Recrutamento Interno x Recrutamento Externo qual a diferença entre eles

Recrutamento Interno x Recrutamento Externo: qual a diferença entre eles

Você sabe qual a diferença entre o Recrutamento Interno e o Recrutamento Externo?

O próprio nome já pode te dar uma pista sobre as principais características dos dois métodos.

No entanto, no artigo de hoje vou te mostrar muito mais do que isso. Você vai descobrir:

  • Qual a diferença entre recrutamento e seleção;
  • O que vem primeiro: o recrutamento ou a seleção;
  • Quais são os tipos de recrutamento;
  • Vantagens e desvantagens do recrutamento interno;
  • Vantagens e desvantagens do recrutamento externo.

Enfim… Vamos lá?

Qual é a diferença em recrutamento e seleção?

Qual é a diferença em recrutamento e seleção

O recrutamento tem o foco em atrair, selecionar e projetar os candidatos adequados para uma dentro de uma organização.

Além disso, o recrutamento também pode ser realizado nos processos desenvolvidos para a escolha de pessoas para cargos não remunerados. Como, por exemplo, voluntariado ou programas de treinamento.  

Já a seleção visa a realização de entrevistas e avaliação de candidatos a uma função específica, definida no momento da contratação.

Ou seja, é a escolha de uma profissional para uma vaga, com base em critérios pré-definidos.

O que vem primeiro o recrutamento ou a seleção?

Como te mostrei antes, o recrutamento e seleção são processos diferentes. O que vem primeiro é o recrutamento.

Pois é com ele que acontece a atração, seleção e desenho dos candidatos adequados para a fase de seleção. 

Em seguida, é feita a seleção, que visa realizar as entrevistas e avaliar os candidatos, a fim de selecionar uma pessoa para o cargo.

Quais são os tipos de recrutamento?  

Quais são os tipos de recrutamento

Os métodos são definidos antes de a empresa começar a recrutar candidatos. E devem considerar a fonte e o tipo de funcionário que você está procurando.

Em geral, existem dois tipos de métodos a partir das quais qualquer organização pode procurar funcionários em potencial.

Mas, além deles, é possível realizar recrutamento misto e online.

Recrutamento interno

Os métodos de recrutamento interno incluem:

  • Abertura de mudanças de cargos; 
  • Distribuição de anúncios na organização;
  • Pesquisa no banco de dados organizacional para a relação de habilidades necessárias para realizar o trabalho, para coincidir com as competências detidas pelos funcionários atuais. 

Este método de recrutamento e seleção explora fontes internas, preenchendo cargos e incentivando promoções.  

O recrutamento interno pode aumentar a satisfação no trabalho e a motivação dos funcionários à medida que eles veem uma nova oportunidade de carreira disponível.

Além disso, preencher cargos de responsabilidade com os funcionários existentes, garante que eles estejam enraizados na cultura da organização. 

Recrutamento Externo

Os métodos de recrutamento externo incluem a forma de divulgação.

É quando a empresa busca profissionais qualificados fora do seu rol de colaboradores.

Além disso, a escolha do método de recrutamento, interno ou externo, depende da estratégia da organização.

Recrutamento Misto

O recrutamento misto é a combinação de procedimentos externos e internos.

É feito de forma a conciliar o interesse em preencher a vaga e a valorização dos talentos da empresa.

Sendo assim, pode ser feito de três maneiras:

Prevalência de modelo interno

Tenta-se o recrutamento interno e, só em face do insucesso, ocorre a busca por profissionais de fora da organização.

Prevalência de modelo externo

Tentativa inicial de localização do funcionário no mercado e, só em caso de insucesso, a vaga é aberta para funcionários da empresa.

Modelo concomitante

O recrutamento externo e interno ocorrendo em simultâneo. Com isso, é possível gerar uma competição igualitária entre os candidatos.

Recrutamento Online

No recrutamento e seleção online, é possível utilizar a internet a favor do RH.

Isso torna o recrutamento externo ou interno mais eficiente. Mas para isso é necessário ter uma plataforma especializada para atingir mais candidatos e automatizar os processos.

