Plano de saúde para idoso por que investir nesse serviço

Plano de saúde para idoso: por que investir nesse serviço?

Investir em um plano de saúde para idoso é uma realidade que precisa ser colocada em pauta. 

Apesar de ser conhecida como a melhor idade, também é um dos momentos da vida que mais precisamos de cuidados extras com a saúde. 

Por isso, a melhor maneira de garantir essa segurança é contratando um plano de saúde para idosos.

Pensando nisso, vou te explicar por que é importante investir em um plano de saúde para idosos e ainda vou te mostrar:

  • Como escolher um plano de saúde para idosos;
  • Como funciona o reajuste;
  • Quais são as carências.

Vamos lá? 

Por que investir em um plano de saúde para idosos?

O primeiro motivo para investir em um plano de saúde para idosos é que nessa fase da vida o atendimento precisar ser rápido e eficiente. O que nem sempre acontece no Sistema Único de Saúde (SUS).

Por exemplo, lembro que uma vez tive que levar minha vó no hospital aqui da cidade. Ficamos mais de duas horas para receber atendimento, na época ela tinha 80 anos. 

Não lembro qual foi o motivo que levou a gente até lá. Mas me recordo do tempo de espera e dá falta de atenção que ela recebeu quando entrou no consultório. 

Além disso, o plano de saúde para idoso também tem:

Foco em medicina preventiva 

A maioria das operadoras de plano de saúde para idosos tem foco em medicina preventiva. 

Isto é, em geral, entre os serviços inclui também:

  • Check-up médico para prevenir doenças que surgem com a idade;
  • Consultas frequentes com um médico geriatra; e
  • Sessões com o fisioterapeuta.

Mensalidade sem reajuste após completar 59 anos

Segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), as operadoras só podem realizar o reajuste anual. Depois dos 59 anos, não é permitido os reajustes por mudança de faixa etária.

Além disso, em geral, as operadoras oferecem o plano de saúde para idoso com um preço fixo. Isso é importante para o beneficiário se planejar financeiramente. 

Desconto em drogarias

Além disso, outra vantagem de contratar um plano de saúde para idoso é a possibilidade de desconto em drogarias.

Isso porque a maioria das operadoras tem esse desconto incluso no plano. 

Como escolher um plano de saúde para idosos?

Como escolher um plano de saúde para idosos

Para escolher o plano de saúde para idosos análise as reais necessidades do contratante e verifique as possibilidades de orçamento.

É importante também observar qual o melhor tipo de acomodação (coletiva ou individual) e contratar um plano sem coparticipação.

Afinal de contas, como o idoso tem a tendência de usar mais as consultas médicas o plano com coparticipação pode sair mais caro. 

Além disso, para escolher um plano de saúde para idosos verifique também:

Atendimento personalizado

Veja se a operadora tem um atendimento personalizado para o público idoso.

Isso porque muitas operadoras apesar de oferecerem planos de saúde para maiores de 59 anos, nem sempre criam um atendimento personalizado.

Por isso, observe se tem a opção de coleta de exames domiciliar, cadeiras de rodas disponíveis, etc

Veja o que há de cobertura disponível

É importante também ver quais os serviços que estão no contrato do plano de saúde para não ocorrer uma decepção em momentos de necessidades. Veja se todos os exames, consultas e internação estão na cobertura. 

Além disso, veja também se a acomodação é na enfermaria ou quarto, se em casos de cirurgias os equipamentos necessários estão contemplados, etc.

Informe-se se a cobertura é nacional ou regional

Se o contratante é alguém que viaja muito é importante que a cobertura do plano de saúde seja nacional. 

Isso porque se for um plano regional, quando ele estiver fora da região não poderá utilizar os serviços do plano de saúde. 

Por isso, verifique qual das duas opções é a melhor para a realidade do idoso.

Saiba qual a rede credenciada e se há reembolso

Além disso, também é importante verificar quais são os hospitais e clínicas que fazem parte da rede credenciada no plano de saúde. 

Se tiver algum hospital de sua preferência, por exemplo, escolha o plano de saúde que tenha ele disponível.

Assim você pode realizar uma consulta ou fazer um exame no lugar que escolheu. 

Medicina preventiva

Como te disse antes, no caso do plano de saúde para idoso, também é importante verificar se investe em medicina preventiva. 

Ou seja, se ele tem todos os serviços necessários para cuida da saúde do beneficiário antes de mesmo de uma doença grave surgir. 

Isso inclui, por exemplo, fazer check up regularmente e consultas periódicas.

Opções existentes

Por último, análise mais de uma opção no mercado. Isto é compare as informações entre eles e só depois feche o contrato. 

Ao entrar em contato com uma seguradora ela vai saber quais planos são recomendados para idosos.

Foque também nessas informações

Além disso, ao escolher um plano de saúde para idosos observe também:

  • Valor da mensalidade;
  • Portabilidade para outras operadoras;
  • Tempo de carência para doenças ou lesões pré-existentes;
  • Tempo de carência normal;
  • Cobertura municipal, regional e nacional de médicos para consultas de rotina;
  • Programas de bem-estar específicos para a faixa etária.

Como funciona o reajuste nos planos para idosos?

Segundo a ANS, as operadoras podem realizar ajustes nos planos de saúde de acordo com as mudanças das seguintes faixa etárias:

  • 0-18 anos;
  • 19-23 anos;
  • 24-28 anos;
  • 29-33 anos;
  • 34-38 anos;
  • 54-58 anos;
  • 59 anos ou mais.

Ou seja, a partir de 59 anos não será mais aplicado o reajuste por mudança de faixa etária. 

Lembre-se: o ajuste aplicado todos os anos permanecem. 

As carências dos planos para idosos são mais altas?

Não. As carências no plano de saúde para idosos não são mai alas do que nos demais planos. As regras são as mesmas:

  • 24 horas para urgência e emergência;
  • 180 dias para consultas exames e internações (é comum que as operadoras liberem consultas e exames após 30 dias);
  • 300 dias para parto.

Além disso, há também o prazo de 2 anos para condição pré-existente. Ou seja, deverá aguardar esse período para realizar qualquer procedimento de alta complexidade relacionado a esta condição.

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje você viu por que é importante investir em um plano de saúde para idosos.

Você viu também como funciona o reajuste e como são as carências nesse tipo de plano. 

Além disso, te mostrei também como escolher um plano de saúde ideal para esse público. 

Tem mais alguma dúvida? Deixe um comentário! A nossa equipe fará o possível para te responder!

Plano de Saúde mais barato: 4 opções vantajosas
Plano de Saúde mais barato 4 opções vantajosas

Se você quer encontrar um Plano de Saúde mais barato, precisa ler esse artigo até o final. Isso porque eu Read more

4 melhores planos de saúde de 2021: escolha uma operadora de confiança
4 melhores planos de saúde de 2021 escolha uma operadora de confiança

Se você quer saber quais são os melhores planos de saúde de 2021, precisa entender que sua escolha deve ser Read more

Plano de saúde acima de 65 anos: como escolher a melhor opção?
Plano de saúde acima de 65 anos como escolher a melhor opção

Escolher um plano de saúde acima de 65 anos não é tarefa fácil.  Isso porque os planos para idosos impõe Read more

Tipos de planos coletivos: diferença entre empresarial e por adesão
Tipos de planos coletivos diferença entre empresarial e por adesão

Existem dois tipos de planos coletivos: os empresariais e os coletivos por adesão. Ambos precisam ter CNPJ para contatar, a Read more

Planos de saúde individual, familiar e empresarial qual a diferença

Planos de saúde individual, familiar e empresarial: qual a diferença?

Você sabe qual a diferença entre os planos de saúde individual, familiar e empresarial? 

Antes de tudo, a principal diferença está na abrangência dos serviços e cobertura.

Sendo assim, vou te explicar cada um deles. Afinal de contas, o objetivo é te ajudar a se decidir pela opção que mais se encaixa com o seu perfil e da sua família.

Isto é nesse artigo, vou te mostrar o que é plano de saúde:

  • Individual
  • Familiar
  • Coletivo
    • Por adesão
    • Empresarial
  • Para MEI

Além disso, vou te mostrar qual é a melhor opção e como contratar um plano de saúde.

 Enfim… Vamos lá? 

O que é plano de saúde individual?

O que é plano de saúde individual

Plano de saúde individual, como o próprio nome já diz, é um plano apenas para uma pessoa, ou seja, não tem dependentes. 

Por outro lado, ele pode incluir exames, consultas, tratamentos e internações, além da possibilidade de integrar plano odontológico.

Você também pode escolher os tipos de acomodações de hospital. Por exemplo, quartos individuais, compartilhados ou enfermaria.

Além disso, há também a possibilidade do plano com coparticipação.

Isto é, nesse caso, o contratante paga uma parcela menor no plano e quando for fazer uma consulta ou exame deve pagar uma taxa adicional.

Enfim, é importante ressaltar que esse contrato não inclui dependentes. Por isso, se chama individual.

O que é plano de saúde familiar?

No plano de saúde familiar, o contratante deve ter um vínculo com as dependentes como, por exemplo, cônjuges, parentes e companheiros em união estável.

