18 comportamentos para perda de peso saudável

18 comportamentos para perda de peso saudável

Ainda falando sobre perda de peso saudável, no artigo de hoje vou te mostrar 18 comportamentos para você emagrecer com saúde. 

Essas dicas são essenciais para você começar a colocar em prática ainda hoje.

Mas lembre-se: nada substitui a sua consulta com um nutricionista. Fale com a sua operadora e descubra quais os profissionais atendem pelo seu plano.

1) Perda de peso saudável: saiba por onde você está começando

Mantenha um registro alimentar por três dias. Acompanhe todos os alimentos e bebidas que você come junto com as porções. 

Além disso, identifique a frequência com que você come fora de casa, faz comida para viagem ou compra comida correndo.

Pesquisadores estimaram em 2017 que haveria 3,7 bilhões de downloads de aplicativos de saúde até o final do ano. Destes, os aplicativos para dieta, atividade física e perda de peso estavam entre os mais populares. 

Isso não é sem razão, já que monitorar a atividade física e o progresso da perda de peso em movimento pode ser uma maneira eficaz de gerenciar o seu peso.

2) Não pule o café da manhã

Pular o café da manhã não o ajudará a perder peso. Além disso, você pode perder nutrientes essenciais e pode acabar comendo mais lanches ao longo do dia porque sente fome.

3)  Perda de peso saudável: corte os carboidratos refinados

Uma maneira de perder peso rapidamente é cortar açúcares e amidos ou carboidratos. 

Isso significa que você pode fazer um plano de alimentação com baixo teor de carboidratos ou reduzindo carboidratos refinados e substituindo-os por grãos inteiros.

Quando você faz isso, seus níveis de fome caem e você geralmente acaba comendo menos calorias.

Ou seja, com um plano alimentar com baixo teor de carboidratos, você utilizará a queima de gordura armazenada para obter energia, em vez de carboidratos.

Além disso, se você optar por comer carboidratos mais complexos, como grãos inteiros, junto com um déficit de calorias, você se beneficiará de um alto teor de fibras, digerindo-os mais lentamente. Isso os torna mais satisfatórios para mantê-lo satisfeito.

Um estudo de 2020 confirmou que uma dieta com muito baixo teor de carboidratos foi benéfica para perder peso em populações mais velhas.

A pesquisa também sugere que uma dieta baixa em carboidratos pode reduzir o apetite, o que pode levar a comer menos calorias sem pensar sobre isso ou sentir fome.

Observe que os efeitos a longo prazo de uma dieta baixa em carboidratos ainda estão sendo pesquisados. 

Além disso, também pode ser difícil seguir uma dieta baixa em carboidratos, o que pode levar ao “efeito sanfona” e menos sucesso na manutenção de um peso saudável.

Por isso, é importante sempre ter o acompanhamento de uma nutricionista. Se uma dieta baixa em carboidratos não funcionar com você, o especialista pode te mostrar um método diferente.

4) A gordura “boa” pode ajudar a controlar o seu peso

Frequentemente, fazemos as escolhas erradas. Muitos de nós cometemos o erro de trocar a gordura pelas calorias vazias do açúcar e dos carboidratos refinados. 

Em vez de comer iogurte integral, por exemplo, comemos versões com baixo ou sem gordura que são embaladas com açúcar para compensar a perda de sabor. 

Ou trocamos nosso bacon gorduroso do café da manhã por um bolinho, ou donut que causa picos rápidos no açúcar no sangue.

Por isso, fique atento às gorduras “boas” (gorduras saudáveis ​). Elas podem realmente ajudar a controlar seu peso, bem como controlar seu humor e combater a fadiga. 

Ou seja, gorduras insaturadas encontradas em abacates, nozes, sementes, leite de soja, tofu e peixes gordurosos podem te ajudar a ficar mais saciado. 

Além disso, você também pode adicionar um pouco de azeite a um prato de vegetais, por exemplo. Isso pode facilitar comer alimentos saudáveis ​​e melhorar a qualidade geral de sua dieta.

5)  Perda de peso saudável: escolha as calorias líquidas com sabedoria

Perda de peso saudável escolha as calorias líquidas com sabedoria

As bebidas adoçadas acumulam calorias, mas não reduzem a fome como os alimentos sólidos. 

Por isso, satisfaça a sua sede com água, água com gás com frutas cítricas, leite desnatado ou com pequenas porções de suco 100% de frutas. 