Vantagens do recrutamento interno

As vantagens do recrutamento interno são:

  • O empregador está motivado para melhorar seu desempenho; 
  • O moral dos funcionários é aumentado; 
  • A harmonia prevalece na empresa por causa das promoções; 
  • Em comparação com a obtenção de candidatos de fontes externas, a movimentação interna de trabalhadores é mais barata; 
  • Uma promoção em um nível superior pode levar a uma cadeia de promoções em níveis inferiores da organização. Isso motiva os funcionários a melhorar o desempenho, aprendendo e praticando; 
  • A transferência ou rotação de cargos é uma ferramenta de treinamento dos funcionários para prepará-los para posições maiores.  

Desvantagens do recrutamento interno

Já as desvantagens do recrutamento interno são:

  • Quando as vagas são preenchidas por promoções internas, o espaço para novos talentos é reduzido; 
  • Os funcionários podem ficar desanimados se estiverem confiantes sobre possíveis promoções; 
  • O espírito de competição entre os funcionários pode ser impedido; 
  • Transferências frequentes de funcionários podem reduzir a produtividade geral da organização. 

Vantagens do recrutamento externo

Vantagens do recrutamento externo

Sendo assim, as vantagens do recrutamento externo são:

Pessoal qualificado

Atração de pessoas qualificadas e treinadas para se candidatarem à vaga disponível.

Maior escolha

Quando as vagas são anunciadas em vários lugares, um grande número de pessoas é alcançado e se inscreve.

Ou seja, os recrutadores têm uma escolha mais ampla ao selecionar pessoas para o trabalho.

Novos talentos

Fontes externas facilitam a infusão de novas ideias. Isso melhora o funcionamento geral do empreendimento.

Espírito competitivo

Capturar fontes externas aumenta a competitividade, fazendo com que os funcionários internos se dediquem a darem o seu melhor para se destacarem.  

Desvantagens do recrutamento externo

Já as desvantagens do recrutamento externo são:

Descontentamento entre os colaboradores existentes

O recrutamento externo pode levar ao descontentamento e à frustração do pessoal existente.

Além disso, eles podem pensar que as chances de promoção são mínimas. 

Processo estendido

O recrutamento externo pode levar muito tempo. Dependo da estratégia de divulgação pode levar até três meses.

Custo alto

O processo de recrutamento externo é mais caro do que o interno.

Isso porque as empresas precisam gastar muito dinheiro em publicidade e aplicação de processos.

Resposta incerta

Os candidatos externos podem não ser compatíveis com o empreendimento.

Ou seja, não há garantia de que o empreendimento atrairá os candidatos certos de fontes externas. 

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei qual a diferença entre recrutamento e seleção. 

Antes de tudo, você viu que o recrutamento vem primeiro, ou seja, antes da seleção.

Te mostrei também quais são os tipos de recrutamento. Além disso, você viu quais são as Vantagens e desvantagens do recrutamento interno e do recrutamento externo.

Enfim… Gostou do artigo? Compartilhe nas redes sociais para mais pessoas saberem do assunto. 

Se tiver qualquer dúvida, deixe um comentário. A nossa equipe fará o possível para te responder.

O que as empresas de sucesso fazem para valorizar os funcionários?
O que as empresas de sucesso fazem para valorizar os funcionários

Você sabe o que as empresas de sucesso fazem para valorizar os funcionários?  É fato que as empresas de sucesso Read more

Tudo o que você precisa saber sobre férias coletivas
Tudo o que você precisa saber sobre férias coletivas

Já ouviu falar sobre férias coletivas na empresa? Isso pode ou não pode? O que a lei diz sobre isso?  Read more

Organograma: o que é e como fazer um
Organograma: o que é e como fazer um

Você sabe o que é um organograma e como fazer um para a sua empresa? Provavelmente você já ouviu esse Read more

12 funções essenciais de Recursos Humanos
12 funções essenciais de Recursos Humanos

Você sabe quais são as funções essenciais de Recursos Humanos?  Sei que você pode ter uma noção básica sobre esse Read more

O que as empresas de sucesso fazem para valorizar os funcionários

O que as empresas de sucesso fazem para valorizar os funcionários?

Você sabe o que as empresas de sucesso fazem para valorizar os funcionários? 

