O que é escleroterapia tudo o que você precisa saber sobre o tratamento

O que é escleroterapia: tudo o que você precisa saber sobre o tratamento

Se você quer saber o que é escleroterapia, é provável que você esteja buscando esse tratamento para melhorar a sua saúde e/ou estética. Ou indicaram para você essa opção e você não faz ideia do que seja. 

Por isso, neste artigo vou te mostrar tudo o que você precisa saber sobre o tratamento.

Vamos lá?

O que é escleroterapia?

A escleroterapia é uma forma de tratamento em que o médico injeta um medicamento nos vasos sanguíneos ou linfáticos, fazendo com que encolham. Em geral, usa para tratar as veias varicosas ou as chamadas veias da aranha.

O procedimento não é cirúrgico, exigindo apenas uma injeção. Além disso, também pode ser usado para tratar doenças dos vasos sanguíneos e linfáticos que fazem com que esses vasos se formem incorretamente.

Para que é realizada a escleroterapia?

Em geral, realiza a escleroterapia para fins cosméticos, ou seja, para melhorar a aparência de varizes e veias da aranha.

No entanto, o procedimento também pode melhorar os sintomas como:

  • Dor;
  • Inchaço;
  • Queimação; e
  • Cólicas noturnas.

Além disso, antes da escleroterapia, você terá uma consulta inicial com um dermatologista ou especialista em medicina vascular que decidirá se você é um bom candidato para o procedimento.

Quando a escleroterapia pode ser realizada?

As áreas mais comuns de desenvolvimento de varizes são nas pernas e nos pés.

As veias afetadas podem estar elevadas, descoloridas ou inchadas e algumas são mais profundas sob a pele e podem causar desconforto. 

Já as veias da aranha são menores em tamanho, mais próximas da superfície da pele e podem ser vermelhas, roxas ou azuis.

Além disso, às vezes, usa a escleroterapia para tratar hemorroidas.

Isso porque a escleroterapia para o tratamento de hemorroidas pode ser usada quando as hemorroidas são menores e externas.

Também pode ser usado quando as hemorroidas sangram ou quando você não pode arriscar um procedimento cirúrgico, como uma hemorroidectomia, devido a outros problemas de saúde.

Sendo assim, dependendo do tamanho das veias danificadas, usa a escleroterapia para tratar varizes e veias da aranha nas seguintes áreas:

  • coxas;
  • tornozelos;
  • pés;
  • rosto (nos lados do nariz, por exemplo);
  • ânus.

Quem não pode fazer a escleroterapia?

Você não é elegível se:

  • Estiver grávida
  • Toma pílulas anticoncepcionais;
  • Já teve um coágulo sanguíneo no passado;
  • Entre outras situações.

Ou seja, sua elegibilidade será decidida em particular e dependerá da saúde geral da área que necessita de tratamento, bem como do motivo do coágulo.

Riscos de realizar a escleroterapia

A escleroterapia resulta em poucas complicações graves. No entanto, alguns efeitos colaterais que podem ocorrer no local da injeção incluem:

  • Hematomas;
  • Áreas vermelhas elevadas;
  • Pequenas feridas na pele;
  • Pele escurecida em forma de linhas ou manchas;
  • Vários pequenos vasos sanguíneos vermelhos.

Além disso, esses efeitos colaterais, em geral, desaparecem dentro de alguns dias a várias semanas. 

Efeitos colaterais que podem exigir tratamento

Outras complicações são menos comuns, mas podem exigir tratamento. Esses incluem:

Inflamação

Em geral, é leve, mas pode causar inchaço, calor e desconforto no local da injeção. Seu médico pode sugerir um analgésico de venda livre, como aspirina ou ibuprofeno para reduzir a inflamação.

Coágulo sanguíneo

Um nódulo de sangue coagulado pode se formar em uma veia tratada que pode exigir drenagem. Às vezes, um coágulo sanguíneo pode viajar para uma veia mais profunda da perna (trombose venosa profunda).