Experimente um copo de suco de vegetais nutritivos e de baixa caloria para segurá-lo se sentir fome entre as refeições. 

Além disso, tenha cuidado com as calorias do álcool, que aumentam rapidamente. Se você tende a beber todos os dias, limite o consumo de álcool aos fins de semana. Essa pequena mudança de hábito pode economizar muitas calorias.

6) Corte os alimentos processados

Alimentos processados ​​são ricos em sódio, gordura, calorias e açúcar. Eles geralmente contêm menos nutrientes do que alimentos inteiros.

De acordo com um estudo preliminar de pesquisa, os alimentos processados ​​têm muito mais probabilidade do que outros de levar a comportamentos alimentares viciantes, que tendem a resultar em alimentos excessivos.

7) Perda de peso saudável: concentre-se em seu objetivo e faça um plano

Uma forma de perder peso de maneira saudável é se concentrar no seu objetivo e traçar um plano. Para isso, responda às seguintes perguntas:

  • Qual é o teu objetivo? 
  • Você quer perder peso para melhorar sua saúde? 
  • Você sonha em vestir uma calça jeans velha? 
  • Como você alcançará seu objetivo? 
  • Você vai cozinhar mais refeições em casa? 
  • Você vai comer porções menores? 

Lembre-se: seja específico e comece pequeno.

8) Fique mais ativo

Ser ativo é a chave para perder peso e mantê-lo. Além de fornecer muitos benefícios à saúde, os exercícios físicos podem ajudar a queimar o excesso de calorias que você não pode perder apenas com a dieta.

Por isso, encontre uma atividade que goste e que possa se encaixar na sua rotina.

9) Perda de peso saudável: beba muita água

As pessoas às vezes confundem sede com fome. Você pode acabar consumindo calorias extras quando um copo de água é realmente o que você precisa.

Sendo assim, deixe sempre uma garrafa de água ao seu alcance. Assim você não esquece de beber água. 

10) Coma alimentos ricos em fibras

Alimentos que contêm muitas fibras podem ajudar a mantê-lo satisfeito, o que é perfeito para perder peso. 

A fibra só é encontrada em alimentos de origem vegetal, como frutas e vegetais, aveia, pão integral, arroz integral e macarrão, feijão, ervilha e lentilha .

11) Perda de peso saudável: leia os rótulos dos alimentos

Essa é uma dica essencial que a nutricionista Mayara Régia dá para os seus pacientes: leia os rótulos dos alimentos. 

Isso porque saber ler os rótulos dos alimentos pode ajudá-lo a escolher opções mais saudáveis. 

Além de usar as informações sobre calorias para descobrir como um determinado alimento se encaixa em sua oferta diária de calorias no plano de perda de peso.

Você também pode olhar o rótulo e descobrir qual ingrediente que mais tem na composição daquele alimento.

“O primeiro ingrediente é sempre aquele com maior quantidade”, afirma a nutricionista.

12) Coma atentamente

A alimentação consciente é uma prática em que as pessoas prestam atenção em como e onde comem. Esta prática pode permitir que as pessoas apreciem a comida que comem e mantenham um peso saudável.

Como a maioria das pessoas leva uma vida agitada, geralmente tendem a comer rapidamente enquanto correm, no carro, trabalhando em suas mesas e assistindo TV. Como resultado, muitas pessoas mal têm consciência dos alimentos que comem.

Por isso, veja agora as principais técnicas para uma alimentação consciente:

  • Sentar para comer, de preferência à mesa: preste atenção na comida e aproveite a experiência.
  • Para evitar distrações ao comer: não ligue a TV, laptop ou telefone.
  • Comer devagar: reserve um tempo para mastigar e saborear os alimentos. Essa técnica ajuda na perda de peso, pois dá ao cérebro da pessoa tempo suficiente para reconhecer os sinais de que está saciada, o que pode ajudar a prevenir o excesso de comida.
  • Faça escolhas alimentares ponderadas: escolha alimentos que sejam cheios de nutrientes nutritivos e aqueles que os satisfaçam por horas em vez de minutos.

13) Perda de peso saudável: balanceamento de bactérias intestinais

Perda-de-peso-saudavel-balanceamento-de-bacterias-intestinais

O intestino humano hospeda um grande número e variedade de microorganismos, incluindo cerca de 37 trilhões de bactérias.