Por certo, funciona assim: o titular responde pelas obrigações do contrato e por seus dependentes. 

Sendo assim, se a ideia é contratar um plano de saúde para todos os integrantes da família, essa é a melhor opção.

Pois sai mais econômico que um pagar um plano de saúde individual para cada integrante da família.

O que são planos de saúde coletivos?

Os planos de saúde coletivos são aqueles que abrangem mais de uma pessoa que não é da família (mas pode ser).

Sendo assim, eles são divididos em duas categorias: o coletivo por adesão e o coletivo empresarial. Vou te explicar cada um deles.

Coletivo por adesão

No plano de saúde coletivo por adesão, uma associação profissional ou sindicato faz a contratação do plano junto a uma operadora de saúde. 

Ou seja, para aderir ao plano, o cliente deve estar vinculado com a associação ou sindicato.

A vantagem é que aqueles que ingressarem no plano em até 30 dias da assinatura do contrato ou no aniversário do mesmo não precisar cumprir carência.

Apesar de ser coletivo,  a cobrança é feita diretamente ao consumidor, por uma administradora de benefícios ou pela própria associação, ou sindicato.

Coletivo empresarial

No plano de saúde coletivo empresarial, a contratação é realizada com a empresa.

Ou seja, para aderir, é necessário ter vínculo empregatício com a empresa contratante. 

Sendo assim, pode aderir ao plano de saúde empresarial

  • Empregados;
  • Servidores públicos;
  • Aposentados; 
  • Demitidos; 
  • Administradores;
  • Sócios;
  • Estagiários. 

Além disso, os familiares também podem ser incluídos como dependentes. Portanto, nesse caso inclui, cônjuge ou companheiro, familiar até o segundo grau de parentesco por afinidade ou terceiro grau consanguíneo.

Esse tipo de plano também não tem carência para:

  • Os contratos com 30 ou mais beneficiários; e
  • Para aqueles que ingressam no plano em até 30 dias da assinatura do contrato. 

Aliás, o pagamento pode ser realizado diretamente pela empresa contratante ou pela administradora de benefícios.

Plano de Saúde para MEI

O Plano de Saúde para MEI é uma ótima oportunidade para quem é Microempreendedor Individual. 

Isso porque o MEI pode contratar um plano de saúde com até 35% de desconto em relação ao plano individual. 

Além disso, ele funciona da mesma maneira que o plano de saúde empresarial.

Isto é a diferença é que precisa incluir apenas mais uma pessoa no plano, que pode ser um funcionário ou familiar.

Tipos de plano de saúde: qual é a melhor opção?

Tipos de plano de saúde: qual é a melhor opção

Agora que você sabe como cada plano funciona, vou te mostrar qual a diferença entre os planos de saúde.

Dessa forma, você vai conseguir decidir qual a melhor opção para você e sua família.

Planos individuais/familiaresPlanos coletivos
Possibilidade de contratarQualquer pessoa física pode contratarÉ possível contratar apenas com a intermediação de empresa empregadora, associação ou sindicato
Preços iniciaisPor certo, são mais caros que os coletivos da mesma operadora e de cobertura equivalenteEm geral, são mais baratos que os individuais/familiares da mesma operadora e de cobertura equivalente
ReajustesRegulados e limitados pela ANSNão regulados pela ANS, em geral são maiores que os impostos aos contratos individuais/familiares
Rescisão contratualANS regula a questão e veda rescisão unilateral pela operadoraÉ prática corrente a rescisão unilateral pelas operadoras. No entanto, a única limitação imposta pela ANS diz respeito à data de rescisão do contrato: ela só pode ocorrer no aniversário do contrato.
Permanência no planoTempo indefinidoHá a possibilidade de rescisão unilateral de contrato e, em caso de contrato coletivo empresarial, as restrições ligadas ao desligamento da empresa (demissão ou aposentadoria)
CarênciaUrgência e emergência: 24 horas;
Consultas e exames simples: 30 dias;
Exames complexos: 90 dias;
Procedimentos complexos: 180 dias;
Internações e cirurgias: 180 dias;T
rabalho de parto e obstetrícia: 10 meses;
Doenças ou lesões preexistentes: 720 dias.
Urgência e emergência: 24 horas;
Consultas e exames simples: 30 dias;
Exames complexos: 180 dias;
Procedimentos complexos: 180 dias;
Internações e cirurgias: 180 dias;
Trabalho de parto e obstetrícia: 10 meses;
Doenças ou lesões preexistentes: 720 dias.

Como contratar um plano de saúde? 

Agora que você já sabe qual a diferença entre os planos de saúde. Você precisa saber que melhor forma de contratar um plano de saúde é entrar em contato com uma seguradora.

Afinal de contas, uma seguradora é essencial para você escolher a operadora e o tipo de plano de saúde ideal que vai suprir todas as suas necessidades. 

Sendo assim, para entrar em contato com um dos nossos consultores, acesse aqui. Pois a nossa equipe está preparada para a te ajudar. 

Conclusão

Em resumo, no artigo te hoje te mostrei qual a diferença entre os planos de saúde.

Antes de tudo, você viu a diferença entre o plano de saúde coletivo por adesão, coletivo empresarial e plano de saúde para MEI.

Além disso, te mostrei qual é a melhor opção e como contratar um plano de saúde.

Enfim… Tem mais alguma dúvida sobre esse assunto? Deixa um comentário! A nossa equipe fará o possível para te responder.

4 melhores planos de saúde de 2021: escolha uma operadora de confiança
4 melhores planos de saúde de 2021 escolha uma operadora de confiança

Se você quer saber quais são os melhores planos de saúde de 2021, precisa entender que sua escolha deve ser Read more

Plano de saúde acima de 65 anos: como escolher a melhor opção?
Plano de saúde acima de 65 anos como escolher a melhor opção

Escolher um plano de saúde acima de 65 anos não é tarefa fácil.  Isso porque os planos para idosos impõe Read more

Tipos de planos coletivos: diferença entre empresarial e por adesão
Tipos de planos coletivos diferença entre empresarial e por adesão

Existem dois tipos de planos coletivos: os empresariais e os coletivos por adesão. Ambos precisam ter CNPJ para contatar, a Read more

Qual o melhor plano de saúde do DF?
Qual o melhor plano de saúde do DF

Com a grande variedade de convênios médicos no Brasil, pode ser desafiador encontrar o melhor plano de saúde do DF. Read more

O que é plano de saúde referência: como funciona e quais as coberturas

O que é plano de saúde referência: como funciona e quais as coberturas

Saber o que é plano de saúde referência é essencial antes de decidir sobre qual opção vai se encaixa com a sua necessidade e da sua família. 

Por certo, muitas pessoas optam por algum tipo de plano de saúde por causa do preço. Mas não fazem ideia da cobertura que ele abrange e se vai atender todas as expectativas que ele gerou.

Por isso, nesse artigo você vai ver:

  • O que é plano de saúde referência;
  • Qual a cobertura;
  • Quais as vantagens;
  • Quem pode ter um plano de saúde referência;
  • 7 dicas para escolher um plano de saúde referência.

Vamos lá?

O que é plano de saúde referência?

O que é plano de saúde referência?

Plano  de Saúde Referência é uma assistência médico-ambulatorial e hospitalar com obstetrícia e acomodação em enfermaria

Segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), sua cobertura mínima também deve ter o atendimento de urgência e emergência integral após as 24 horas da sua contratação.

Ou seja, ele é praticamente o plano padrão entre todos os planos de saúde oferecidos.

Qual a cobertura do plano de saúde referência?

O plano de saúde referência cobre:

  • Atendimento em consultórios; 
  • Exames e tratamentos necessários para diagnosticar ou tratar o problema de saúde;
  • Internação em enfermaria, com direito a UTI e parto.

Quais as vantagens do plano de saúde referência?

Quais as vantagens do plano de saúde referência

A vantagem do plano de saúde referência é que ele é completo. Ou seja, prevê a realização de todos os exames e tratamentos especiais disponíveis nos planos hospitalar e ambulatorial.

Dessa forma, pode-se concluir que o plano de referência também cobre o que é disponibilizado pelo:

Plano ambulatorial

  • Pré-natal;
  • Tratamento ambulatorial sem direito a internação;
  • Consultas ilimitadas aos médicos credenciados, exames e procedimentos clínicos;
  • Assistência de urgência e emergência por até 12 horas;
  • Permanência de até 12 horas em hospital com exames e tratamentos;
  • Procedimentos específicos como hemoterapia ambulatorial, radioterapia, hemodiálise e diálise.

Plano Hospitalar

  • Utilização de salas cirúrgicas e material hospitalar;
  • Consultas médicas e exames feitas em hospital;
  • Internação comum e em UTI;
  • Transfusão de sangue;
  • Anestesia;
  • Quimioterapia e radioterapia;
  • Consultas pós-operatório para transplantes de córnea ou rim;
  • Fisioterapia e procedimentos específicos como hemoterapia ambulatorial, radioterapia, hemodiálise e diálise;
  • Embolização e radiologia intervencionista;
  • Hemodinâmica e nutrição intravenosa ou administrada pela boca, ou via sonda.