Trombose venosa

A trombose venosa profunda acarreta o risco de embolia pulmonar (uma complicação muito rara da escleroterapia), uma situação de emergência em que o coágulo viaja da perna para os pulmões e bloqueia uma artéria vital. 

Por isso, procure atendimento médico o mais rápido possível se sentir dificuldade em respirar, dor no peito ou tontura, ou se tossir sangue.

Bolhas de ar

Pequenas bolhas de ar podem subir em sua corrente sanguínea. Nem sempre causam sintomas, mas se o fizerem, os sintomas incluem distúrbios visuais, dores de cabeça, desmaios e náuseas. 

Esses sintomas, em geral, desaparecem, mas chame seu médico se você tiver problemas com os movimentos dos membros ou sensação após o procedimento.

Reação alérgica

É possível que você tenha uma reação alérgica à solução usada para o tratamento, mas isso é incomum.

A preparação para escleroterapia

A preparação para escleroterapia

Antes do procedimento, seu médico realiza um exame físico e reúne seu histórico médico.

Exame físico

Seu médico irá:

  • Avaliar as veias envolvidas;
  • Verificar se há alguma doença vascular subjacente.

Histórico médico

Seu médico vai querer saber seu histórico médico, incluindo perguntas sobre:

  • Doenças recentes ou condições médicas existentes, como problemas cardíacos ou histórico de coágulos sanguíneos;
  • Medicamentos ou suplementos que você toma como, por exemplo, aspirina, ibuprofeno, naproxeno sódico, anticoagulantes, suplementos de ferro ou suplementos de ervas;
  • Alergias;
  • Tratamento prévio para veias varicosas e os resultados do tratamento.

Sendo assim, se você toma aspirina, ibuprofeno, naproxeno sódico ou anticoagulantes, seu médico pode instruí-lo sobre como parar de tomar o medicamento por um determinado período antes do procedimento, para reduzir as chances de sangramento.

Ultrassom

O ultrassom é um procedimento indolor que usa ondas sonoras para produzir imagens de estruturas dentro do corpo.

Dependendo de quais veias estão envolvidas, seu médico pode solicitar imagens de ultrassom nas veias de suas pernas. 

O dia anterior

Antes do procedimento, evite barbear ou aplicar qualquer loção nas pernas. Aliás, é importante não se barbear ou usar loção após o procedimento até que o local da injeção esteja curado. 

Além disso, use roupas largas e confortáveis ​​para a sua consulta. Você pode até considerar o uso de shorts para que suas pernas fiquem expostas.

O que você pode esperar

Em geral, realiza a escleroterapia no consultório do seu médico e não requer anestesia. Leva menos de uma hora para ser concluído.

Durante o procedimento

Para o procedimento, você deitará de costas com as pernas um pouco elevadas. Após limpar a área a ser tratada com álcool, o médico usará uma agulha fina para inserir uma solução na veia apropriada.

A solução, em geral, na forma líquida, age irritando o revestimento da veia, fazendo com que ela inche e bloqueie o fluxo de sangue. Algumas soluções contêm um anestésico local chamado lidocaína.

O normal é que a veia se transforme em tecido cicatricial e desapareça. Às vezes, uma versão de espuma da solução pode ser usada, especialmente quando uma veia maior está envolvida. A espuma tende a cobrir mais área de superfície do que o líquido.

Além disso, algumas pessoas sentem uma pequena picada ou cãibras quando a agulha é inserida na veia. Se você sentir muita dor, informe o seu médico. Pode ocorrer dor se a solução vazar da veia para o tecido circundante.

Assim que a agulha é retirada, o médico aplica compressão e massageia a área para manter o sangue fora do vaso injetado e dispersar a solução. Uma almofada de compressão pode ser colada no local da injeção para manter a área comprimida enquanto o médico passa para a próxima veia.

O número de injeções depende do número e do tamanho das veias tratadas.

Após o procedimento

Você será capaz de se levantar e andar logo após o procedimento. Andar e mover as pernas é importante para prevenir a formação de coágulos sanguíneos.