É fato que as empresas de sucesso fazem de tudo para garantir que a equipe se sinta apreciada e valorizada. Isso quer dizer que utilizam:

  • Apresentações trimestrais;
  • Comemorações de aniversário;
  • Plano de saúde;
  • Qualquer outro benefício que mostre ao colaborador que ele é essencial para a empresa. 

As técnicas que vou te mostrar aqui são bem simples e você pode colocar em prática na sua própria empresa. Veja só: 

Embaixadores da empresa

Embaixadores da empresa - valorizar funcionários

Quando entende que valorizar os funcionários é importante, o colaborador se torna embaixador da empresa, afinal ele passa a gosta do lugar onde trabalha. 

Sabe aquela história de vestir a camisa?

Nesse caso, ele não só veste a camisa como se sente como parte de um projeto maior.

Não está ali apenas por causa da remuneração, mas sim porque é um embaixador da empresa.

Evolua e se adapte 

As pessoas que trabalham nas empresas de sucesso são inteligentes, e as pessoas inteligentes sabem que sempre pode melhorar. 

É claro que erros são aceitáveis, mas desde que você aprenda algo com eles. 

Isso significa que deve haver uma melhoraria continua e desenvolver a sua equipe proporcionando um ambiente que promova o desenvolvimento pessoal e o crescimento profissional.

Faça a coisa certa 

O que você faz quando ninguém mais está olhando? As equipes das empresas de sucessos agem com integridade e honestidade e se concentram em se colocar no lugar do outro.

Jogue um pelo outro 

É importante entender que todas que fazem parte da empresa são uma equipe.

Isso significa que devem se defender, agir com empatia e ser autêntico no trabalho todos os dias. 

Dessa forma, todos compreende que estão desenvolvendo a empresa não para ganho pessoal, mas sim uns para os outros.

Faça algo melhor, hoje 

Faça algo melhor, hoje - valorizar funcionários

Ter fome de melhoria, ser apaixonado pelo produto (ou serviço) que ofereça e adorar problemas difíceis e novos desafios.

Tudo isso são características de pessoas que buscam fazer o melhor todos os dias.

Além disso, deve-se gerar um cultura de não ser uma hábito falar “Não sei como” ou “Não consigo”.

Dessa forma, você pode estabelecer uma cultura de execução excepcional e ainda recompensar aqueles que criam grandes resultados.

Ser transparente

Operar com transparência significa se comunicar com inabalável franqueza, honestidade e respeito.

É importante fornecer visibilidade completa dos sucessos e, às vezes, dos fracassos dos negócios para os funcionários.

Afinal de contas, eles são uma parte integrante da cultura da empresa.

Controle e flexibilidade

O controle gera impacto nos negócios, além de contribuir para o desenvolvimento empresa.

Já a flexibilidade significa capacitar os funcionários em um ambiente de trabalho que conduz à criação de um equilíbrio ideal entre trabalho e vida pessoal.

Equipe em uma missão

Apesar de sua empresa ser formado por indivíduos incríveis, é importante entender que só por meio do trabalho em equipe que se alcança a grandeza. 

Ou seja, deve-se se empenhar em ajudar os clientes trabalhando junto com humildade e ambição em partes iguais.

Pense grande

Ser a plataforma de comércio líder mundial requer visão, inovação e execução incomparáveis.

Isso significa nunca se acomodar e desafiar a equipe a ter ideias sobre como atender melhor às necessidades de nossos clientes.

Agir com integridade

Agir com integridade - valorizar funcionarios

Integridade significa ser honesto, transparente e comprometido em fazer o que é melhor para os clientes e para a empresa. 

Dessa forma, os colaboramos ficam abertos em busca da verdade. Não tem tolerância com a política, agendas ocultas ou comportamento passivo-agressivo.

Faça a diferença todos os dias

Os gestores e colaboradores se esforçam para:

  • Dar o melhor;
  • Se concentra nas soluções;
  • Chegar todos os dias inspirados para causar impacto por meio de talentos, paixão e trabalho árduo.

Quebrado barreiras

A regra é simples: usar o bom senso. Empresas de sucesso contratam pessoas incríveis para não ter que instituir regras ou processos complicados. 

