Janeiro Branco Como você cuida da sua saúde mental

Janeiro Branco: Como você cuida da sua saúde mental?

Em tempos de pandemia, Janeiro Branco chega à 8.ª edição mobilizando a sociedade em prol de um grande pacto pela Saúde Mental ao longo do mês de janeiro de 2021.

Origem da Campanha Janeiro Branco

O Janeiro Branco é dedicado a colocar os temas da “Saúde Mental” em evidência na sociedade. Chamando a atenção dos indivíduos e das instituições sociais para os universos mentais, emocionais, sentimentais, comportamentais e subjetivos dos seres humanos.

Idealizada pelo psicólogo mineiro Leonardo Abrahão, a Campanha ganhou vida em Janeiro de 2014 quando psicólogos(as) de Uberlândia(MG) foram às ruas, às instituições e às mídias da cidade para falarem às pessoas sobre:

  • Saúde Mental
  • Saúde Emocional
  • Sentido de vida
  • Qualidade de vida
  • Harmonia nas relações humanas

Janeiro Branco 2021

A Campanha Janeiro Branco 2021 tem a sua importância redobrada e chega à sua 8.ª edição com uma missão fundamental em tempos de pandemia: inspirar indivíduos e instituições sociais a participarem de um grande pacto universal em defesa da Saúde Mental da humanidade.

Segundo Leonardo Abrahão, psicólogo idealizador da Campanha Janeiro Branco, “a humanidade precisa de um pacto pela Saúde Mental em que todas as pessoas se comprometam com a ideia de que ‘todo cuidado conta!’ quando o objetivo é a criação de condições para vidas mais saudáveis e melhores para todo mundo”.

Pandemia do COVID-19 agravou vários problemas relacionados à Saúde Mental

Estudos e pesquisas sobre os efeitos colaterais da pandemia do COVID-19 começaram a surgir e a mostrar os grandes desafios que a humanidade tem pela frente: além de vencer o novo Coronavírus, os indivíduos e as instituições sociais também deverão reunir esforços e desenvolver estratégias públicas e privadas para proteger, fortalecer e promover a Saúde Mental das pessoas.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a pandemia interrompeu serviços essenciais de Saúde Mental em 93% dos países do mundo e, ao mesmo tempo, intensificou a procura por esses mesmos serviços.

No Brasil — país que já é um dos recordistas mundiais em relação à depressão, à ansiedade e a números absolutos de suicídios —, a primeira fase de uma pesquisa realizada no final de 2020 pelo Ministério da Saúde
detectou ansiedade em 86,5% dos indivíduos pesquisados,
transtorno de estresse pós-traumático em 45,5% e depressão
grave em 16% dos participantes do estudo.

Outro estudo, realizado pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) com 12.000 pessoas de 33 países da América Latina e Caribe (30,8% eram brasileiros), revelou que 35% dos entrevistados relataram aumento na frequência do comportamento de beber de forma excessiva e em um curto período de tempo — situação que pode desencadear sérios problemas em relação à Saúde Mental dos envolvidos.

Além disso, também não faltam estudos sobre a ampliação das violências domésticas, do abuso infantil e do adoecimento emocional por parte de jovens e de idosos submetidos ao isolamento social.

Como afirma Abrahão, “2020 foi um ano de provas, de desafios e de revelações em relação à Saúde Mental de todas as pessoas do mundo”.

Janeiro Branco e o Plano de Saúde

No Brasil, em 2019, os beneficiários de planos de saúde realizaram cerca de 29 milhões de procedimentos relacionados ao cuidado em saúde mental – um crescimento de aproximadamente 167% em relação ao número realizado em 2011. Confira abaixo os dados extraídos do Mapa Assistencial da Saúde Suplementar

arquivo mapa assistencial

Esses dados demonstram a relevância de se ampliar o debate e as estratégias para enfrentamento desse panorama, sendo também um desafio para a saúde suplementar.