Você também deverá usar meias de compressão ou bandagens – em geral, por cerca de duas semanas – para manter a compressão nas veias tratadas.

A maioria das pessoas retorna às suas atividades normais no mesmo dia, mas pode ser sensato pedir a alguém que leve você para casa após o procedimento. Seu médico pode aconselhá-lo a evitar exercícios extenuantes por duas semanas após o procedimento.

Além disso, você também deve evitar a exposição ao sol nas áreas tratadas durante esse período. A inflamação causada pelas injeções combinadas com a exposição ao sol pode causar manchas escuras na pele, em especial se você já tiver um tom de pele escuro.

Resultados

Se você recebeu tratamento para pequenas veias varicosas ou vasinhos, em geral, pode esperar resultados definitivos em três a seis semanas. As veias maiores podem exigir de três a quatro meses. No entanto, vários tratamentos podem ser necessários para atingir os resultados desejados.

As veias que respondem ao tratamento, em geral, não voltam, mas novas veias podem aparecer.

Seu médico pode agendar uma consulta de acompanhamento cerca de um mês após o procedimento para determinar como o procedimento funcionou e se você precisa de mais sessões. Em geral, você precisa esperar cerca de seis semanas antes de se submeter a outra sessão de escleroterapia.

Quanto custa a escleroterapia

Quanto custa a escleroterapia

O preço médio da sessão de injeções varia de R$ 40 a R$ 200. As sessões de laser custam a partir de R$ 300, mas são mais eficazes. 

O custo total depende do tamanho e do número de veias tratadas, bem como de onde você mora.

O plano de saúde cobre o custo da escleroterapia?

A escleroterapia, em geral, não é coberta pelo seguro se for feita por motivos cosméticos. No entanto, se você tiver sintomas médicos relacionados a veias varicosas, seu seguro pode cobrir o procedimento.

Se você ainda não tem um plano de saúde, entre em contato com a Smart Care. Nós somos especialistas em encontrar o melhor plano que combina com as suas necessidades, da sua família e da sua empresa.

14 principais perguntas sobre escleroterapia
14 principais perguntas sobre escleroterapia

A escleroterapia é uma forma de tratamento em que o médico injeta um medicamento nos vasos sanguíneos ou linfáticos, fazendo Read more

10 maneiras de melhorar a saúde mental no trabalho
10 maneiras de melhorar a saúde mental no trabalho

A melhor forma de melhorar a saúde mental no trabalho é falando sobre o assunto. Não tem como fugir desse Read more

Por que ter um plano de saúde para os funcionários?
Por que ter um plano de saúde para os funcionários

Você sabe por que é essencial ter um plano de saúde para os funcionários da sua empresa? Se você pensa Read more

Por que ter um plano de saúde? 12 motivos que vão te ajudar a fazer a melhor escolha
Por que ter um plano de saúde 12 motivos que vão te ajudar a fazer a melhor escolha

Você está com dúvida sobre por que ter um plano de saúde? Fique tranquilo que no artigo de hoje vou Read more

Como fazer um plano de saúde 10 dicas essenciais que você precisa saber

Como fazer um plano de saúde: 11 dicas essenciais que você precisa saber

Para saber como fazer um plano de saúde você precisa de papel, caneta e dedicação. 

Isso porque escolher o plano de saúde ideal para você e sua família deve ser uma tarefa realizada com planejamento.

Ou seja, não dá pra escolher qualquer plano que te oferecem antes de ter todas as informações essenciais para você se decidir. 

Por isso, fique atento a todas as dicas que vou te passar. Elas vão te dar a segurança que você precisa para contratar o plano de saúde perfeito para o seu perfil.

1) Realize pesquisas

Não recomendo você se decidir por um plano de saúde antes de fazer uma boa pesquisa.

Isso porque você precisa saber de todos os detalhes que vou te apresentar nesse artigo antes de se decidir. 

Já te adianto que essa pesquisa não deve ser apenas em relação ao preço. Afinal de contas, o barato nem sempre é o ideal para as suas necessidades e da sua família.