Cada indivíduo possui diferentes variedades e quantidades de bactérias em seus intestinos. Alguns tipos podem aumentar a quantidade de energia que a pessoa retira dos alimentos, levando à deposição de gordura e ganho de peso.

Sendo assim, veja agora alguns alimentos podem aumentar o número de bactérias boas no intestino, incluindo:

Uma grande variedade de plantas: 

Aumentar o número de frutas, vegetais e grãos na dieta resultará em um aumento na absorção de fibras e em um conjunto mais diversificado de bactérias intestinais. As pessoas devem tentar garantir que os vegetais e outros alimentos vegetais constituam 75% de sua refeição.

Alimentos fermentados: 

Aumentam a função das bactérias boas, ao mesmo tempo que inibem o crescimento de bactérias ruins. Chucrute, kimchi, kefir, iogurte, tempeh e missô contêm boas quantidades de probióticos, que ajudam a aumentar as bactérias boas. 

Os pesquisadores estudaram amplamente o kimchi e os resultados do estudo sugerem que ele tem efeitos anti-obesidade. 

Da mesma forma, estudos mostraram que o kefir pode ajudar a promover a perda de peso em mulheres com sobrepeso.

Alimentos prebióticos

Estimulam o crescimento e a atividade de algumas das bactérias benéficas que ajudam no controle do peso.

Além disso, a fibra prebiótica ocorre em muitas frutas e vegetais, especialmente raiz de chicória, alcachofra, cebola, alho, aspargos, alho-poró, banana e abacate. Também está presente em grãos, como aveia e cevada.

14) Beba café preto

O café pode ter alguns efeitos positivos para a saúde se a pessoa se abster de adicionar açúcar e gordura. 

15) Escove os dentes entre as refeições ou no início da noite

Outra dica essencial que a nutricionista Mayara Régia dá aos seus pacientes é escovar os dentes entre as refeições.

Além de melhorar a higiene dental, escovar os dentes pode ajudar a reduzir a tentação de lanchar entre as refeições.

Por exemplo, se uma pessoa come lanches com frequência à noite, quando ela escova os dentes no início da noite, ela pode se sentir menos tentada a comer lanches desnecessários.

16) Não proíba alimentos

É extremamente importante não se proibir de comer um alimento, principalmente aqueles de que você gosta. 

Isso porque banir os alimentos só fará com que você os deseje mais e ao invés de comer em pequenas quantidades, você vai querer comer muito.

Por isso, não há razão para que você não possa desfrutar de uma guloseima ocasional, desde que mantenha sua oferta diária de calorias.

18) Perda de peso saudável: durma bastante

A falta de sono estimula seu apetite, então você quer mais comida do que o normal; em simultâneo, evita que você se sinta satisfeito, dando vontade de continuar comendo. 

Além disso, a privação de sono também pode afetar sua motivação, portanto, planeje ter um sono de qualidade durante a noite.

Crise de labirintite: o que é e como tratar?
Crise de labirintite o que é e como tratar

A crise de labirintite é muito mais que só uma simples tontura. Mas muita gente ainda confunde muito isso.  Por Read more

Como mudar a cobertura do plano de saúde
como mudar a cobertura do plano de saúde

Mudar a cobertura do plano de saúde tornou-se um assunto bastante procurado e pesquisado pelas pessoas, principalmente depois da crise Read more

Sequelas de infarto: como viver bem após um infarto?
Sequelas de infarto como viver bem após um infarto

Você acha que é possível sobreviver com sequelas de infarto? Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, o infarto já fez Read more

Plano de saúde após demissão: o que você precisa saber para continuar com ele
Plano-de-saude-apos-demissao-o-que-voce-precisa-saber-para-continuar-com-ele

Você perdeu o emprego, mas quer continuar usando o plano de saúde após demissão?  No meio dessa pandemia e também Read more

O que é escleroterapia tudo o que você precisa saber sobre o tratamento

O que é escleroterapia: tudo o que você precisa saber sobre o tratamento

Se você quer saber o que é escleroterapia, é provável que você esteja buscando esse tratamento para melhorar a sua saúde e/ou estética. Ou indicaram para você essa opção e você não faz ideia do que seja. 

Por isso, neste artigo vou te mostrar tudo o que você precisa saber sobre o tratamento.

Vamos lá?

O que é escleroterapia?

