Sequelas de infarto como viver bem após um infarto

Sequelas de infarto: como viver bem após um infarto?

Você acha que é possível sobreviver com sequelas de infarto?

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, o infarto já fez mais de 84 mil vítimas somente em 2021. 

Sendo assim, podemos ver que uma das principais causas de morte no Brasil é o infarto. 

Porém, isso não quer dizer que todas as pessoas que sofreram um infarto morreram. Os sobreviventes desse terrível mal podem continuar vivendo muito bem. 

Entretanto, essa situação pode deixar sequelas leves ou graves e o paciente terá de fazer algumas adaptações em seu cotidiano para viver bem e por um longo tempo. 

Durante este artigo, você vai ficar por dentro de tudo sobre infarto: o que é e quais são os tipos de tratamento existentes, assim como quais são as sequelas de infarto, quais cuidados especiais o paciente deve manter.

Permaneça aqui para ficar bem informado(a) sobre isso!

O que é infarto?

O infarto é um problema que atinge o coração. Talvez você o conheça por outro nome: ataque cardíaco. 

Isso porque algumas pessoas também costumam chamá-lo assim.

O infarto ocorre quando o fluxo de sangue para o coração é interrompido.

Dessa forma, o coração não recebe sangue e oxigênio suficientes para manter-se em atividade. 

Essa situação pode provocar danos no músculo cardíaco e, em alguns casos extremos, pode levar à morte dele.

Embora o infarto não conduza todos os atingidos ao óbito, é fundamental que você procure o médico o quanto antes para evitar os riscos de sequelas de infarto.

Além disso, a rápida busca por atendimento pode garantir as chances de sobrevivência.

Assim sendo, se você sentir uma dor no peito que esteja relacionada à tontura, falta de ar e formigamento, busque ajuda o mais rápido possível!

O que causa o Infarto?

O infarto possui algumas causas que acontecem em grande parte dos casos. Todavia, outras são menos comuns. 

Geralmente, uma pessoa sofre um infarto porque as placas de gordura que se instalam nas paredes das artérias coronárias – aquelas que levam o oxigênio para o coração – bloqueiam a passagem do oxigênio e assim ocorre uma aterosclerose.

Contudo, ainda existem outras causas menos comuns do problema. 

Um exemplo é o espasmo da artéria coronária. Nesse caso, a situação é causada por drogas ilícitas estimulantes, como a cocaína.

Ocorre a interrupção da irrigação sanguínea que chega ao coração. Desse modo, parte do músculo do miocárdio é danificado.

Outro fator que pode causar o infarto é o rompimento de uma artéria do coração ou quando há a presença de coágulos que vêm de outras partes do corpo pelo sangue.

Além disso, se uma pessoa sente a pressão muito baixa ou quando leva um choque, ela também pode sofrer um infarto, pois nesses casos o fluxo sanguíneo ao coração é severamente diminuído.

Tipos de Infarto

O infarto é classificado de duas formas. Geralmente, sua classificação é feita em dois tipos principais. 

Contudo, de acordo com suas causas e intensidade pode ser dividido em até 5 tipos.

Vejamos! 

A classificação comum do infarto é: 

  1. Infarto STEMI 
  2. Infarto NSTEMI

O primeiro provoca a obstrução completa da artéria coronária e o segundo causa o bloqueio parcial da mesma artéria.

Já a classificação em 5 tipologias é feita da seguinte forma:

Tipo 1

É o tipo mais comum, relacionado a ruptura, fissura, dissecação ou erosão da artéria coronária;

Tipo 2

Quando o infarto acontece devido à falta de oxigênio no coração, que pode ser causada por condições como pressão alta ou baixa, anemia profunda, entre outros;

Tipo 3

Conhecido como “morte súbita” ou “infarto fulminante”, quando ocorre a morte inesperada do músculo cardíaco, gerando o infarto;

Tipo 4

É o tipo ocorrido após a realização de uma angioplastia (tipo de intervenção cirúrgica com o objetivo de reparar vasos no corpo);

Tipo 5

Infarto que acontece após uma cirurgia de revascularização do miocárdio, sendo um risco do procedimento.

Quais os fatores de risco para surgimento do Infarto?

Geralmente, o infarto costuma atingir homens acima de 45 anos e mulheres acima dos 55 anos de idade. 

Mas alguns fatores podem aumentar o risco de qualquer pessoa ter o problema e ainda ter muitas sequelas de infarto.

Conheça os principais fatores:

  • Tabagismo;
  • Sedentarismo;
  • Obesidade;
  • Má Alimentação;
  • Colesterol alto;
  • Diabetes;
  • Hipertensão arterial;
  • Consumo de bebidas alcoólicas;
  • Uso de drogas, como a cocaína;
  • Estresse e ansiedade.

Quais os sintomas de Infarto?

Como todo problema de saúde, o infarto também possui sintomas. Afinal, se há algo errado no seu corpo ele irá te avisar com antecedência. 

Por isso, veja os principais sintomas de infarto:

  • Dor permanente e prolongada no peito (essa dor pode se irradiar pela mandíbula e/ou pelos ombros e braços);
  • Ardor no peito (algumas pessoas confundem com azia);
  • Suor em excesso, náuseas, vômito, tontura e desfalecimento;
  • Ansiedade e agitação fora do comum;
  • Sensação de morte iminente;
  • Tosse seca;
  • Dificuldade para dormir;
  • Dor nas costas;
  • Palidez e suor frio;
  • Dormência ou formigamento no braço esquerdo.