Sendo assim, faça uma pesquisa pelo Google e aqui no nosso site e anote todas as informações relevantes de cada operadora. 

Além disso, você também pode pedir indicação para amigos e familiares sobre os planos de saúde que eles usam ou já utilizaram. 

Mas nesse momento não se decida com base na experiência individual de uma única pessoa, observe e anote todas as informações com neutralidade.

Isso porque ainda não é hora de escolher o plano de saúde, mas sim colher informações.

Aliás, você também pode olhar o site oficial da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Ao acessar você pode verificar o índice que mede a satisfação dos consumidores e o nível dos serviços prestados (IDSS). 

2) Faça um mapeamento das suas necessidades

Responda as seguintes perguntas:

  • Para que você e sua família precisa de um plano de saúde?
  • Você quer mais segurança quando precisa de consultas médicas?
  • Quer começar as consultas para um planejamento familiar?

Ou seja, liste todas as necessidades que você e sua família precisa, desde as consultas até em caso de cirurgias. Assim você terá mais clareza de qual plano de saúde é a melhor opção. 

3) Faça um planejamento financeiro  

Faça um planejamento financeiro- como fazer um plano de saúde

Apesar de ainda não ter feito nenhuma cotação. Se você seguiu a primeira dica você já sabe mais ou menos quanto custa um plano de saúde.

Por isso, já anota esse custo na sua planilha de gastos financeiros. Além disso, verifique qual o valor máximo você pode contratar um plano de saúde sem comprometer outras contas.

4) Procure uma seguradora

Agora que você já fez uma pesquisa, um mapeamento das suas necessidades e um planejamento financeiro. É hora de procurar uma seguradora especializada em plano de saúde. 

Nela você vai encontrar profissionais capacitados para te orientar a fazer a melhor escolha de operadora para você e sua família. 

5) Solicite uma cotação e compare os preços 

Depois de escolher a seguradora é hora de solicitar uma cotação. Lembre-se de pedir mais de uma operadora, assim você vai conseguir comparar os preços e as vantagens de cada uma.

Além disso, nesse momento você também pode perguntar sobre as possibilidades de deixar aquela opção mais barata.

6) Entenda os termos

Entenda os termos - como fazer plano de saúde

Ao analisar as opções oferecidas você precisa entender  5 termos essenciais que vão te ajudar a se decidir.

Sendo assim, faça a seguinte análise ou pergunte para o seu corretor:

Qual o perfil do contrato? 

O contrato do plano de saúde é coletivo ou individual? É familiar ou empresarial?

Isto é essa informação define o valor que você vai pagar no plano de saúde. Por exemplo, é comum os  preços iniciais dos planos coletivos serem menores.

Como é feito o reajuste do plano? 

Os planos individuais e familiares têm dois tipos de reajuste: anual e por faixa etária.

Já os planos coletivos e empresariais têm três: anual, por faixa etária e por sinistralidade, que considera a frequência de uso dos serviços.

Por isso, informe-se sobre os índices para você ter ideia de quanto o seu plano de saúde vai aumentar ao longo dos anos.

Qual o tipo de cobertura? 

A cobertura é o rol de serviços que você tem no seu plano de saúde. Isto é, ele pode ser: ambulatorial, hospitalar com ou sem obstetrícia, referência ou odontológico. Veja só:

  • Plano de referência: é o plano mais completo. Cobre consultas, exames e tratamentos, além de cirurgias e transplantes;
  • Plano ambulatorial: é o plano mais básico. Pode cobrir consultas, procedimentos ambulatoriais, internação e cirurgias. No entanto, podem existir restrições de acordo com cada operadora.
  • Plano Hospitalar: além da cobertura básica, oferece internação hospitalar em quarto comum ou em UTI, sem limite de prazos. Também cobre médicos e enfermeiras durante a internação.
  • Hospitalar com obstetrícia: além da cobertura hospitalar, inclui pré-natal, parto, assistência ao recém-nascido, eventuais complicações pós-parto e cirurgias no geral.