Isso porque o objetivo é que o funcionário seja livre para pensar, criar e fazer as coisas em seus próprios termos.

Vida fora da empresa

É importante ter uma energia positiva no escritório, mas os funcionários também precisam ter uma vida fora da empresa. Afinal de contas, pessoas felizes são mais eficientes e criativas. 

Portanto, se um funcionário tem aulas de improvisação às 18h ou sessões de ginástica ao meio-dia, por exemplo, a empresa fica feliz em apoiar.

Ter visão de longo prazo 

Para valorizar os funcionários, a empresa precisa entender que quando um funcionário entra na empresa, ele fica ligado a organização. 

Isso significa que o colaborador precisa saber que foi contratado para ele evoluir, não apenas para o trabalho. 

Dessa forma, entende-se que as melhores pessoas são promovidas e muitas vezes iniciam suas próprias empresas.

E tudo bem com isso, a empresa precisa entender que poderá ter um parceiro nessa jornada. 

Características de uma empresa de sucesso

Além disso, tudo que te mostre antes, uma empresa de sucesso também: 

  • Coloca a equipe em primeiro lugar: com empatia e humildade, busca soluções que beneficiem todos;
  • Se responsabiliza pelos resultados, bons e ruins;
  • Honra sua palavra e as escolhe com franqueza, respeito e bondade;
  • Buscar entender as necessidades dos funcionários com curiosidade e vulnerabilidade;
  • Encontra um caminho melhor: uma cultura de inovação e melhoria contínua.
  • Buscando o crescimento pessoal e profissional dos funcionários.

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei o que as empresas de sucesso fazem para valorizar os seus funcionários. 

Antes de tudo, você viu que elas tornam os funcionários embaixadores da empresa, incentivam a evolução profissional e pessoal, quebra barreiras, etc.

Ou seja, tudo que posse ser aplicado na sua empresa. 

Além disso, separei também para você as principais características de uma empresa de sucesso. 

Enfim… Gostou do artigo? Deixa um comentário e compartilhe o link nas redes sociais.

Tudo o que você precisa saber sobre férias coletivas
Tudo o que você precisa saber sobre férias coletivas

Já ouviu falar sobre férias coletivas na empresa? Isso pode ou não pode? O que a lei diz sobre isso?  Read more

Organograma: o que é e como fazer um
Organograma: o que é e como fazer um

Você sabe o que é um organograma e como fazer um para a sua empresa? Provavelmente você já ouviu esse Read more

12 funções essenciais de Recursos Humanos
12 funções essenciais de Recursos Humanos

Você sabe quais são as funções essenciais de Recursos Humanos?  Sei que você pode ter uma noção básica sobre esse Read more

5 dicas para o RH contratar um plano de saúde empresarial
5 dicas para o RH contratar um plano de saúde empresarial

No artigo de hoje vou te mostrar 5 dicas para o RH contratar um plano de saúde empresarial.  Isto é Read more

Tudo o que você precisa saber sobre férias coletivas

Tudo o que você precisa saber sobre férias coletivas

Já ouviu falar sobre férias coletivas na empresa? Isso pode ou não pode? O que a lei diz sobre isso? 

É isso que vou te mostrar neste artigo. Você vai saber o que é essencial para você sobre esse assunto. Vamos lá?

O que são férias coletivas?

O que são férias coletivas?

Férias coletivas são aquelas concedidas, de forma simultânea, a todos os empregados de uma empresa.

Aliás, também pode conceder apenas aos empregados de determinados estabelecimentos ou setores.

Isto é, independente de terem sido completados ou não os respectivos períodos aquisitivos.

Além disso, as férias coletivas, de acordo com o artigo 139 da CLT, podem ser desfrutadas em 2 períodos anuais. Desde que nenhum deles seja inferior a 10 dias corridos.

Entretanto, de acordo com a Lei 13.467/2017 (que alterou o § 1º do art. 134 da CLT) a partir de 11.11.2017, as férias poderão ser usufruídas em até 3 períodos.

No entanto, um deles não pode ter menos de 14 dias corridos e os demais não pode ter 5  dias corridos, cada um, desde que haja concordância do empregado.