A escleroterapia é uma forma de tratamento em que o médico injeta um medicamento nos vasos sanguíneos ou linfáticos, fazendo com que encolham. Em geral, usa para tratar as veias varicosas ou as chamadas veias da aranha.

O procedimento não é cirúrgico, exigindo apenas uma injeção. Além disso, também pode ser usado para tratar doenças dos vasos sanguíneos e linfáticos que fazem com que esses vasos se formem incorretamente.

Para que é realizada a escleroterapia?

Em geral, realiza a escleroterapia para fins cosméticos, ou seja, para melhorar a aparência de varizes e veias da aranha.

No entanto, o procedimento também pode melhorar os sintomas como:

  • Dor;
  • Inchaço;
  • Queimação; e
  • Cólicas noturnas.

Além disso, antes da escleroterapia, você terá uma consulta inicial com um dermatologista ou especialista em medicina vascular que decidirá se você é um bom candidato para o procedimento.

Quando a escleroterapia pode ser realizada?

As áreas mais comuns de desenvolvimento de varizes são nas pernas e nos pés.

As veias afetadas podem estar elevadas, descoloridas ou inchadas e algumas são mais profundas sob a pele e podem causar desconforto. 

Já as veias da aranha são menores em tamanho, mais próximas da superfície da pele e podem ser vermelhas, roxas ou azuis.

Além disso, às vezes, usa a escleroterapia para tratar hemorroidas.

Isso porque a escleroterapia para o tratamento de hemorroidas pode ser usada quando as hemorroidas são menores e externas.

Também pode ser usado quando as hemorroidas sangram ou quando você não pode arriscar um procedimento cirúrgico, como uma hemorroidectomia, devido a outros problemas de saúde.

Sendo assim, dependendo do tamanho das veias danificadas, usa a escleroterapia para tratar varizes e veias da aranha nas seguintes áreas:

  • coxas;
  • tornozelos;
  • pés;
  • rosto (nos lados do nariz, por exemplo);
  • ânus.

Quem não pode fazer a escleroterapia?

Você não é elegível se:

  • Estiver grávida
  • Toma pílulas anticoncepcionais;
  • Já teve um coágulo sanguíneo no passado;
  • Entre outras situações.

Ou seja, sua elegibilidade será decidida em particular e dependerá da saúde geral da área que necessita de tratamento, bem como do motivo do coágulo.

Riscos de realizar a escleroterapia

A escleroterapia resulta em poucas complicações graves. No entanto, alguns efeitos colaterais que podem ocorrer no local da injeção incluem:

  • Hematomas;
  • Áreas vermelhas elevadas;
  • Pequenas feridas na pele;
  • Pele escurecida em forma de linhas ou manchas;
  • Vários pequenos vasos sanguíneos vermelhos.

Além disso, esses efeitos colaterais, em geral, desaparecem dentro de alguns dias a várias semanas. 

Efeitos colaterais que podem exigir tratamento

Outras complicações são menos comuns, mas podem exigir tratamento. Esses incluem:

Inflamação

Em geral, é leve, mas pode causar inchaço, calor e desconforto no local da injeção. Seu médico pode sugerir um analgésico de venda livre, como aspirina ou ibuprofeno para reduzir a inflamação.

Coágulo sanguíneo

Um nódulo de sangue coagulado pode se formar em uma veia tratada que pode exigir drenagem. Às vezes, um coágulo sanguíneo pode viajar para uma veia mais profunda da perna (trombose venosa profunda).

Trombose venosa

A trombose venosa profunda acarreta o risco de embolia pulmonar (uma complicação muito rara da escleroterapia), uma situação de emergência em que o coágulo viaja da perna para os pulmões e bloqueia uma artéria vital. 

Por isso, procure atendimento médico o mais rápido possível se sentir dificuldade em respirar, dor no peito ou tontura, ou se tossir sangue.

Bolhas de ar

Pequenas bolhas de ar podem subir em sua corrente sanguínea. Nem sempre causam sintomas, mas se o fizerem, os sintomas incluem distúrbios visuais, dores de cabeça, desmaios e náuseas. 

Esses sintomas, em geral, desaparecem, mas chame seu médico se você tiver problemas com os movimentos dos membros ou sensação após o procedimento.

Reação alérgica

É possível que você tenha uma reação alérgica à solução usada para o tratamento, mas isso é incomum.

A preparação para escleroterapia

A preparação para escleroterapia

Antes do procedimento, seu médico realiza um exame físico e reúne seu histórico médico.