Posso ser atendido em qualquer lugar? 

Outra informação importante é você saber quais são os hospitais que fazem parte da cobertura dos planos de saúde.

Sendo assim, se você tem um hospital de preferência já verifique se ele faz parte das opções apresentadas pela seguradora.

A partir de quando posso usar o plano? 

Lembre-se que a maioria dos planos de saúde tem períodos de carência. Por isso, verifique quais são elas no plano apresentados. 

Segundo a ANS, os prazos de carência máxima são:

  • 24 horas para urgência e emergência; 
  • 180 dias para internações, cirurgias e procedimentos de alta complexidade; 
  • e 300 dias para parto. 

A operadora pode exigir prazos menores, mas isso deve ser garantido por escrito.

7) Se puder, prefira contratar com um CNPJ

Se puder, prefira contratar com um CNPJ - como fazer plano de saude

O plano de saúde empresarial são até  35% mais barato do que os demais, são mais abrangentes e oferecem grupos de hospitais e laboratórios melhores.

Por isso, se você tiver um CNPJ faça a contação para esse tipo de plano de saúde. 

Além disso, não precisa ter uma empresa de grande porte. Você pode ter uma empresa de pequeno porte e até mesmo ser um microempreendedor individual (MEI).  

8) Faça sua escolha consciente

Agora sim você pode fazer uma escolha consciente do melhor plano de saúde para você e sua família. 

Portanto, converse com o seu corretor, tire todas as dúvidas necessárias e opte pela operadora que mais se encaixa a sua realidade. 

9) Envie a sua documentação

O próximo passo é enviar toda a sua documentação e dos demais beneficiários para o seu corretor.

Ele que vai enviar os seus documentos para a operadora aprovar e emitir o seu contrato. 

Por certo, os documentos solicitados nos planos de saúde individual ou familiar são:

  • Cópia do RG;
  • Cópia do CPF;
  • Comprovante de residência.

Já nos plano de saúde PME ou empresarial são:

  • Cópia do contrato social;
  • Número do CNPJ;
  • Guia de recolhimento do FGTS;
  • RG e CPF de todas as pessoas que vão aderir ao plano.

10) Pague o primeiro boleto

Pague o primeiro boleto - como fazer plano de saude

Contrato assinado, hora de pagar o primeiro boleto.  Por certo, o prazo para vencimento é de 60 dias.

Lembre-se que o seu plano de saúde só será implantado após o pagamento do primeiro boleto emitido pela empresa prestadora.

Por isso, quanto antes este pagamento for feito, mais cedo você terá acesso aos serviços do seu convênio.

11) Aguarde a sua carteirinha

Seja a carteirinha física ou a online, é a partir do recebimento dela que você terá acesso aos serviços.

Além disso, o período após a contratação e a chegada das carteirinhas depende de cada operadora, fique atento a essa informação também.

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei como fazer um plano de saúde.

Antes de tudo, te dei 10 dicas essenciais que vão te ajudar a se decidir sobre a melhor opção para você e sua família.

Você viu que é importante fazer uma pesquisa, mapear as suas necessidades e fazer um planejamento financeiro antes de entrar em contato com uma seguradora. 

Depois te mostrei tudo o que você precisa conversar com o seu corretor. Ainda te expliquei quais são os passos que você precisa dar até conseguir utilizar os serviços do seu contrato. 

Tem mais alguma dúvida sobre esse assunto? Deixe um comentário! A nossa equipe fará o possível para te responder!

Plano de saúde é um custo ou investimento?
Plano de saúde é um custo ou investimento

Uma das dúvidas mais comuns é se o plano de saúde é um custo ou investimento. Algumas pessoas podem ver Read more

Plano de Saúde mais barato: 4 opções vantajosas
Plano de Saúde mais barato 4 opções vantajosas

Se você quer encontrar um Plano de Saúde mais barato, precisa ler esse artigo até o final. Isso porque eu Read more

4 melhores planos de saúde de 2021: escolha uma operadora de confiança
4 melhores planos de saúde de 2021 escolha uma operadora de confiança

Se você quer saber quais são os melhores planos de saúde de 2021, precisa entender que sua escolha deve ser Read more

Plano de saúde acima de 65 anos: como escolher a melhor opção?
Plano de saúde acima de 65 anos como escolher a melhor opção

Escolher um plano de saúde acima de 65 anos não é tarefa fácil.  Isso porque os planos para idosos impõe Read more

Como funciona plano de saúde empresarial

Como funciona plano de saúde empresarial?