Férias coletivas no Natal e Ano Novo

A contagem dos dias deve ser feita de forma direta a partir do seu início. Independente se há feriado no decorrer do período estabelecido.

Ou seja, se a empresa for conceder durante as festas de final de ano, tanto o Natal quanto o Ano Novo, devem ser contados como férias. Não podendo descontar estes dias em benefício do empregado, a não ser se houver previsão em acordo ou convenção coletiva.

Qual será o valor da remuneração das férias coletivas? 

O valor da remuneração das férias será determinado de acordo com:

  • O salário da época da concessão;
  • Da duração do período de férias; e 
  • Da forma de remuneração percebida pelo empregado, acrescido de 1/3 (um terço), conforme determinação constitucional.

O que não pode ser descontado nas férias?

O que não pode ser descontado nas férias

Para responder essa pergunta é preciso separar os funcionários em dois grupos: os que estão trabalhando na empresa há menos de um ano e os que já fazem parte da empresa há mais de 1 ano.

Ambos devem receber o pagamento inteiro com seu acréscimo de ⅓ proporcional. A diferença é que os funcionários com menos de 1 ano de trabalho poderão ter um novo período de descanso após um ano da data das férias coletivas. 

Ou seja, como eles estão tirando férias antes do término do primeiro contrato o tempo de trabalho na empresa é zerado e suas próximas férias vencem apenas um ano depois.

Qual o prazo do aviso de férias coletivas?

A empresa deve comunicar as férias coletivas com uma antecedência mínima de 15 dias.

Isso quer dizer que a empresa deve  informar sobre as férias não somente os colaboradores como também o órgão do Ministério do Trabalho e a entidade de representação dos trabalhadores.

Além disso, a lei determina a fixação do aviso no local de trabalho, contendo a data de início e a de retorno às atividades, além do envio de ofício aos órgãos mencionados.

Quem tem direito às férias coletivas?

Tem direito às férias coletivas todos os colaboradores que fazem parte da empresa, (estabelecimento ou departamento).

No entanto, a empresa não é obrigada a conceder o benefício a todos. Ela pode determinar a parada apenas em algumas áreas. A condição é que todos os colaboradores do setor escolhido precisam parar juntos.

E se o funcionário tiver menos de12 meses de serviço?

Segundo a legislação, o empregado só fará jus às férias após cada período completo de 12 meses de vigência do contrato de trabalho. 

Quando se tratar de férias coletivas, que acarrete paralisação das atividades da empresa ou de determinados estabelecimentos, ou setores da mesma, os empregados que não completaram ainda o período aquisitivo ficam impedidos de prestar serviços.

Isso quer dizer que esses trabalhadores acabam se beneficiando do repouso completo, pois ficam impossibilitados de manter seus serviços à disposição da empresa.

Sendo assim, ele terá férias proporcionais ao período de prestação de serviços e os dias a mais serão registrados como licença remunerada. Após as férias coletivas, inicia-se do zero a contagem para o próximo período.

Quais cuidados a empresa deve ter ao conceder férias coletivas?

Quais cuidados a empresa deve ter ao conceder férias coletivas

O primeiro deles, como te falei anteriormente, é comunicar corretamente. Não apenas para os colaboradores, mas também para as entidades que representam a categoria e o Ministério do Trabalho.

Além disso, também é importante ficar atento ao pagamento da remuneração referente ao período.

Por que conceder férias coletivas na empresa?

As férias coletivas podem ser a estratégia ideal para a empresa resolver ou diminuir alguns problemas como, por exemplo, evitar demissões e se reorganizar.

É importante pensar nessa possibilidade, pois dependendo do ramo de atuação, em determinadas épocas do ano os negócios podem reduzir bastante.

Dessa forma, com as férias coletivas a empresa consegue minimizar as despesas e controlar as finanças.

Além disso, também é excelente estratégia para evitar aquela competição pelas férias do final do ano. 

Sem contar que, na época de pandemia, o Governo Federal determinou regras específicas por meio da Medida Provisória 927/2020.

Segundo a MP, a empresa precisa informar os colaboradores sobre as férias coletivas em até 48 horas.