É claro que os sintomas podem variar de pessoa para pessoa, bem como alguns podem ser assintomáticos. 

Por isso, é importante ter bastante cuidado com esse problema, pois, às vezes, ele pode ser silencioso.

O que fazer em caso de infarto?

Se você estiver sentindo algum desses sintomas listados acima ou veja alguém nessa situação e desconfie que esteja tendo um infarto, não deixe de ligar imediatamente para o pronto-socorro. 

Se possível, dirija-se o mais rápido possível a um hospital

Além disso, é essencial que você siga as orientações do médico enquanto espera o atendimento.

Caso esteja com uma pessoa e ela sofra um infarto, acalme-a, desabotoe sua camisa ou afrouxe as roupas justas. 

Lembre-se também de acompanhar a respiração e batimentos cardíacos, além de realizar massagens cardíacas.

Para receber melhores orientações sobre os primeiros socorros, ligue para o SAMU no número 192.

Sequelas de infarto

Infelizmente o infarto pode deixar marcas para toda vida. 

Algumas pessoas podem ter sequelas de infarto leves ou graves, principalmente se o tratamento for tardio ou acontecer de modo inadequado.

Dessa forma, podemos perceber que quanto mais ágil e mais qualificado for o atendimento e o tratamento há mais chances de o paciente sobreviver.

Mas, afinal, quais são as sequelas de infarto? Veja algumas:

  • Choque cardiogênico;
  • Insuficiência cardíaca congestiva;
  • Aumento de chances para arritmias cardíacas ocorrerem;
  • Paralisia de membros;
  • Problemas na fala.

As sequelas de infarto podem ser mais visíveis que as de um AVC. 

E sem os devidos cuidados, o paciente pode sofrer um segundo infarto em menos de 10 anos.

Quais são os tipos de tratamento para o infarto?

Antes de dizer os tipos, é importante enfatizar que o tratamento escolhido depende da gravidade do caso. 

De modo a evitar complicações e diminuir as sequelas de infarto, os médicos agem de maneira rápida.

Quando você chegar à emergência, a equipe médica irá realizar alguns procedimentos, como:

  • Verificar a frequência dos batimentos cardíacos;
  • Conceder oxigênio ao paciente para que o coração não se esforce excessivamente;
  • Administrar medicamentos para reduzir as dores no peito;
  • Em casos graves, pode ser recomendada uma cirurgia de revascularização do miocárdio ou angioplastia;
  • Prescrever medicamentos para evitar um outro episódio de infarto.

O que fazer para evitar um infarto?

Uma vida com hábitos saudáveis pode evitar não só o infarto, mas muitas outras doenças

Desse modo, é fundamental que você adote uma rotina de saúde para viver bem. 

Separei alguns hábitos que vão te ajudar nessa jornada. Veja!

Como levar a vida após um infarto?

Para quem já sofreu um infarto, é importante realizar algumas ações para permanecer vivo e com saúde. 

Por isso, após um infarto, permaneça um tempo em repouso absoluto para evitar que o músculo lesionado fique sobrecarregado. 

Mas qual o tempo certo de repouso?

Bom, isso vai depender do caso. Alguns pacientes exigem um repouso de maior duração.

Todavia, não prolongue demais o repouso absoluto, pois o sedentarismo também pode ocasionar um novo infarto. 

Se o médico permitir, inicie caminhadas leves ainda no hospital.

Além disso, não deixe de manter uma alimentação saudável composta por verduras, frutas, legumes, carboidratos complexos, proteínas e muita ingestão de água. 

A prática regular de exercícios físicos também podem ajudar bastante. 

Não deixe de manter um acompanhamento médico para ser informado da saúde do seu coração. 

Conclusão

Nesse artigo, você aprendeu sobre o infarto, suas causas, tipos, sintomas e também suas sequelas. 

Além disso, eu te mostrei como você pode evitar um infarto e levar uma vida tranquila caso já tenha sofrido com esse problema. 

Saiba que um plano de saúde pode ajudar você a ter um atendimento rápido e de qualidade.

Dessa forma, você evita sequelas do infarto que podem acompanhá-lo por toda a vida. 

Por isso, não deixe de entrar em contato com nossos atendentes para se informar sobre os planos existentes e adquirir o seu! 

Como mudar a cobertura do plano de saúde
como mudar a cobertura do plano de saúde

Mudar a cobertura do plano de saúde tornou-se um assunto bastante procurado e pesquisado pelas pessoas, principalmente depois da crise Read more

Plano de saúde após demissão: o que você precisa saber para continuar com ele
Plano-de-saude-apos-demissao-o-que-voce-precisa-saber-para-continuar-com-ele

Você perdeu o emprego, mas quer continuar usando o plano de saúde após demissão?  No meio dessa pandemia e também Read more

9 dicas para contratar um plano de saúde
9 dicas para contratar um plano de saúde

Se você está buscando um melhor acompanhamento para a sua saúde, veja agora nove dicas para contratar um plano de Read more

Urgência e emergência para os planos de saúde: o que é e como funciona?
Urgência e emergência para os planos de saúde o que é e como funciona

Você sabe o que é urgência e emergência para os planos de saúde?  A gente chega no hospital e vê Read more

Comments are closed.