Para saber como funciona plano de saúde empresarial vou te mostrar tudo o que você precisa para que essa seja uma das melhores opções para você e sua empresa. 

Sendo assim, vou te mostrar:

  • Qual a diferença entre o plano de saúde individual e o empresarial;
  • Como funciona o plano de saúde empresarial;
  • Quais são os procedimentos cobertos pelo plano;
  • Como é a carência;
  • Quais são os benefícios para a empresa;
  • Como escolher o plano ideal para o seu negócio.

Antes de tudo, você precisa saber o que é o plano de saúde empresarial.

Vamos lá?

O que é o plano de saúde empresarial?

O plano de saúde empresarial é um convênio médico destinado às pessoas de uma empresa.

Além disso, ele oferece alguns benefícios específicos e vantagens que um plano individual não tem.

Uma vez que também é uma ótima oportunidade para microempreendedor individual (MEI), pois permite um plano de saúde mais em conta. 

Qual a diferença entre Plano de Saúde Individual e Plano de Saúde Empresarial?

O Plano de Saúde Individual é de livre adesão, ou seja, qualquer um que quiser pode ter o seu. 

Já o Plano de Saúde Empresarial é específico para empresas. Isto é, para contratar um plano é necessário ter um CNPJ disponível.

Além disso, os reajustes são diferenciados e varia a cada operadora e condição do plano.

Como funciona o Plano de Saúde Empresarial, na prática?

Assim como os demais planos, o Plano de Saúde Empresarial também é regulamentado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Dessa forma, os beneficiários deste plano podem ser tanto o empresário e seus funcionários, quanto os:

  • Dependentes;
  • Colaboradores aposentados;
  • Sócios;
  • Menores aprendizes;
  • Funcionários temporários; e
  • Até mesmo estagiários. 

Quais são os procedimentos cobertos pelo plano?

A cobertura de um plano de saúde empresarial funciona da mesma forma que os convênios tradicionais. Em regra, a cobertura oferece os seguintes serviços:

  • Consultas;
  • Exames;
  • Tratamentos;
  • Cirurgias.

No entanto, isso vai depender de um plano de saúde para o outro. Por exemplo, alguns convênios não oferecem internações ou a colocação de próteses.

Por isso, é importante conferir o contrato com atenção e verificar todas as coberturas e serviços dispostas nos planos de saúde empresarial.

Como é a carência nesse tipo de plano?

O período de carência também é similar aos planos individuais. Ou seja, são:

  • 300 dias para partos;
  • 180 dias para procedimentos terapêuticos, exames complexos, cirurgias e internações;
  • 30 dias para consultas e exames básicos;
  • 24 horas para urgências e emergências.

Além disso, a diferença é que esses prazos, em geral, é para empresas com menos de 30 funcionários.

Quais são os benefícios para empresa ao contratar esse serviço?

Quais são os benefícios para empresa ao contratar esse serviço

Os benefícios ao contratar um Plano de Saúde Empresarial não são apenas para os funcionários. A empresa também sai ganhando quando traz qualidade de vida, bem-estar e produtividade para os seus colaboradores.

Uma vez que um plano de saúde para a sua equipe ajuda:

  • Reduzir o absenteísmo entre os funcionários;
  • Diminuir os problemas de saúde da equipe;
  • Aumentar a produtividade por parte dos colaboradores;
  • Melhorar o clima organizacional;
  • Captar e reter mais talentos;
  • Pagar menos impostos;
  • Alavancar o nome da empresa no mercado.