Exame físico

Seu médico irá:

  • Avaliar as veias envolvidas;
  • Verificar se há alguma doença vascular subjacente.

Histórico médico

Seu médico vai querer saber seu histórico médico, incluindo perguntas sobre:

  • Doenças recentes ou condições médicas existentes, como problemas cardíacos ou histórico de coágulos sanguíneos;
  • Medicamentos ou suplementos que você toma como, por exemplo, aspirina, ibuprofeno, naproxeno sódico, anticoagulantes, suplementos de ferro ou suplementos de ervas;
  • Alergias;
  • Tratamento prévio para veias varicosas e os resultados do tratamento.

Sendo assim, se você toma aspirina, ibuprofeno, naproxeno sódico ou anticoagulantes, seu médico pode instruí-lo sobre como parar de tomar o medicamento por um determinado período antes do procedimento, para reduzir as chances de sangramento.

Ultrassom

O ultrassom é um procedimento indolor que usa ondas sonoras para produzir imagens de estruturas dentro do corpo.

Dependendo de quais veias estão envolvidas, seu médico pode solicitar imagens de ultrassom nas veias de suas pernas. 

O dia anterior

Antes do procedimento, evite barbear ou aplicar qualquer loção nas pernas. Aliás, é importante não se barbear ou usar loção após o procedimento até que o local da injeção esteja curado. 

Além disso, use roupas largas e confortáveis ​​para a sua consulta. Você pode até considerar o uso de shorts para que suas pernas fiquem expostas.

O que você pode esperar

Em geral, realiza a escleroterapia no consultório do seu médico e não requer anestesia. Leva menos de uma hora para ser concluído.

Durante o procedimento

Para o procedimento, você deitará de costas com as pernas um pouco elevadas. Após limpar a área a ser tratada com álcool, o médico usará uma agulha fina para inserir uma solução na veia apropriada.

A solução, em geral, na forma líquida, age irritando o revestimento da veia, fazendo com que ela inche e bloqueie o fluxo de sangue. Algumas soluções contêm um anestésico local chamado lidocaína.

O normal é que a veia se transforme em tecido cicatricial e desapareça. Às vezes, uma versão de espuma da solução pode ser usada, especialmente quando uma veia maior está envolvida. A espuma tende a cobrir mais área de superfície do que o líquido.

Além disso, algumas pessoas sentem uma pequena picada ou cãibras quando a agulha é inserida na veia. Se você sentir muita dor, informe o seu médico. Pode ocorrer dor se a solução vazar da veia para o tecido circundante.

Assim que a agulha é retirada, o médico aplica compressão e massageia a área para manter o sangue fora do vaso injetado e dispersar a solução. Uma almofada de compressão pode ser colada no local da injeção para manter a área comprimida enquanto o médico passa para a próxima veia.

O número de injeções depende do número e do tamanho das veias tratadas.

Após o procedimento

Você será capaz de se levantar e andar logo após o procedimento. Andar e mover as pernas é importante para prevenir a formação de coágulos sanguíneos.

Você também deverá usar meias de compressão ou bandagens – em geral, por cerca de duas semanas – para manter a compressão nas veias tratadas.

A maioria das pessoas retorna às suas atividades normais no mesmo dia, mas pode ser sensato pedir a alguém que leve você para casa após o procedimento. Seu médico pode aconselhá-lo a evitar exercícios extenuantes por duas semanas após o procedimento.

Além disso, você também deve evitar a exposição ao sol nas áreas tratadas durante esse período. A inflamação causada pelas injeções combinadas com a exposição ao sol pode causar manchas escuras na pele, em especial se você já tiver um tom de pele escuro.

Resultados

Se você recebeu tratamento para pequenas veias varicosas ou vasinhos, em geral, pode esperar resultados definitivos em três a seis semanas. As veias maiores podem exigir de três a quatro meses. No entanto, vários tratamentos podem ser necessários para atingir os resultados desejados.

As veias que respondem ao tratamento, em geral, não voltam, mas novas veias podem aparecer.

Seu médico pode agendar uma consulta de acompanhamento cerca de um mês após o procedimento para determinar como o procedimento funcionou e se você precisa de mais sessões. Em geral, você precisa esperar cerca de seis semanas antes de se submeter a outra sessão de escleroterapia.

