dos ossos cranianos e da face. 

Além disso, eles possuem comunicação com a cavidade nasal.

Sendo assim, temos quatros seios paranasais em nosso corpo:

  • Frontal.
  • Etmoidal.
  • Seio esfenoidal.
  • Seio maxilar.

Outro fato muito importante, é que os seios da face são bilaterais e simétricos.

Eles ligam-se à cavidade nasal por pequenos canais por onde é drenado o muco produzido.

Mas produzir muco é apenas uma das funções que eles desempenham. Eles também servem para:

  • Umidificar e aquecer o ar respirado pelo nariz.
  • Aumentar a ressonância da voz.
  • Equilibrar as pressões intracranianas quando há variações na pressão atmosférica 
  • Secretar muco para proteção das vias aéreas superiores.
  • Absorver impactos em casos de trauma 

Quando temos alguma alergia ou ficamos gripados, a drenagem do muco é obstruída e então temos congestão nasal e, consequentemente, ficamos com sinusite.

Tipos de sinusite

Você já sabe que temos 4 seios paranasais. Dessa forma, também é importante saber que a sinusite pode afetar qualquer um deles. 

Sendo assim, o acometimento pode ser bilateral ou unilateral. 

Os casos de sinusite podem ser classificados da seguinte forma:

  • Aguda: quando os sintomas duram menos de 4 semanas.
  • Subaguda: quando os sintomas duram entre 4 e 12 semanas
  • Sinusite crônica: quando os sintomas duram mais que 12 semanas.
  • Sinusite recorrente: quando há 4 ou mais episódios de sinusite durante o ano.

Geralmente, as sinusites agudas são de origem viral ou alérgica. 

Contudo, às vezes, elas podem se transformar em sinusite bacteriana.

Isso porque a obstrução do muco nos seios paranasais permitem que as bactérias se proliferem muito rápido. 

Por isso, é muito importante buscar ajuda quando os sintomas aparecerem.

Afinal, sinusites bacterianas quando não são tratadas devidamente podem progredir para um quadro de sinusite crônica.

Sintomas da Sinusite

Dependendo do quadro de sinusite, os sintomas podem variar. 

Dessa forma, trouxe os principais sintomas da sinusite aguda, pois é o quadro mais comum entre a população. 

Eles são:

  • Congestão nasal
  • Corrimento nasal purulento (coriza amarelada)
  • Dor de cabeça.
  • Dores na face
  • Dor na arcada dentária superior
  • Dor em volta dos olhos
  • Sensação de pressão quando abaixa a cabeça
  • Ouvidos entupidos
  • Tosse (principalmente à noite)
  • Diminuição do paladar e do olfato

Além disso, o paciente diagnosticado com sinusite pode ter mau hálito (halitose), fadiga ou irritabilidade e náuseas.

Sintomas da Sinusite Bacteriana

Esse é um quadro clínico que tratarei de modo particular, pois a falta de tratamento pode progredir para uma situação crônica. 

Provavelmente, se você for contaminado por bactérias terá febre. 

Mas, como a gripe pode causar tanto sinusite quanto febre, a distinção entre uma sinusite viral e uma sinusite bacteriana não é um diagnóstico fácil. 

Como já foi dito, a sinusite pode iniciar como uma infecção viral ou um quadro alérgico.

Contudo, após alguns dias, pode se transformar em sinusite bacteriana.

Em algumas situações não é possível diferenciar uma sinusite viral de uma sinusite bacteriana nos primeiros 10 dias de doença.

Dessa forma, você deve ficar de olho nos seguintes sintomas para identificar a existência de uma rinossinusite bacteriana aguda:

  1. Sinais ou sintomas de sinusite aguda com duração de 10 ou mais dias sem melhora.
  2. Início do quadro já com sintomas mais graves, como febre maior que 39ºC e descarga nasal purulenta, com duração de pelo menos três dias.
  3. Quadro de sinusite aguda que melhora após poucos dias, mas subitamente volta a piorar, surgindo febre, dor na face e coriza purulenta.

Diagnóstico da Sinusite

O diagnóstico da rinossinusite é quase sempre clínico. 

Nesse caso, é feito por um médico otorrinolaringologista, o qual analisará os sintomas apresentados pelo paciente e as vias aéreas. 

Geralmente, ele pede alguns exames de imagem dos seios da face e a endoscopia nasal confirmar o diagnóstico, assim como a coleta de amostras da secreção nasal, para identificar a presença de microorganismos.

Complicações

Além de possuir sintomas um pouco mais graves que os da sinusite aguda, a sinusite bacteriana pode levar a complicações graves.

Uma vez que os seios da face apresentam íntima relação com órgãos nobres, como olhos, ouvidos e cérebro.

Assim sendo, é essencial procurar atendimento médico assim que houver os seguintes sinais de complicação:

  • Febre acima de 39ºC
  • Edema ou vermelhidão na face
  • Edema e vermelhidão em volta dos olhos
  • Visão dupla ou qualquer outra alteração visual
  • Confusão mental
  • Dor de cabeça muito intensa
  • Rigidez de nuca
  • Prostração intensa

Quero chamar sua atenção para outro fato: são poucos os casos de morte por sinusite bacteriana.