Além disso, é importante demonstrar a preocupação dos gestores com a sua equipe e tornar a empresa referência no mercado em seu segmento.

Quem pode ser beneficiário em um plano coletivo empresarial?

Os beneficiários em um plano coletivo empresarial envolve:

  • Os empregados ou servidores públicos;
  • Demitidos;
  •  Aposentados;
  •  Sócios;
  •  Administradores;
  •  Estagiários.

Além disso, a empresa contratante também pode incluir como dependentes os familiares dos beneficiários.

Respeitados os graus de parentesco previstos na legislação: até o 3º grau de parentesco consanguíneo, até o 2º grau de parentesco por afinidade e cônjuge ou companheiro.

Como escolher um excelente plano de saúde empresarial?

Agora que já você sabe o que é um plano de saúde empresarial e como ele funciona, quais são os procedimentos cobertos, como é a carência e quais são os benefícios para a empresa que contrata esse tipo de serviço.

Vou te mostrar como você pode escolher um excelente plano de saúde empresarial.

Faça uma pesquisa sobre os melhores planos

Antes de tudo, você precisa pesquisar quais são os principais planos de saúde empresarial e qual a diferença entre eles. 

Você pode fazer uma lista, por exemplo, com os planos de saúde Bradesco, Amil , Unimed e SulAmericana.

Entre em contato uma seguradora

Depois de fazer essa pesquisa, você precisa entrar em contato com uma seguradora da sua confiança. Ou seja, uma que te mostre as melhores opções para o seu negócio e que escute todas as suas dúvidas. 

Além disso, lembre-se que uma seguradora tem como objetivo te mostrar as melhores opções e te ajudar a fazer a escolha certa.

Para entrar em contato com a SmartCare é só clicar aqui.

Verifique se há cobrança da sinistralidade

Verifique se há cobrança da sinistralidade – plano-de-saude-empresarial

A sinistralidade é um cálculo de taxas adicionais que são cobradas a partir do nível de periculosidade de uma determinada função.

Ou seja, quanto mais perigoso for um trabalho maior será a sinistralidade e,  em consequência, maior será o valor cobrado. 

Por isso, verifique se essa taxa será cobrada em algum momento, já que nem sempre ela é repassada no início no contrato. 

Fique atento ao contrato

Depois de verificar todas as opções, está na hora de ficar atento ao contrato. Sendo assim, você precisa ler cada linha, verificar toda a cobertura, quais serão os reajustes, quais são as outras taxas…

Além disso, depois anote todas as dúvidas, converse com a seguradora e feche contrato quando sentir segurança. 

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei como funciona o plano de saúde empresarial.

Antes de tudo, você viu o que é o plano, qual a diferença dele para o individual e quais são os procedimentos que podem ser cobertos. 

Além disso, te mostrei quais são benefícios de um plano de saúde empresarial para a sua equipe e como escolher plano ideal para o seu negócio.

Agora é sua vez! Se tiver qualquer dúvida sobre esse assunto, entre em contato com um dos nossos consultores. A nossa equipe está preparada para te ajudar.

Plano de saúde é um custo ou investimento?
Plano de saúde é um custo ou investimento

Uma das dúvidas mais comuns é se o plano de saúde é um custo ou investimento. Algumas pessoas podem ver Read more

Plano de Saúde mais barato: 4 opções vantajosas
Plano de Saúde mais barato 4 opções vantajosas

Se você quer encontrar um Plano de Saúde mais barato, precisa ler esse artigo até o final. Isso porque eu Read more

4 melhores planos de saúde de 2021: escolha uma operadora de confiança
4 melhores planos de saúde de 2021 escolha uma operadora de confiança

Se você quer saber quais são os melhores planos de saúde de 2021, precisa entender que sua escolha deve ser Read more

Plano de saúde acima de 65 anos: como escolher a melhor opção?
Plano de saúde acima de 65 anos como escolher a melhor opção

Escolher um plano de saúde acima de 65 anos não é tarefa fácil.  Isso porque os planos para idosos impõe Read more