Quem pode ter um plano de saúde referência?

Em geral, qualquer pessoa pode ter m plano de saúde referência.

Ou seja, você pode contratar individualmente, para empresas e para Microempreendedores Individuais (MEI).

7 Dicas para escolher um plano de saúde referência

7 Dicas para escolher um plano de saúde referência

Agora que você já sabe o que é o plano de saúde referência, o que ele cobre, qual a sua vantagem e quem pode contratar.

Vou te mostrar 7 dicas para escolher um plano de referência:

1) Análise suas necessidades

Não é porque o plano de saúde referência é completo que serve para todo mundo.

Isso porque ás vezes você não vai usar todos os benefícios do plano e pode aquirir uma opção muito mais barata do que essa. 

Por isso, é importante você entender quais são suas necessidades e da sua família.

Além disso, um bom consultor vai te mostrar quais são os planos que se encaixam com você.

Isto é de acordo com o seu perfil e não vai te empurrar o mais caro apenas para cumprir meta. 

Sendo assim, faça uma pesquisa sobre os outros planos de saúde e fale com um consultor de sua confiança para te apresentar as melhores opções.

2) Verifique a carência

Carência é o período que deve ser aguardado para o consumidor começar a usar o plano. 

Segundo a ANS:

  • Para consultas, exames e outros tratamentos o prazo máximo de 180 dias;
  • Para partos costumam ser de ter até 300 dias de carência; e
  • Para atendimento de emergência e urgência, até 24 horas. 

Por isso, se você tem interesse em contratar um plano de saúde para gestante é essencial verificar a carência estabelecida para utilizar os serviços.

3) Veja a rede credenciada

Rede credenciada são os hospitais e clínicas que estão disponíveis no convênio médio. 

Sendo assim, se você tem um hospital de sua preferência, por exemplo, é importante verificar se ele faz parte da rede credenciada do plano.

4) Verifique o tipo de acomodação

Os planos de saúde têm dois tipos de acomodação: individual (privativo) ou coletivo (enfermaria).

Aliás, essa informação é importante para quando você ou um dependente for internado. 

Sendo assim, no quarto privativo, como o próprio nome sugere, apenas você ficará na acomodação.

Já na enfermaria você pode dividir o leitor com mais duas ou três pessoas. 

Por isso, verifique qual é a melhor opção de acomodação para você antes de fechar um contrato com o plano de saúde.

5) Observe se o atendimento é nacional

Se você e sua família viaja muito é essencial verificar se o plano de saúde tem atendimento nacional. 

Afinal de contas, algumas opções incluem apenas hospitais e clínicas regionais.

Portanto, isso pode ser uma desvantagem quando você estiver fora e precisar de um atendimento hospitalar.

6) Olhe a tabela de reajustes

Toda operadora tem uma tabela de reajustes autorizada pela ANS.

Aliás, essa informação é essencial para você saber o real valor que você vai investir na sua saúde e da sua família. 

Sendo assim, lembre-se de verificar as taxas de evolução da tarifa, reajustes por idade e anual previstos em contrato.

7) Fale com uma seguradora

Algumas pessoas acreditam que contratar diretamente  com a operadora é o meio mais fácil e rápido.

No entanto, se você gosta de verificar as opções do mercado antes de fechar um contrato, a melhor opção é entrar em contato com uma seguradora.

Isso porque os consultores vão te mostrar as melhores opções de acordo com o seu perfil, protegendo a sua vida e de quem você ama da melhor maneira.

Além disso, se você deseja fazer uma cotação e verificar as melhores opções para as suas necessidades, entre em contato a gente. A nossa equipe está disposta a te ajudar.

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei o que é plano de saúde referência. Antes de tudo, você viu qual a cobertura e quais as vantagens desse plano.

Te mostrei também quem pode ter um plano de saúde referência e, além disso, te dei 7 dicas para escolher um plano de referência.

Aliás, mais alguma dúvida sobre esse assunto? Deixa um comentário! A nossa equipe fará o possível para te responder.

4 melhores planos de saúde de 2021: escolha uma operadora de confiança
4 melhores planos de saúde de 2021 escolha uma operadora de confiança

Se você quer saber quais são os melhores planos de saúde de 2021, precisa entender que sua escolha deve ser Read more

Plano de saúde acima de 65 anos: como escolher a melhor opção?
Plano de saúde acima de 65 anos como escolher a melhor opção

Escolher um plano de saúde acima de 65 anos não é tarefa fácil.  Isso porque os planos para idosos impõe Read more

14 principais perguntas sobre escleroterapia
14 principais perguntas sobre escleroterapia

A escleroterapia é uma forma de tratamento em que o médico injeta um medicamento nos vasos sanguíneos ou linfáticos, fazendo Read more

Tipos de planos coletivos: diferença entre empresarial e por adesão
Tipos de planos coletivos diferença entre empresarial e por adesão

Existem dois tipos de planos coletivos: os empresariais e os coletivos por adesão. Ambos precisam ter CNPJ para contatar, a Read more

O que é plano de saúde com obstetrícia como funciona e quais as coberturas

O que é plano de saúde com obstetrícia: como funciona e quais as coberturas

Saber o que é plano de saúde com obstetrícia é essencial antes de se decidir sobre qual opção vai se encaixar com a sua necessidade. 

Muitas pessoas optam por algum tipo de plano de saúde por causa do preço. Mas não fazem ideia da cobertura que ele abrange e se vai atender todas as expectativas que ele gerou.

Por isso, nesse artigo você vai ver:

  • O que é plano de saúde com obstetrícia;
  • O que o plano com obstetrícia cobre;
  • Posso incluir a obstetrícia no plano atual;
  • Qual o melhor momento para contratar;
  • Vale a pena contratar o plano com obstetrícia com a gravidez em andamento;
  • Existe plano de saúde com obstetrícia para homens;
  • O filho poderá utilizar os serviços desse plano.

Vamos lá?

O que é plano de saúde com obstetrícia?

Plano de saúde com obstetrícia é uma classificação utilizada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para identificar quais coberturas terá o convênio médico.

Por exemplo, no caso o plano com obstetrícia ele pode ser contratado na modalidade hospitalar ou na ambulatorial.

Ou seja, cada escolha de segmentação assistencial, disponibiliza coberturas e atendimentos específicos.

O que cobre?

Como te disse  antes, existem diferentes segmentações assistenciais nos planos de saúde e, cada uma delas dá direito a um tipo de cobertura diferente.

O plano ambulatorial, de maneira geral, cobre:

  • Consultas médicas em clínicas e consultórios;
  • Tratamentos;
  • Exames laboratoriais e de imagem;
  • Outros procedimentos ambulatoriais.

Já o hospitalar as internações, consultas, tratamentos e procedimentos.

Ambos têm a opção com obstetrícia, ou seja, além das coberturas apresentadas também cobre:

  • Atendimento pré-natal com exames e tratamentos necessários este período;
  • Atenção ao parto; 
  • Assistência do recém-nascido natural por 30 dias ou adotivo durante o mesmo período; 
  • Consultas;
  • Exames;
  • Internações;
  • UTI neonatal;
  • E outras cirurgias.

Posso incluir a obstétrica depois no meu plano de saúde?

Se você já tem um plano sem obstetrícia você poder incluir essa cobertura no seu plano já contratado.

Verifique se a sua operadora disponibiliza esse tipo de serviço e observe também qual vai ser a alteração de valores.

Afinal de contas, terá coberturas novas ao seu plano atual.

Qual o melhor momento para contratar um plano de saúde com obstetrícia?

Por certo, quem contrata o plano de saúde com obstetrícia pensa em aumentar a família. 

Se esse é o seu caso, o mais indicado é antes do início da gravidez. Isso porque o plano com obstetrícia tem, além dos tradicionais, um período de carência para o parto (300 dias, ou seja, 10 meses).

Por isso, o mais indicado é que essa contratação seja feita antes que a gestação aconteça.

Estou grávida e meu plano de saúde não tem obstetrícia, e agora?

Se você já está grávida, mas não tem o plano com obstetrícia você pode contratá-lo da mesma forma. 

Você terá direito a todos os benefícios, mas a diferença é que não terá cobertura do parto.

Nesse caso, você pode optar pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no momento do parto ou pagar pelos serviços particulares. No entanto, nesse último caso, precisa arcar com todas as despesas.

Antes de tomar essa decisão é importante verificar se no seu plano atual já não tem alguma cobertura para emergência em sua gestação. Segundo a ANS a operadora é obrigada a atender essa emergência.

Além disso, se o plano tiver cobertura ambulatorial as consultas com o médico e alguns exames poderão ser realizados pelo plano de saúde atual.

Existe plano de saúde com obstetrícia para homens?

Esse é um erro comum no mercado, muitas pessoas acreditam que o plano de saúde com obstetrícia é só para mulheres. 

Na verdade, ele é muito vantajoso para homens também. Isso porque além de cobrir outras cirurgias, se uma mulher dependente no plano engravide, terá todo o aporte necessário.