Quanto custa a escleroterapia

Quanto custa a escleroterapia

O preço médio da sessão de injeções varia de R$ 40 a R$ 200. As sessões de laser custam a partir de R$ 300, mas são mais eficazes. 

O custo total depende do tamanho e do número de veias tratadas, bem como de onde você mora.

O plano de saúde cobre o custo da escleroterapia?

A escleroterapia, em geral, não é coberta pelo seguro se for feita por motivos cosméticos. No entanto, se você tiver sintomas médicos relacionados a veias varicosas, seu seguro pode cobrir o procedimento.

Se você ainda não tem um plano de saúde, entre em contato com a Smart Care. Nós somos especialistas em encontrar o melhor plano que combina com as suas necessidades, da sua família e da sua empresa.

14 principais perguntas sobre escleroterapia
14 principais perguntas sobre escleroterapia

A escleroterapia é uma forma de tratamento em que o médico injeta um medicamento nos vasos sanguíneos ou linfáticos, fazendo Read more

10 maneiras de melhorar a saúde mental no trabalho
10 maneiras de melhorar a saúde mental no trabalho

A melhor forma de melhorar a saúde mental no trabalho é falando sobre o assunto. Não tem como fugir desse Read more

Como pedir reembolso plano de saúde?
Como pedir reembolso plano de saúde

Você sabe como pedir reembolso plano de saúde? Sei que te pessoas que não sabem que essa possibilidade existe e Read more

Por que ter um plano de saúde para os funcionários?
Por que ter um plano de saúde para os funcionários

Você sabe por que é essencial ter um plano de saúde para os funcionários da sua empresa? Se você pensa Read more

Como cuidar da saúde mental 12 dicas para colocar em prática

Como cuidar da saúde mental: 12 dicas para colocar em prática

Para saber como cuidar da saúde mental você precisa entender que vai ter que deixar de fazer algumas coisas e começar a praticar outras.

Um novo hábito ou cortar um hábito que faz mal, provavelmente, é um desafio, mas com as dicas que vou te mostrar aqui a sua saúde mental vai passar por uma nova fase.

Eu não sei o que te levou a chegar até esse artigo, no entanto, o que posso dizer é que é extremamente normal procurar formas de cuidar da saúde mental. Afinal de contas, é na mente que a gente inicia os maiores projetos da nossa vida.

E com a situação que estamos vivendo hoje, precisamos cuidar da saúde mental mais do que nunca!

Sendo assim, a primeira dica para você cuidar da sua saúde mental é:

1) Tenha uma boa noite de sono

O sono está extremamente ligado a nossa saúde mental. Isso porque ele ajuda a regular um composto químico do nosso cérebro que transmite nosso humor e emoções.

Ou seja, se não dormimos direito podemos começar nos sentir deprimidos ou ansiosos.

Acredito que a maioria das pessoas possui hábitos ruins antes de dormir e ao acordar. E é isso que ajuda a prejudicar a qualidade do sono.

Por exemplo, se você tem o hábito de assistir televisão ou mexer no celular antes de dormir, a luz desses aparelhos podem atrapalhar a qualidade do seu sono.

Da mesma forma, se você já levanta vendo as redes sociais pode desencadear uma grande angústia, por não está levando a vida queria levar. 

2) Coma bem

Se alimentar bem não é importante apenas para o corpo, mas também para sua saúde mental.

Por exemplo, o ferro e a vitamina B12 podem deixar de mau humor enquanto beber muito café pode nos deixar estressado ou ansiosos.

Por isso, a sugestão é manter uma dieta equilibrada e saber exatamente quais alimentos você deve incluir nas suas refeições.

3) Obtenha bastante luz solar

A luz solar ajuda o cérebro a liberar substâncias químicas que melhoram nosso humor, essas substâncias são a endorfina e a serotonina.

Por isso, a dica é ficar pelo menos 30 minutos até no máximo 2 horas na luz solar. Pois é ela também é uma ótima fonte de vitamina D, que é importante para o nosso corpo e cérebro.

5) Faça atividade e exercício

Atividade e exercício são essenciais para manter uma boa saúde mental. Isso porque aumenta os produtos químicos em seu cérebro que ajudam a deixá-lo de bom humor. 

Além disso, ajuda também a eliminar o humor, a ansiedade, o estresse e a sensação de cansaço e preguiça. 

Por outro lado, você não precisa correr uma maratona ou ficar duas horas na academia.