Contudo, embora, tenha taxas baixas de mortalidade, essa é uma infecção que não deve ser tratada com desconsideração ou negligência. 

Se você sentir ou perceber quaisquer sinais descritos acima, então procure um médico imediatamente.

A sinusite bacteriana quando em casos graves, pode trazer complicações como:

  • infecção dos olhos
  • meningite
  • abscesso cerebral
  • infecção dos ossos da face
  • otite 
  • labirintite

Tratamento da Sinusite

Em grande parte dos casos de sinusite aguda, ela melhora naturalmente em 7 a 10 dias. 

Dessa forma, o tratamento  é basicamente sintomático. 

Alguns médicos indicam que os pacientes diagnosticados façam lavagem da cavidade nasal com solução salina (soro fisiológico) e aplicação de corticoides nasais em spray. 

Também é recomendado fazer compressas mornas sobre o rosto, pois isso pode trazer alívio, e ingestão vigorosa de líquidos ajuda a diluir as secreções.

Sendo assim, veja algumas possíveis formas de tratar naturalmente a sinusite:

  1. Umidifique o ar
  2. Use soro fisiológico para limpar o nariz
  3. Use uma solução salina caseira
  4. Inspire vapores de ervas
  5. Beba mais água
  6. Coma refeições mornas
  7. Descanse o suficiente

Além das formas naturais de tratamento, talvez seja necessário o uso de medicamentos.

Tratamento da Sinusite: descongestionantes nasais

Caso seja necessário, indica-se o seu uso por no máximo 3 dias, pois estas drogas estão associadas a recaídas, provocadas por congestão nasal de rebote. 

Isso porque o paciente quando usa o descongestionante, apresenta alívio temporário dos sintomas.

Entretanto, a suspensão do uso faz a congestão nasal retornar. 

Essa situação cria um ciclo vicioso.

Tratamento da Sinusite: antibióticos

Da mesma forma, os antibióticos só devem ser utilizados quando há evidências de sinusite bacteriana. 

Consulte o médico antes para não usar antibiótico indiscriminadamente para que não haja seleção de bactérias resistentes. 

Sendo assim, se a sinusite não tiver traços de origem bacteriana, não há motivos para usar antibióticos.

Tratamento da Sinusite Crônica

Se a sinusite permanecer por mais de 12 semanas consecutivas apesar do tratamento deve-se considerar um quadro de sinusite crônica.

Além disso, forma crônica está muito associada à presença de desvio de septo nasal e/ou pólipos nasais. 

Nesse caso, ambos possibilitam o quadro crônico, pois causa obstrução da comunicação entre os seios paranasais e as vias nasais.

A sinusite crônica pode ser causada por:

  • Fungos
  • Doença do Refluxo Gastroesofágico
  • Alergia Respiratória Recorrente
  • HIV
  • Asma 
  • Fibrose Cística

Em casos de sinusite crônica, recomenda-se a busca imediata por um especialista.

Apesar de ser de difícil cura, ela pode ser controlada com tratamento adequado.

Como buscar tratamento para a sinusite? 

Em conclusão, o tratamento para sinusite deve se iniciar dentro de casa, se os sintomas forem leves. Depois disso, se eles persistirem, procure um otorrinolaringologista. 

O especialista poderá te ajudar com a doença e saberá te diagnosticar da melhor maneira possível.

Além disso, possuir um plano de saúde irá ajudar você, pois com um plano de saúde é mais fácil conseguir atendimento imediato. 

Os planos de saúde podem proporcionar mais tranquilidade e atendimento de qualidade quando mais se precisa. 

Desse modo, entre em contato com nossa equipe para verificar a melhor opção para você e sua família, é só clicar aqui.

Conjuntivite: o que é, sintomas, tratamento e como se prevenir
Conjuntivite o que é, sintomas, tratamento e como se prevenir

Você sabe o que é conjuntivite? Muitas pessoas morrem de medo de ter esse problema ocular. Porém, esse diagnóstico pode Read more

10 maneiras de melhorar a saúde mental no trabalho
10 maneiras de melhorar a saúde mental no trabalho

A melhor forma de melhorar a saúde mental no trabalho é falando sobre o assunto. Não tem como fugir desse Read more

Saiba AGORA o que você precisa para gerenciar o estresse
Saiba AGORA o que você precisa para gerenciar o estresse

Gerenciar o estresse pode ser mais estressante se você não souber o que realmente precisa fazer.  Por isso, no artigo Read more

Plano de saúde cobre cirurgia de desvio de septo?
Plano de saúde cobre cirurgia de desvio de septo?

Se você quer saber se o plano de saúde cobre cirurgia de desvio de septo, provavelmente você já pesquisou sobre Read more

Comments are closed.