O plano de saúde com obstetrícia é mais barato que o parto particular?

O preço do parto particular varia de uma cidade para outra e até mesmo de um médico para outro, mas no geral estima-se que seja cerca de 10 mil reais.

Já com o plano de saúde, o valor investido bem menor e você ainda vai ter acesso a outros serviços.

Meu filho nasceu, ele poderá usar o meu plano?

Sim. Uma das grandes vantagens do plano de saúde com obstetrícia é que ele garante atendimento do seu filho durante os 30 primeiros dias de vida.

Ou seja, o bebê também poderá ser atendido pelo plano de saúde durante esse período.

No entanto, após esse tempo, se quiser que a criança continue com um plano de saúde precisa fazer um para ela.

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei o que é plano de saúde com obstetrícia e o que ele cobre.

Antes de tudo, você viu também se pode incluir a obstetrícia no plano atual e qual o melhor momento para contratá-lo.

Além disso, te mostrei também se vale a pena contratar o plano com obstetrícia com a gravidez em andamento, se existe plano de saúde com obstetrícia para homens e se o se filho poderá utilizar os serviços desse plano.

Tem mais alguma dúvida ou quer fazer uma contação para o melhor plano de saúde de acordo com o seu perfil? É só clicar aqui. A nossa equipe está preparada para te ajudar a se decidir nesse momento tão importante.

18 comportamentos para perda de peso saudável
18 comportamentos para perda de peso saudável

Ainda falando sobre perda de peso saudável, no artigo de hoje vou te mostrar 18 comportamentos para você emagrecer com Read more

4 melhores planos de saúde de 2021: escolha uma operadora de confiança
4 melhores planos de saúde de 2021 escolha uma operadora de confiança

Se você quer saber quais são os melhores planos de saúde de 2021, precisa entender que sua escolha deve ser Read more

Como emagrecer com saúde: veja agora se isso é possível
Como emagrecer com saúde veja agora se isso é possível

Uma das maiores preocupações do ser humano hoje é como emagrecer com saúde. Isso porque é natural encontrar uma dieta Read more

Plano de saúde acima de 65 anos: como escolher a melhor opção?
Plano de saúde acima de 65 anos como escolher a melhor opção

Escolher um plano de saúde acima de 65 anos não é tarefa fácil.  Isso porque os planos para idosos impõe Read more

O que é plano de saúde hospitalar como funciona e quais as coberturas

O que é plano de saúde hospitalar: como funciona e quais as coberturas

Saber o que é plano de saúde hospitalar é essencial antes de decidir sobre qual opção vai se encaixar com a sua necessidade. 

Muitas pessoas optam por algum tipo de plano de saúde por causa do preço.

No entanto, não fazem ideia da cobertura que ele abrange e se vai atender todas as expectativas que ele gerou.

Aliás, é normal a dúvida sobre qual melhor plano e como cada um deles funciona.

Por isso, no artigo de hoje vou te mostrar: 

  • O que é plano de saúde hospitalar;
  • Qual a cobertura do plano de saúde hospitalar;
  • O que o plano hospitalar não cobre;
  • Se ele é mais barato;
  • Se apenas médicos pode contratar;
  • Vale ou não a pena;
  • Como contratar o plano hospitalar.

Vamos lá?

O que é o plano de saúde hospitalar?

Plano de saúde hospitalar é uma modalidade de convênio que cobre apenas aos procedimentos hospitalares, ou seja, casos de internações, cirurgias, urgências e emergências.

Isso quer dizer você irá usufruir das redes hospitalares credenciadas a ele. E, além disso, vai poder ser atendido nas unidades que oferecem o serviço de urgência e de emergência.

Por isso que, em geral, o plano de saúde hospitalar é contratado com o plano de saúde ambulatorial, pois um complementa o que falta no outro.

O que é plano ambulatorial hospitalar?

Existe a possibilidade de unir duas modalidades de planos na hora de contratar o seu plano de saúde.

O plano hospitalar (com ou sem obstetrícia), por exemplo, pode incluir o plano ambulatorial

Sendo assim, além dos procedimentos garantidos pelo plano hospital, ele também vai oferecer:

  • Consultas médicas ilimitadas;
  • Consultas de pré-natal;
  • Exames complementares;
  • Procedimentos clínicos
  • Atendimento de urgência e emergência nas primeiras 12 horas;
  • Hemoterapia ambulatorial;
  • Radioterapia;
  • Exames complementares;
  • Entre outros.

O que o plano de saúde hospitalar cobre? 

De maneira geral, cobre:

  • Internação comum e internação em UTI em hospitais credenciados;
  • Consultas médicas e exames complementares que são realizados nos próprios hospitais;
  • Utilização de materiais hospitalares;
  • Tratamentos de radioterapia;
  • Tratamentos de quimioterapia;
  • Transfusão de sangue;
  • Utilização das salas de cirurgia;
  • Medicamentos para anestesia;
  • Acompanhamento pós-operatório completo para o caso de procedimentos cirúrgicos de transplante renal e de córneas;
  • Procedimentos de embolização e de radiologia intervencionista;
  • Fisioterapia.

Além disso, o plano hospitalar também cobre outros procedimentos específicos como, por exemplo: radioterapia, hemodiálise, diálise e hemoterapia ambulatorial.

O que não cobre?

O plano de saúde hospitalar não cobre os procedimentos ambulatoriais, como consultas e exames clínicos.

Como te mostrei antes, é comum a opção de um plano que abrange tanto a cobertura do hospitalar quanto do ambulatorial. 

É mais barato?

Sim, o plano de saúde hospitalar, em geral, é mais baratos que os demais. Afinal, a cobertura é mais restrita. 

Além disso, é importante ressaltar que esse não deve ser o único critério na hora de se decidir pelo tipo de plano de saúde.

Isto é você precisa verificar qual a sua necessidade e da sua família. 

Por exemplo, se você costuma gastar com consultas e exames essa não é a melhor opção. Mas se você pretende ter um plano apenas para situações mais graves essa pode ser um das opções.

Plano hospitalar é apenas para médicos?

Por certo, os médicos são os profissionais que mais contratam o plano de saúde hospitalar.

Isso porque os profissionais de saúde têm fácil acesso a consultas e exames, precisando apenas dos hospitais de sua rede credenciada.

No entanto, não é exclusivo para eles. Qualquer pessoa pode contratar esse plano

Vale a pena ter um plano hospitalar? 

Para decidir se vale ou não a pena contratar um plano hospitalar você precisa saber qual a real necessidade de estar contratando um convênio médico. 

Apesar de o valor ser mais em conta, o plano de saúde hospitalar não abrange todos os serviços disponíveis pela operadora. 

Ele é indicado para quem não tem condições de arcar com despesas hospitalares de forma particular.

É importante também você verificar a possibilidade de comparticipação no plano hospitalar. Assim você paga um valor mais baixo por mês e só paga a mais quando for utilizar o serviço.

Além disso, veja também qual a rede credenciada do plano, ou seja, quais são os conjuntos de hospitais que você terá acesso. Verifique a localização e a qualidade do serviço. 

Como contratar um plano hospitalar?

O plano de saúde hospitalar tem as mesmas formas de contratação dos outros planos de saúde.

Ou seja, tem as opções na modalidade coletiva ou individual, além da possibilidade de contratar com ou sem coparticipação.

Para contratá-lo basta entrar em contato com uma seguradora de sua confiança.

Aqui na Smart Care os nossos profissionais são capacitados para apresentar as melhores opções para você de acordo com o seu perfil e da sua família. 

Para fazer uma cotação é só acessar aqui.

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei o que é plano de saúde hospitalar. Antes de tudo você viu o que ele cobre e o que ele não cobre.

Te expliquei se ele é mais barato do que os demais planos e apenas médicos pode contratar.

Além disso, você viu se vale ou não a pena o plano de saúde hospitalar e como contratá-lo. 

Agora é com você: tem mais alguma dúvida sobre esse assunto? Deixa um comentário! A nossa equipe fará o possível para te responder.

4 melhores planos de saúde de 2021: escolha uma operadora de confiança
4 melhores planos de saúde de 2021 escolha uma operadora de confiança

Se você quer saber quais são os melhores planos de saúde de 2021, precisa entender que sua escolha deve ser Read more

Plano de saúde acima de 65 anos: como escolher a melhor opção?
Plano de saúde acima de 65 anos como escolher a melhor opção

Escolher um plano de saúde acima de 65 anos não é tarefa fácil.  Isso porque os planos para idosos impõe Read more

14 principais perguntas sobre escleroterapia
14 principais perguntas sobre escleroterapia

A escleroterapia é uma forma de tratamento em que o médico injeta um medicamento nos vasos sanguíneos ou linfáticos, fazendo Read more

Tipos de planos coletivos: diferença entre empresarial e por adesão
Tipos de planos coletivos diferença entre empresarial e por adesão

Existem dois tipos de planos coletivos: os empresariais e os coletivos por adesão. Ambos precisam ter CNPJ para contatar, a Read more

O que é plano de saúde ambulatorial como funciona e quais as coberturas

O que é plano de saúde ambulatorial: como funciona e quais as coberturas

Saber o que é plano de saúde ambulatorial é essencial antes de se decidir sobre qual opção vai se encaixar a sua necessidade. 