Você pode fazer caminhada, aula de dança ou qualquer outra atividade que te der prazer (jogar futebol, luta, vôlei, etc).

6) Faça algo que você goste

Por causa das nossas obrigações diárias, muitas vezes deixamos de reservar um tempo para fazer atividades que gostamos. 

Você gosta de assistir novela ou jogar videogame? Tudo bem. Reserve um tempo para se divertir, para fazer aquilo que você gosta e descansar a sua mente. 

Eu, por exemplo, preciso de um tempo para ler, assistir série e jogar The Sims. Algumas pessoas acham isso uma bobagem, mas pra mim faz bem e mantém a minha saúde mental.

7) Conecte-se com outras pessoas e seja sociável

Conversar com outras pessoas é uma ótima forma de cuidar da saúde mental. Por isso, sempre que tiver oportunidade, mesmo que à distância, se conecte com outras.

Marque uma videoconferência, comece a ler o mesmo livro para debater depois, combinem de assistir a mesma série…

O importante é manter o contato com outras pessoas e não se isolar do mundo.

8) Faça uma pausa

Não tem nada de errado em ficar um dia sem fazer nada. Um dia para você sentar, relaxar, dormir, assistir e não se preocupar com as obrigações. Isso só não pode se tornar um hábito.

Sendo assim, separe um tempo para você, uma pausa entre uma tarefa e outra ou, pelo menos, tire um dia para não pensar em trabalho e outras obrigações. 

Permita-se descansar!

9) Medite

A meditação é excelente para você limpar a sua mente e se concentrar nos seus pensamentos. 

Você não precisa ficar 30 minutos fazendo “hum”. Hoje em dia existem aplicativos excelentes que te ajudam a se concentrar na sua respiração e que duram de 5 a 15 minutos. 

Eu uso o Lojong, que é gratuito, pois me ajuda muito a diminuir a ansiedade e desacelerar o pensamento. 

10) Escreva afirmações positivas 

Pode parecer bobagem, mas escrever afirmações positivas sobre você melhora a sua autoestima e consequentemente ajuda a cuidar da sua saúde mental. 

Podem ser simples lembretes (“Você é amado”), estratégias de enfrentamento (“Dê um passeio e beba um pouco de água”) ou letras de músicas. 

11) Crie um diário 

Escrever sobre as suas angústias, medos e agradecimentos ajuda a cuidar da sua saúde mental. Isso acontece porque você acaba externalizando ao invés de guardar tudo para si. 

Eu escrevo em diários desde a minha adolescência e confesso que por um tempo achei que era infantilidade, mas hoje consigo ver o quanto me ajuda escrever sobre os meus pensamentos e entender o que está acontecendo dentro de mim. 

12) Peça por ajuda

Se você ver que a sua saúde mental está correndo um grande risco, não hesite em pedir ajuda. 

Todo mundo passa por situações que deveriam ser acompanhadas por um profissional.

Conclusão

No artigo de hoje te mostrei como cuidar da saúde mental. Você viu que é importante ter uma boa noite de sono, comer bem e praticar atividade física. 

Também te mostrei sobre a importância da luz solar, da meditação e de escrever em um diário.

Além disso, também te mostrei que para você cuidar melhor da sua saúde mental você precisa fazer algo que gosta, fazer pausas e se conectar com outras pessoas. 

Agora quero saber de você: qual dessas atividades você já faz para cuidar da sua saúde mental?

Deixe um comentário! Estamos ansiosos para bater um papo com você!

Como é uma consulta com psicólogo?
Como é uma consulta com psicólogo

Se você busca saber como é uma consulta com psicólogo, preciso ser sincera com você.  Nenhuma consulta com psicólogo será Read more

10 maneiras de melhorar a saúde mental no trabalho
10 maneiras de melhorar a saúde mental no trabalho

A melhor forma de melhorar a saúde mental no trabalho é falando sobre o assunto. Não tem como fugir desse Read more

Saúde mental no trabalho: por que é importante falar sobre isso?
Saúde mental no trabalho por que é importante falar sobre isso

Saúde mental no trabalho já era um tema que precisava ganhar ampla discussão. Agora, devido ao momento que estamos vivendo, Read more

Janeiro Branco: Como você cuida da sua saúde mental?
Janeiro Branco Como você cuida da sua saúde mental

Em tempos de pandemia, Janeiro Branco chega à 8.ª edição mobilizando a sociedade em prol de um grande pacto pela Read more