Fonte: Janeiro Branco e ANS
10 maneiras de melhorar a saúde mental no trabalho
10 maneiras de melhorar a saúde mental no trabalho

A melhor forma de melhorar a saúde mental no trabalho é falando sobre o assunto. Não tem como fugir desse Read more

Saúde mental no trabalho: por que é importante falar sobre isso?
Saúde mental no trabalho por que é importante falar sobre isso

Saúde mental no trabalho já era um tema que precisava ganhar ampla discussão. Agora, devido ao momento que estamos vivendo, Read more

Qual a importância da ginástica laboral? 7 benefícios e um exemplo eficaz
Qual a importância da ginástica laboral 7 benefícios e um exemplo eficaz

Você sabe qual é a importância da ginástica laboral? Algumas pessoas acreditam que é um exercício desnecessário e outras não Read more

Como aumentar autoestima em 7 passos simples
Como aumentar autoestima em 7 passos simples

Saber como aumentar autoestima é essencial para você ter uma saúde mental saudável.  No entanto, nem sempre é uma tarefa Read more

Como aumentar autoestima em 7 passos simples

Como aumentar autoestima em 7 passos simples

Saber como aumentar autoestima é essencial para você ter uma saúde mental saudável. 

No entanto, nem sempre é uma tarefa fácil. Por isso, neste artigo eu vou te mostrar 7 passos simples para você aumentar autoestima. 

Além disso, também vou te mostrar:

  • O que é autoestima;
  • O que causa baixa autoestima;
  • Como a baixa autoestima nos afeta;
  • Qual profissional procurar.

O que é autoestima?

O que é autoestima

Autoestima, de maneira bem simples, é a opinião que temos de nós mesmos.

Quando temos uma autoestima saudável, tendemos a nos sentir positivos a respeito de nós mesmos e da vida em geral. Isso nos torna mais capaz de lidar com os altos e baixos da vida.

Por outro lado, quando nossa autoestima está baixa, tendemos a ver a nós mesmos e nossa vida de uma maneira mais negativa e crítica.

Assim, também nos sentimos menos capazes de enfrentar os desafios que a vida nos lança.

O que causa baixa autoestima?

A baixa autoestima geralmente começa na infância. Isso acontece porque nossos professores, amigos, irmãos, pais e até mesmo a mídia nos enviam mensagens positivas e negativas sobre nós mesmos. 

A mensagem de que você não é bom o suficiente é a que fica com você, talvez você tenha achado difícil corresponder às expectativas das outras pessoas ou às suas próprias expectativas.

Além disso, a baixa autoestima também pode acontecer por causa do estresse e os eventos difíceis da vida, como uma doença grave ou uma perda.

A personalidade também pode desempenhar um papel. Algumas pessoas são mais propensas a pensamentos negativos, enquanto outras estabelecem padrões impossivelmente elevados para si mesmas.

Como a baixa autoestima nos afeta?

Se você tem baixa autoestima pode se esconder de situações sociais, parar de tentar coisas novas e evitar coisas que considera desafiadoras.

No curto prazo, evitar situações desafiadoras e difíceis pode fazer você se sentir seguro.

A longo prazo, isso pode sair pela culatra porque reforça suas dúvidas e medos.

Isso acontece porque você começa a acreditar que a única maneira de lidar com as situações desafiadoras é evitando-as.

Além disso, viver com baixa autoestima pode prejudicar sua saúde mental e levar a problemas como depressão e ansiedade.

Você também pode desenvolver hábitos prejudiciais, como fumar e beber demais, para lidar com a situação.

7 passos simples para melhorar a su autoestima

7 passos simples para melhorar a su autoestima

Agora que você já sabe o que é autoestima, o que causa e como a baixa autoestima nos afeta, vou te mostrar 7 passos simples que podem ajudá-lo a se sentir melhor consigo mesmo.

1) Identifique e desafie suas crenças negativas

O primeiro passo é identificar, e então desafiar, suas crenças negativas sobre si mesmo.

Observe seus pensamentos sobre você. Por exemplo, você pode se pegar pensando “Não sou inteligente o suficiente para fazer isso” ou “Não tenho amigos”.