Por certo, muitas pessoas optam por algum tipo de plano de saúde por causa do preço.

Mas não fazem ideia da cobertura que ele abrange e se vai atender todas as expectativas que ele gerou.

Por isso, vamos começar uma série de artigos sobre os tipos de planos de saúde, começando com o ambulatorial. 

Sendo assim, nesse artigo você vai ver:

  • O que é plano de saúde ambulatorial;
  • Qual a cobertura;
  • O que o plano não cobre;
  • Qual a vantagem e qual a desvantagem desse plano;
  • O que é plano ambulatorial hospitalar;
  • E se vale ou não a pena contratar esse plano de saúde.

Vamos lá?

O que é plano de saúde ambulatorial?

Plano de saúde ambulatorial é um convênio mais simples, com menos opções de serviços e cobertura médica.

A cobertura se dá apenas em ambulatórios, clínicas e consultórios. Ou seja, não inclui internação e o atendimento hospitalar é por até 12 horas.

Qual é a cobertura do plano ambulatorial?

Os serviços oferecidos por um plano de saúde ambulatorial, em geral, inclui:

  • Consultas médicas ilimitadas;
  • Consultas de pré-natal;
  • Procedimentos clínicos
  • Atendimento de urgência e emergência nas primeiras 12 horas;
  • Hemoterapia ambulatorial;
  • Radioterapia;
  • Exames complementares:
    • Solicitado por escrito pelo médico cooperado;
    • Autorizado pela operadora;
    • Serviços credenciados ou referenciados pela operadora.
  • Entre outros.

O que não cobre? 

Com te mostrei antes, o plano de saúde ambulatorial não oferece cobertura para toda a parte hospitalar. 

Ou seja, em casos de Urgência e Emergência não são cobertos em sua totalidade.

Segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a operadora deve garantir a cobertura aos atendimentos de Urgência e Emergência. Enfim, podendo limitar este atendimento às primeiras 12 horas.

Além disso, caberá a operadora o ônus e a responsabilidade da remoção do paciente para uma unidade do SUS.

Isto é que tem os recursos necessários pra garantir a continuidade do atendimento.

Ou seja, só acaba a responsabilidade sobre o paciente quando efetuado o registro na unidade SUS.

Qual a vantagem do plano de saúde ambulatorial?

A principal vantagem do plano de saúde ambulatorial é o custo reduzido em comparação a outros planos. 

Sendo assim, é ideal para quem não quer ou não pode investir muito em um plano de saúde. Mas deseja garantir recursos mínimos disponibilizados por um convênio médico.

Como, por exemplo, exames e consultas quando tiver um problema de saúde

Qual a desvantagem do plano ambulatorial?

A desvantagem do plano de saúde ambulatorial é que ele não oferece cobertura para internação e cirurgias. 

Apesar do paciente que tem este plano poder permanecer por 12 horas no hospital, ele não pode ser internado pelo convênio.

Caso isso ocorra, por certo, o próprio paciente paga o custo excedente ou o hospital faz a transferência para algum hospital do SUS.

O que é plano ambulatorial hospitalar?

É possível unir duas modalidades de planos na hora de contratar o seu plano de saúde.

Por exemplo, no plano ambulatorial você pode incluir o plano hospitalar, com ou sem obstetrícia. 

Portanto, além dos procedimentos garantidos, ele também vai oferecer:

  • Internação comum e em UTI;
  • Consultas e exames no próprio hospital;
  • Cirurgia;
  • Quimioterapia e radioterapia;
  • Anestesia e utilização de material hospitalar;
  • Embolização e radiologia intervencionista;
  • Transfusão de sangue;
  • Atendimento pós-operatório para transplantes de córnea ou rim;
  • Fisioterapia e procedimentos específicos;
  • Hemodinâmica e nutrição parental.
  • Entre outros.

Vale a pena contratar um plano ambulatorial?

Vale a pena contratar um plano ambulatorial?

Para saber se vale a pena ou não contratar um plano de saúde ambulatorial vai depender da necessidade da sua família. 

Isto é você deve considerar quanto você pode investir na saúde da sua família. 

É importante também pensar que na maioria das vezes um hospital é procurado em emergências.

As situações mais graves e os custos de uma UTI, por exemplo, podem ser bastante elevados em um hospital particular.

Fique atento também à rede de atendimento oferecida pela operadora.

Quais são os consultórios e clínicas que você costuma frequentar? Estes fazem parte da rede credenciada do plano escolhido?

Veja também se há possibilidade coparticipação. Ou seja, se tem a opção de você pagar uma taxa à operadora quando for usar um serviço pelo plano.

Além disso, verifique também os prazos de carência nos planos de saúde ambulatorial.

Em geral, são os mesmo disponibilizados nas outras opções, a diferença é que nos casos hospitalares não tem carência, mas também não tem cobertura.

Sendo assim, para te ajudar a decidir de acordo com o seu perfil e da sua família entre em contato com um dos nossos consultores.

Eles estão preparados para te orientar sobre a melhor opção para a sua realidade.

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei o que é plano de saúde ambulatorial e qual é a sua cobertura.

Antes de tudo, te mostrei também o que o plano ambulatorial não cobre, qual a vantagem e qual a desvantagem desse plano.

Além disso, você viu também o que é plano ambulatorial hospitalar e se vale ou não a pena contratá-lo.

Agora é com você: tem mais alguma dúvida sobre esse assunto? Deixe um comentário! A nossa equipe fará o possível para te responder.

Plano de Saúde mais barato: 4 opções vantajosas
Plano de Saúde mais barato 4 opções vantajosas

Se você quer encontrar um Plano de Saúde mais barato, precisa ler esse artigo até o final. Isso porque eu Read more

4 melhores planos de saúde de 2021: escolha uma operadora de confiança
4 melhores planos de saúde de 2021 escolha uma operadora de confiança

Se você quer saber quais são os melhores planos de saúde de 2021, precisa entender que sua escolha deve ser Read more

Plano de saúde acima de 65 anos: como escolher a melhor opção?
Plano de saúde acima de 65 anos como escolher a melhor opção

Escolher um plano de saúde acima de 65 anos não é tarefa fácil.  Isso porque os planos para idosos impõe Read more

14 principais perguntas sobre escleroterapia
14 principais perguntas sobre escleroterapia

A escleroterapia é uma forma de tratamento em que o médico injeta um medicamento nos vasos sanguíneos ou linfáticos, fazendo Read more

Reembolso plano de saúde o que é e como solicitar

Reembolso plano de saúde: o que é e como solicitar

Você sabe o que é o reembolso plano de saúde e como solicitá-lo?

Existem algumas diretrizes comuns a todos os planos de saúde e guiadas de acordo com as normas da Lei nº 9.656/98.

Sendo assim, no artigo de hoje, vou te mostrar todas as informações essenciais para você usufruir desse beneficio. O que inclui:

  • O que é reembolso do plano de saúde;
  • Em quais casos pedir o reembolso;
  • E se houver ausência de credenciado;
  • Como solicitar o reembolso;
  • Qual o valor e o prazo para reembolso;
  • O que fazer se o reembolso não for aceito.

O que é o reembolso do plano de saúde?

Reembolso é a forma de fazer um atendimento médico fora da rede credenciada do plano de saúde e receber de volta o valor integral ou parcial.

Além disso, o valor depende do acordo com o que está firmado e tabelado em contrato.

Em quais casos o consumidor tem direito ao reembolso do plano de saúde?

Determina-se que plano de saúde cobra os procedimentos realizados dentro da rede credenciada de sua abrangência geográfica.

Isto é a rede médica (profissionais) e hospitalar (estabelecimentos). 

Caso o consumidor precise utilizar os procedimentos em outra rede que não seja credenciada pelo plano.

A operada pode cobrir total ou parcialmente, dentro dos limites do contrato, os gastos realizados com os procedimentos.

Quando acontece o reembolso integral? 

Quando acontece o reembolso integral  plano de saúde

O reembolso integral no plano de saúde, em geral, acontece em casos de utilização de serviços fora da rede conveniada.

Por exemplo, se você quiser consultar um ortopedista da sua rede credenciada, mas a operadora não consegue garantir o atendimento em 14 dias. Você fica sem atendimento?

Não. Você pode escolher um médico de sua preferência e, depois, exercer seu direito ao reembolso integral do plano de saúde.

E se o plano tiver o atendimento dentro do prazo, mas você quiser consultar com um especialista de sua confiança o que acontece?

Nesse caso, o direito ao reembolso obedece ao previsto em contrato.

E se houver ausência de credenciado no município do beneficiário?

No caso de ausência de uma rede credenciada no município do beneficiário.

O plano de saúde deve se responsabilizar pelo custeio de despesas com transporte para deslocá-lo a um credenciado na cidade vizinha.

Além disso, a outra opção é a operadora cobrir os custos para a contratação de atendimento particular, seja de hospital ou médico.

Em virtude de utilização urgência/emergência fora da rede credenciada, a operadora deverá incluir o valor reembolsado no Componente de Utilização dos Serviços do PINSS?

De acordo com a ANS, o reembolso considera as informações no campo do valor global de despesas quando ocorrer por qualquer razão, tais como:

  • Previsão contratual;
  • Cumprimento de decisão judicial ou inexistência de prestador de serviços da forma da RN nº 259/11.

As normas dispostas na RN n° 395/2016 se aplicam aos procedimentos de solicitação de reembolso?

Segundo a ANS, as demandas decorrentes de reembolso relativo à cobertura assistencial advindas do contrato ou das hipóteses previstas na RN n° 259/2011 considera as demandas de natureza assistencial.

Além disso, nos casos em que a demanda tratar de divergência sobre o valor reembolsado, considera a demanda como não assistencial e, portanto, não sujeita às regras da norma.

Como solicitar o reembolso em planos de saúde?

Como solicitar o reembolso em planos de saúde

Para fazer o pedido é necessário entrar em contato com a operadora. Realiza o requerimento, em regra, em até 30 dias.

A solicitação deve estar acompanhada de documentos que comprovam a prestação de serviço do médico ou hospital.

Desde nota fiscal com todos os valores cobrados no atendimento, o material, medicamentos até o honorário do médico.

Além disso, também deve anexar uma justificativa para a concessão do reembolso e quaisquer outros documentos solicitados pela operadora.

Lembre-se que se você gastar mais com despesas médicas do que o plano paga em um atendimento na rede credenciada, você poderá ficar no prejuízo.

Qual o valor e o prazo para pagamento do reembolso?

O valor do reembolso deve estar previsto no contrato realizado entre beneficiário e operadora.

Por outro lado, segundo a ANS, “se o procedimento solicitado pelo beneficiário não estiver disposto na cláusula de reembolso ou não houver previsão contratual de tabela de reembolso. O reembolso deverá ser integral”.

Portanto, em regra, o prazo máximo para entrega dos documentos que comprovam a despesa é de 30 dias ou mais, caso esteja disponibilizado em contrato.  

O que fazer se o reembolso não for concedido?

Se a operadora negar o reembolso, o consumidor deve procurar um advogado especializado no tema para obter na Justiça uma indenização por dano moral e a reparação do dano material.

As regras sobre o direito ao reembolso valem tanto para os contratos novos como antigos (contratos de antes de 1999).

Pois o Judiciário entende que os contratos de plano de saúde são de trato continuado. Ou seja, se renovam constantemente e novas leis que saem depois da contratação também se aplicam a eles.

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei o que é reembolso do plano de saúde e em quais casos pedir o reembolso.

Antes de tudo, você viu o que acontece se houver ausência de credenciado e como solicitar o reembolso.

Além disso, te mostrei também qual o valor e o prazo para reembolso e o que fazer com o reembolso não concedido.

Gostou do artigo sobre lei de reembolso plano de saúde? Deixe um comentário, qualquer dúvida a nossa equipe está  a disposição para te ajudar.

4 melhores planos de saúde de 2021: escolha uma operadora de confiança
4 melhores planos de saúde de 2021 escolha uma operadora de confiança

Se você quer saber quais são os melhores planos de saúde de 2021, precisa entender que sua escolha deve ser Read more

Plano de saúde acima de 65 anos: como escolher a melhor opção?
Plano de saúde acima de 65 anos como escolher a melhor opção

Escolher um plano de saúde acima de 65 anos não é tarefa fácil.  Isso porque os planos para idosos impõe Read more

14 principais perguntas sobre escleroterapia
14 principais perguntas sobre escleroterapia

A escleroterapia é uma forma de tratamento em que o médico injeta um medicamento nos vasos sanguíneos ou linfáticos, fazendo Read more

Tipos de planos coletivos: diferença entre empresarial e por adesão
Tipos de planos coletivos diferença entre empresarial e por adesão

Existem dois tipos de planos coletivos: os empresariais e os coletivos por adesão. Ambos precisam ter CNPJ para contatar, a Read more

Como fazer um plano de saúde 10 dicas essenciais que você precisa saber

Como fazer um plano de saúde: 11 dicas essenciais que você precisa saber

Para saber como fazer um plano de saúde você precisa de papel, caneta e dedicação. 

Isso porque escolher o plano de saúde ideal para você e sua família deve ser uma tarefa realizada com planejamento.

Ou seja, não dá pra escolher qualquer plano que te oferecem antes de ter todas as informações essenciais para você se decidir. 

Por isso, fique atento a todas as dicas que vou te passar. Elas vão te dar a segurança que você precisa para contratar o plano de saúde perfeito para o seu perfil.

1) Realize pesquisas

Não recomendo você se decidir por um plano de saúde antes de fazer uma boa pesquisa.

Isso porque você precisa saber de todos os detalhes que vou te apresentar nesse artigo antes de se decidir. 

Já te adianto que essa pesquisa não deve ser apenas em relação ao preço. Afinal de contas, o barato nem sempre é o ideal para as suas necessidades e da sua família.

Sendo assim, faça uma pesquisa pelo Google e aqui no nosso site e anote todas as informações relevantes de cada operadora. 

Além disso, você também pode pedir indicação para amigos e familiares sobre os planos de saúde que eles usam ou já utilizaram. 

Mas nesse momento não se decida com base na experiência individual de uma única pessoa, observe e anote todas as informações com neutralidade.

Isso porque ainda não é hora de escolher o plano de saúde, mas sim colher informações.

Aliás, você também pode olhar o site oficial da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Ao acessar você pode verificar o índice que mede a satisfação dos consumidores e o nível dos serviços prestados (IDSS). 

2) Faça um mapeamento das suas necessidades

Responda as seguintes perguntas:

  • Para que você e sua família precisa de um plano de saúde?
  • Você quer mais segurança quando precisa de consultas médicas?
  • Quer começar as consultas para um planejamento familiar?

Ou seja, liste todas as necessidades que você e sua família precisa, desde as consultas até em caso de cirurgias. Assim você terá mais clareza de qual plano de saúde é a melhor opção. 

3) Faça um planejamento financeiro  

Faça um planejamento financeiro- como fazer um plano de saúde

Apesar de ainda não ter feito nenhuma cotação. Se você seguiu a primeira dica você já sabe mais ou menos quanto custa um plano de saúde.

Por isso, já anota esse custo na sua planilha de gastos financeiros. Além disso, verifique qual o valor máximo você pode contratar um plano de saúde sem comprometer outras contas.

4) Procure uma seguradora

Agora que você já fez uma pesquisa, um mapeamento das suas necessidades e um planejamento financeiro. É hora de procurar uma seguradora especializada em plano de saúde. 

Nela você vai encontrar profissionais capacitados para te orientar a fazer a melhor escolha de operadora para você e sua família. 

5) Solicite uma cotação e compare os preços 

Depois de escolher a seguradora é hora de solicitar uma cotação. Lembre-se de pedir mais de uma operadora, assim você vai conseguir comparar os preços e as vantagens de cada uma.

Além disso, nesse momento você também pode perguntar sobre as possibilidades de deixar aquela opção mais barata.

6) Entenda os termos

Entenda os termos - como fazer plano de saúde

Ao analisar as opções oferecidas você precisa entender  5 termos essenciais que vão te ajudar a se decidir.

Sendo assim, faça a seguinte análise ou pergunte para o seu corretor:

Qual o perfil do contrato? 

O contrato do plano de saúde é coletivo ou individual? É familiar ou empresarial?

Isto é essa informação define o valor que você vai pagar no plano de saúde. Por exemplo, é comum os  preços iniciais dos planos coletivos serem menores.

Como é feito o reajuste do plano? 

Os planos individuais e familiares têm dois tipos de reajuste: anual e por faixa etária.

Já os planos coletivos e empresariais têm três: anual, por faixa etária e por sinistralidade, que considera a frequência de uso dos serviços.

Por isso, informe-se sobre os índices para você ter ideia de quanto o seu plano de saúde vai aumentar ao longo dos anos.

Qual o tipo de cobertura? 

A cobertura é o rol de serviços que você tem no seu plano de saúde. Isto é, ele pode ser: ambulatorial, hospitalar com ou sem obstetrícia, referência ou odontológico. Veja só:

  • Plano de referência: é o plano mais completo. Cobre consultas, exames e tratamentos, além de cirurgias e transplantes;
  • Plano ambulatorial: é o plano mais básico. Pode cobrir consultas, procedimentos ambulatoriais, internação e cirurgias. No entanto, podem existir restrições de acordo com cada operadora.
  • Plano Hospitalar: além da cobertura básica, oferece internação hospitalar em quarto comum ou em UTI, sem limite de prazos. Também cobre médicos e enfermeiras durante a internação.
  • Hospitalar com obstetrícia: além da cobertura hospitalar, inclui pré-natal, parto, assistência ao recém-nascido, eventuais complicações pós-parto e cirurgias no geral.

Posso ser atendido em qualquer lugar? 