Ao fazer isso, procure evidências que contradizem essas afirmações. Anote a afirmação e as evidências para se lembrar de que suas crenças negativas sobre você não são verdadeiras.

2) Reconheça no que você é bom 

Para aumentar autoestima, você precisa entender que todos somos bons em alguma coisa, seja cozinhar, cantar, resolver quebra-cabeças ou ser amigos.

Além disso, também tendemos a gostar de fazer as coisas em que somos bons, o que pode ajudar a melhorar o seu humor.

3) Construa relacionamentos positivos

Se você descobrir que certas pessoas tendem a deixá-lo para baixo, tente passar menos tempo com elas ou diga-lhes como você se sente a respeito de suas palavras ou ações.

Aliás, o ideal é tentar construir relacionamentos com pessoas positivas e que o apreciem.

4) Seja gentil com você mesmo

Ser gentil consigo mesmo significa eliminar ou diminuir a vontade de ser autocrítico.

Além disso, pense no que você diria a um amigo em uma situação semelhante. Frequentemente, damos conselhos muito melhores aos outros do que a nós mesmos.

5) Aprenda a ser assertivo

Outra forma de aumentar autoestima é você respeitar as opiniões e necessidades das outras pessoas e esperar o mesmo delas.

Um truque é olhar para outras pessoas que agem de forma assertiva e copiar o que fazem.

Não se trata de fingir que você é alguém que não é,  mas sim de pegar dicas e sugestões de pessoas que você admira.

6) Comece a dizer “não”

Pessoas com baixa autoestima muitas vezes sentem que têm que dizer sim para outras pessoas, mesmo quando, na verdade, não querem.

O risco é que você fique sobrecarregado, ressentido, zangado e deprimido.

Na maioria das vezes, dizer “não” não perturba os relacionamentos.

Pode ser útil continuar dizendo não, mas de maneiras diferentes, até que recebam a mensagem.

7) Dê a si mesmo um desafio

Todos nós nos sentimos nervosos ou com medo de fazer coisas às vezes.

Mas as pessoas com autoestima saudável não permitem que esses sentimentos as impeçam de tentar coisas novas ou de aceitar desafios.

Além disso, estabeleça uma meta para você, como participar de uma aula de ginástica ou ir a um evento social. Alcançar seus objetivos ajudarão a aumentar sua auto-estima.

Qual profissional procurar quando estiver com baica autoestima?

Você pode encontrar ajuda para baixa autoestima em terapias psicológicas como aconselhamento ou terapia cognitivo-comportamental (TCC).

Marque uma sessão com um psicologo e converse sobre ele como você está se sentido

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei 6 passos simples para você melhorar a sua autoestima.

Antes de tudo, você viu o que é autoestima e o que causa baixa autoestima.

E também te mostrei como a baixa autoestima nos afeta e qual profissional você deve procurar.

Gostou do artigo? Deixa um comentário e vamos conversar mais sobre esse assunto. 

10 maneiras de melhorar a saúde mental no trabalho
10 maneiras de melhorar a saúde mental no trabalho

A melhor forma de melhorar a saúde mental no trabalho é falando sobre o assunto. Não tem como fugir desse Read more

Saúde mental no trabalho: por que é importante falar sobre isso?
Saúde mental no trabalho por que é importante falar sobre isso

Saúde mental no trabalho já era um tema que precisava ganhar ampla discussão. Agora, devido ao momento que estamos vivendo, Read more

Janeiro Branco: Como você cuida da sua saúde mental?
Janeiro Branco Como você cuida da sua saúde mental

Em tempos de pandemia, Janeiro Branco chega à 8.ª edição mobilizando a sociedade em prol de um grande pacto pela Read more

Saiba AGORA o que você precisa para gerenciar o estresse
Saiba AGORA o que você precisa para gerenciar o estresse

Gerenciar o estresse pode ser mais estressante se você não souber o que realmente precisa fazer.  Por isso, no artigo Read more