Outra informação importante é você saber quais são os hospitais que fazem parte da cobertura dos planos de saúde.

Sendo assim, se você tem um hospital de preferência já verifique se ele faz parte das opções apresentadas pela seguradora.

A partir de quando posso usar o plano? 

Lembre-se que a maioria dos planos de saúde tem períodos de carência. Por isso, verifique quais são elas no plano apresentados. 

Segundo a ANS, os prazos de carência máxima são:

  • 24 horas para urgência e emergência; 
  • 180 dias para internações, cirurgias e procedimentos de alta complexidade; 
  • e 300 dias para parto. 

A operadora pode exigir prazos menores, mas isso deve ser garantido por escrito.

7) Se puder, prefira contratar com um CNPJ

Se puder, prefira contratar com um CNPJ - como fazer plano de saude

O plano de saúde empresarial são até  35% mais barato do que os demais, são mais abrangentes e oferecem grupos de hospitais e laboratórios melhores.

Por isso, se você tiver um CNPJ faça a contação para esse tipo de plano de saúde. 

Além disso, não precisa ter uma empresa de grande porte. Você pode ter uma empresa de pequeno porte e até mesmo ser um microempreendedor individual (MEI).  

8) Faça sua escolha consciente

Agora sim você pode fazer uma escolha consciente do melhor plano de saúde para você e sua família. 

Portanto, converse com o seu corretor, tire todas as dúvidas necessárias e opte pela operadora que mais se encaixa a sua realidade. 

9) Envie a sua documentação

O próximo passo é enviar toda a sua documentação e dos demais beneficiários para o seu corretor.

Ele que vai enviar os seus documentos para a operadora aprovar e emitir o seu contrato. 

Por certo, os documentos solicitados nos planos de saúde individual ou familiar são:

  • Cópia do RG;
  • Cópia do CPF;
  • Comprovante de residência.

Já nos plano de saúde PME ou empresarial são:

  • Cópia do contrato social;
  • Número do CNPJ;
  • Guia de recolhimento do FGTS;
  • RG e CPF de todas as pessoas que vão aderir ao plano.

10) Pague o primeiro boleto

Pague o primeiro boleto - como fazer plano de saude

Contrato assinado, hora de pagar o primeiro boleto.  Por certo, o prazo para vencimento é de 60 dias.

Lembre-se que o seu plano de saúde só será implantado após o pagamento do primeiro boleto emitido pela empresa prestadora.

Por isso, quanto antes este pagamento for feito, mais cedo você terá acesso aos serviços do seu convênio.

11) Aguarde a sua carteirinha

Seja a carteirinha física ou a online, é a partir do recebimento dela que você terá acesso aos serviços.

Além disso, o período após a contratação e a chegada das carteirinhas depende de cada operadora, fique atento a essa informação também.

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei como fazer um plano de saúde.

Antes de tudo, te dei 10 dicas essenciais que vão te ajudar a se decidir sobre a melhor opção para você e sua família.

Você viu que é importante fazer uma pesquisa, mapear as suas necessidades e fazer um planejamento financeiro antes de entrar em contato com uma seguradora. 

Depois te mostrei tudo o que você precisa conversar com o seu corretor. Ainda te expliquei quais são os passos que você precisa dar até conseguir utilizar os serviços do seu contrato. 

Tem mais alguma dúvida sobre esse assunto? Deixe um comentário! A nossa equipe fará o possível para te responder!

Plano de Saúde mais barato: 4 opções vantajosas
Plano de Saúde mais barato 4 opções vantajosas

Se você quer encontrar um Plano de Saúde mais barato, precisa ler esse artigo até o final. Isso porque eu Read more

4 melhores planos de saúde de 2021: escolha uma operadora de confiança
4 melhores planos de saúde de 2021 escolha uma operadora de confiança

Se você quer saber quais são os melhores planos de saúde de 2021, precisa entender que sua escolha deve ser Read more

Plano de saúde acima de 65 anos: como escolher a melhor opção?
Plano de saúde acima de 65 anos como escolher a melhor opção

Escolher um plano de saúde acima de 65 anos não é tarefa fácil.  Isso porque os planos para idosos impõe Read more

Tipos de planos coletivos: diferença entre empresarial e por adesão
Tipos de planos coletivos diferença entre empresarial e por adesão

Existem dois tipos de planos coletivos: os empresariais e os coletivos por adesão. Ambos precisam ter CNPJ para contatar, a Read more

Como fazer inclusão de dependentes em plano de saúde empresarial

Como fazer inclusão de dependentes em plano de saúde empresarial?

A inclusão de dependentes em plano de saúde empresarial é uma das melhores formas de cuidar da saúde da sua família. 

Por isso, nesse artigo eu vou te mostrar tudo o que você precisa saber para incluir os seus familiares nesse benefício. Além de te mostrar:

  • O que é um dependente;
  • Quem pode ser incluído no plano de saúde empresarial;
  • Como fazer essa inclusão;
  • Quando incluir os dependentes;
  • Qual a documentação necessária;
  • Como contratar um plano de saúde empresarial.

Vamos lá?

O que é um dependente e quem pode ser incluído no plano de saúde empresarial?

No plano de saúde empresarial, segundo a Agência Nacional e Saúde Suplementar (ANS), o dependente é a pessoa relacionada ao beneficiário do plano (funcionários e empresários). 

Nesse caso, pode ser incluído no plano de saúde empresarial:

  • Cônjuge ou companheiro, o que respeita as relações homoafetivas;
  • Parentes de:
    • Primeiro grau consanguíneo, como pais e filhos;
    • Segundo grau consanguíneo, como irmãos, avós e netos;
    • Terceiro grau consanguíneo, como tios, sobrinhos, bisnetos e bisavôs.

É importante destacar que todos os dependentes possuem os mesmo benefícios presentes na cobertura do plano de saúde do titular.

Como fazer à inclusão de dependentes no plano de saúde empresarial?

Em regra, o setor de Recursos Humanos é responsável por tratar sobre o processo de inclusão de dependentes no plano de saúde empresarial

Ou seja, é o setor de RH que pode te orientar sobre como funciona o plano, qual familiar você pode incluir, etc.

Agora, se você é microempreendedor individual apenas uma pessoa (no máximo duas) pode ser seu dependente. Aliás, pode ser um funcionário ou familiar (respeitando o grau de parentesco).

Além disso, é importante verificar também se o contrato do plano de saúde da empresa tem alguma regra de inclusão para dependentes. Pois há alguns contratos com cláusulas específicas.

Como, por exemplo, o limite de idade do filho dependente ou o grau de parentesco (apenas pais e filhos contemplados).

Quando incluir os dependentes no plano?

A própria operadora estabelece a burocracia para incluir os dependentes no plano de saúde empresarial. 

Por isso, é importante verificar essa informação na hora de assinar o contrato. Em regra, essa inclusão é realizada na assinatura do contrato. Por outro lado, algumas operadores permitem incluir depois. 

A diferença recorre sobre o prazo de carência. Se a inclusão foi realizada em até 30 dias, contados da assinatura ou da vinculação do empregado à empresa, o dependente não precisa cumprir a carência ou o prazo de Cobertura Parcial Temporária (se o plano for com mais de 30 vidas). Após esse período a operadora poderá pedir os prazos de carência.

Além disso, é importante observar quando o dependente for recém-nascido, filho biológico ou adotivo. Uma vez que a inclusão pode ser feita no plano do pai ou da mãe, aproveitando as carências cumpridas pelo titular. 

Nesse caso, deve ser respeitado os seguintes critérios:

  • A inscrição deve ser feita em até 30 dias da data de nascimento ou de adoção;
  • O plano deve incluir a categoria hospitalar com obstetrícia.

Fique atento! O parto não precisa ter sido coberto pelo plano para que a operadora aceite a inclusão do dependente nessas condições. 

Qual documentação é necessária para realizar a inclusão?

Os documentos necessários para a inclusão de dependentes em plano de saúde empresarial varia de acordo com o grau de parentesco o beneficiário titular. 

Para inclusão do cônjuge deve-se apresentar a certidão de casamento. Se for união estável, o documento exigido é:

  • Escritura pública de união estável; ou
  • Outros documentos que permitam a comprovação do convívio em comum de forma pública, duradoura e estável.

Para filhos até 38 anos é necessário a certidão de nascimento ou documento de identidade. 

Nos demais casos (neto, genro, nora, enteado, sobrinho, irmãos e cunhado) deve-se apresentar documentos oficiais aptos a comprovar o grau de parentesco. Como, por exemplo, RG, CPF, comprovante de residência.

Como fazer a exclusão de dependentes?

Segundo a ANS, caso um beneficiário queira excluir um dependente do seu plano de saúde empresarial ele deve fazer a solicitação para a empresa. 

Ou seja, em regra, é o setor de Recursos Humanos que vai ficar responsável pelo processo de exclusão do dependente. Além disso, ele também deve comunicar a operadora do plano de saúde em até 30 dias.

Caso isso não ocorra, o próprio beneficiário pode solicitar a exclusão do seu dependente com a operadora do plano.

Mas nesse caso, a operadora deverá processar o pedido imediatamente e prestar todas as informações sobre as consequências do cancelamento.

Como contratar um plano empresarial?

A melhor forma de contratar um plano de saúde empresarial é encontrar uma seguradora que vá te mostrar as melhores opções do mercado. 

Dessa forma, você irá descobrir qual tipo de plano tem mais afinidade com as suas necessidades. A seguradora vai te apresentar as diferenças de coberturas, abrangências e redes credenciadas de cada operadora, permitindo assim que você faça uma escolha consciente. 

Além disso, fique atento também:

  • As condições do contrato;
  • As vantagens oferecidas;
  • Qual plano se adequá ao tamanho da empresa; e
  • A quantidade de colaboradores que serão cobertos.

Outro fator importante é o preço. Em geral, o desconto é progressivo, ou seja, de acordo com a inclusão de mais trabalhadores, mais barato fica. 

Agora, caso tenha alguma dúvida entre em contato com a gente! Vamos te ajudar a escolher o plano ideal para você e a sua empresa.

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei como fazer a inclusão de dependentes em plano de saúde empresarial. 

Antes de tudo, você viu o que é um dependente, quem pode ser incluído no plano de saúde empresarial e quando incluir os dependentes.

Além disso, te mostrei qual a documentação necessária e como contratar um plano de saúde empresarial.

Tem mais alguma dúvida sobre esse assunto? Deixe um comentário! A nossa equipe está preparada para te ajudar!

Plano de Saúde mais barato: 4 opções vantajosas
Plano de Saúde mais barato 4 opções vantajosas

Se você quer encontrar um Plano de Saúde mais barato, precisa ler esse artigo até o final. Isso porque eu Read more

4 melhores planos de saúde de 2021: escolha uma operadora de confiança
4 melhores planos de saúde de 2021 escolha uma operadora de confiança

Se você quer saber quais são os melhores planos de saúde de 2021, precisa entender que sua escolha deve ser Read more

Plano de saúde acima de 65 anos: como escolher a melhor opção?
Plano de saúde acima de 65 anos como escolher a melhor opção

Escolher um plano de saúde acima de 65 anos não é tarefa fácil.  Isso porque os planos para idosos impõe Read more

Tipos de planos coletivos: diferença entre empresarial e por adesão
Tipos de planos coletivos diferença entre empresarial e por adesão

Existem dois tipos de planos coletivos: os empresariais e os coletivos por adesão. Ambos precisam ter CNPJ para contatar, a Read more

Como fazer portabilidade plano de saúde individual para empresarial

Como fazer portabilidade plano de saúde individual para empresarial?

Se você quer saber como fazer a portabilidade plano de saúde individual para empresarial, pode ser que você já sabe das vantagens de um plano de saúde para empresas. 

Além do valor ser menos de 35% do que no individual, o plano de saúde empresarial também pode ter um prazo de carência diferenciado (dependendo do número de vidas).

Sem contar que é uma ótima forma de atrair novos talentos para o seu negócio. 

Uma vez que uma empresa com o benefício do plano de saúde atrai mais candidatos qualificados para as vagas abertas da sua empresa. 

Além disso, se você é microempreendedor individual você também pode fazer um plano de saúde empresarial e ter acesso aos principais benefícios desse serviço. 

Agora se você já tem um plano de saúde individual ou familiar e pretende mudar para um plano de saúde empresarial, você precisa entender:

  • O que é portabilidade de plano de saúde;
  • Quem pode fazer a portabilidade;
  • Como fazer a portabilidade;
  • Qual a documentação exigida no procedimento;
  • O que é preciso fazer para garantir a portabilidade;
  • O que fazer quando o pedido for aceito;
  • E o que fazer quando ele não for. 

O que é portabilidade de plano de saúde?

Portabilidade de plano de saúde é um procedimento em que o beneficiário solicita trocar de plano, seja na mesma operadora ou não. 

Além disso, ocorre sem a necessidade de cumprir de novo o período de carência.

No entanto, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) estabelece algumas exigências que devem ser cumpridas para que a portabilidade seja aceita. 

Quem pode fazer a portabilidade de plano de saúde?

Desde 2019, a ANS permite que beneficiários de todas as modalidades de contratação possam solicitar a portabilidade de plano de saúde.

Além disso, os demitidos e aposentados também podem fazer a portabilidade sem precisar cumprir novos períodos de carência ao mudar de plano de saúde.

Como fazer a portabilidade de plano de saúde?

Para fazer a portabilidade do seu plano de saúde é preciso seguir este passo a passo:

  1. Veja se você cumpre todos os requisitos exigidos;
  2. Leve a documentação necessária para a operadora que deseja mudar;
  3. A operadora tem até 10 dias para responder. Mas caso não responda, a proposta é considerada aceita;
  4. Cancele o contrato com a sua antiga operadora (se for o caso).

Ou seja, se você vai mudar de uma operadora para outra. O cancelamento do seu plano atual só pode ser feito após ingressar em uma nova operadora. 

Qual é a documentação para portabilidade de plano de saúde?

Para iniciar você precisa dos seguintes comprovantes:

  • De pagamento das três últimas mensalidades;
  • Do prazo de permanência;
  • De compatibilidade entre plano novo e antigo.

O que é preciso para fazer portabilidade de plano de saúde?

Para ter direito à portabilidade, é necessário:

  • Manter o vínculo ativo com o plano atual;
  • Estar adimplente junto à operadora;
  • Que o plano de destino tenha faixa de preço igual ou inferior ao plano de origem. 

Aliás, os planos de saúde empresarial permite mudar de um plano com tipo de cobertura maior que o de origem. Desde que as carências para as novas coberturas sejam cumpridas.

Já nos planos de pós-pagamento, modalidade exclusiva dos planos coletivos onde a quitação dos custos é feita após a utilização do serviço. Também não será exigida compatibilidade de preço, pois o custo desse produto não é fixo.

Além disso, também é necessário ter cumprido o prazo de permanência exigido no plano. 

Sendo assim, se for a primeira portabilidade, o beneficiário deve ter cumprido no mínimo dois anos no plano de origem ou três anos se tiver cumprido Cobertura Parcial Temporária (CPT). 

Agora se for da segunda em diante, o prazo mínimo é de um ano de permanência no plano de origem ou no mínimo dois anos.

Isso se o beneficiário mudar para um plano com coberturas que não estão previstas no plano de origem. 

Fique atento! Não há mais a janela, ou seja, a portabilidade pode ser feita a qualquer tempo, desde que cumpridos os prazos mínimos de permanência apresentados. 

Tutorial de Como Fazer Portabilidade de Plano de Saúde

Agora vou te mostrar como você pode fazer a portabilidade de plano de saúde com um vídeo institucional. Veja só:

O que fazer quando o pedido de portabilidade for aceito?

Depois que o pedido de portabilidade for aceito você deve entrar em contato com a sua operadora antiga para comunicar que houve a portabilidade de plano de saúde.

Lembre-se de pedir a sua carteirinha e demais documentos do novo plano também. 

O prazo para o novo plano entrar em vigor é de 10 dias depois que a proposta é aceita. Enquanto isso você ainda vai estar vinculado ao plano antigo. 

Por isso, é importante encerrar o contrato com o plano antigo apenas quando o novo entrar em vigor. Assim você evita as cobranças realizadas indevidamente.

E se a portabilidade não for aceita, o que fazer?

Se você verificou todos os requisitos que te mostrei antes e se encaixa nas opções apresentadas, entre em contato com a operadora para verificar o que ocorreu. 

No entanto, se não obtiver um retorno, a melhor forma de resolver a situação é entrar em contato com a ANS. 

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei como fazer a portabilidade do plano de saúde individual para o empresarial. 

Antes de tudo, você viu o que é portabilidade de plano de saúde, quem pode fazer e como fazer a portabilidade.

Além disso, te mostrei também qual a documentação exigida, o que é preciso para garantir a portabilidade, o que fazer depois que o pedido for aceito e quando ele não for.

Tem mais alguma dúvida sobre esse assunto? Deixe um comentário! A nossa equipe está preparada para te ajudar! 

4 melhores planos de saúde de 2021: escolha uma operadora de confiança
4 melhores planos de saúde de 2021 escolha uma operadora de confiança

Se você quer saber quais são os melhores planos de saúde de 2021, precisa entender que sua escolha deve ser Read more

Plano de saúde acima de 65 anos: como escolher a melhor opção?
Plano de saúde acima de 65 anos como escolher a melhor opção

Escolher um plano de saúde acima de 65 anos não é tarefa fácil.  Isso porque os planos para idosos impõe Read more

14 principais perguntas sobre escleroterapia
14 principais perguntas sobre escleroterapia

A escleroterapia é uma forma de tratamento em que o médico injeta um medicamento nos vasos sanguíneos ou linfáticos, fazendo Read more

Tipos de planos coletivos: diferença entre empresarial e por adesão
Tipos de planos coletivos diferença entre empresarial e por adesão

Existem dois tipos de planos coletivos: os empresariais e os coletivos por adesão. Ambos precisam ter CNPJ para contatar, a Read more