No entanto, não precisa informar antes ao Ministério do Trabalho e nem acordar com os sindicatos da categoria. 

Além disso, durante a pandemia, a MP também dispensa a aplicação dos períodos máximos da parada, conforme estabelecido na CLT e determina que os colaboradores pertencentes aos grupos de risco devem ter prioridade para a concessão das férias.

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei tudo o que você precisa saber férias coletivas.

Antes de tudo, você viu o que são férias coletivas, qual será o valor da remuneração e o que não pode ser descontando.

Te mostrei também qual o prazo do aviso de férias e quem tem direito a esse benefício. 

Além disso, você viu também quais são os cuidados que a empresa deve ter e por que conceder as férias coletivas para os seus colaboradores.

Organograma: o que é e como fazer um
Organograma: o que é e como fazer um

Você sabe o que é um organograma e como fazer um para a sua empresa? Provavelmente você já ouviu esse Read more

12 funções essenciais de Recursos Humanos
12 funções essenciais de Recursos Humanos

Você sabe quais são as funções essenciais de Recursos Humanos?  Sei que você pode ter uma noção básica sobre esse Read more

5 dicas para o RH contratar um plano de saúde empresarial
5 dicas para o RH contratar um plano de saúde empresarial

No artigo de hoje vou te mostrar 5 dicas para o RH contratar um plano de saúde empresarial.  Isto é Read more

Como deduzir plano de saúde em 2020
Como deduzir plano de saúde em 2020

Se você quer saber como deduzir plano de saúde você pode estar preocupado com o Imposto de Renda. Em geral, Read more

Organograma: o que é e como fazer um

Organograma: o que é e como fazer um

Você sabe o que é um organograma e como fazer um para a sua empresa? Provavelmente você já ouviu esse termo e até pode ter alguma noção sobre isso. 

No entanto, se você está aqui nesse artigo é porque precisa entender perfeitamente como esse diagrama pode facilitar a organização da sua empresa. 

Por isso, além de explicar o que é organograma e como fazer um, também vou te mostrar:

  • Como o organograma é usado;
  • Tipos de organogramas;
  • 5 dicas  para fazer um organograma.

Enfim.. Vamos lá?

O que é um organograma?

O que é um organograma?

Organograma é um diagrama que exibe um relatório ou hierarquia de relacionamento na estrutura de uma empresa, governo ou outra organização.

Além disso, os organogramas podem ser usados ​​como uma ferramenta de gerenciamento, para fins de planejamento ou como um diretório de pessoal, por exemplo.

Como o organograma é usado

Um organograma pode ser utilizado de diversas maneiras, as principais são para:

  • Mostrar responsabilidades de trabalho e relações de subordinação;
  • Permitir que a liderança gerencie com mais eficácia o crescimento ou a mudança;
  • Permitir que os funcionários entendam melhor como seu trabalho se encaixa no esquema geral da organização;
  • Melhorar as linhas de comunicação;
  • Criar um diretório visual de funcionários;
  • Apresentar outros tipos de informações, como estruturas de entidades comerciais e hierarquias de dados.

Tipos de organogramas

Dependendo de suas necessidades e do tipo de organização, você pode escolher um formato de organograma que combine com a estrutura do seu negócio. 

Os tipos de organogramas são:

Organograma hierárquico: 

O organograma hierárquico é o tipo mais comum. Aliás, uma hierarquia é onde um grupo ou pessoa está no topo, enquanto aqueles com menos poder estão abaixo deles, na forma de uma pirâmide. 

Por exemplo, essa é uma estrutura comum na monarquia (com um rei ou rainha no topo) e em uma organização (com o CEO no topo). 

Além disso, com uma hierarquia, os membros normalmente se comunicam com a pessoa a quem se reportam e com qualquer pessoa que se reporta diretamente a eles.

Organograma matricial

O organograma matricial é utilizado quando os indivíduos têm mais de um gerente.

Por exemplo, uma organização pode ter uma equipe de designers gráficos subordinados ao designer gráfico chefe.

Além disso, os designers gráficos também trabalham em outros projetos que podem ter um gerente de projeto separado. Aliás, nesse caso, os designers gráficos terão dois gerentes.

Organograma plano: 

Esse tipo, às vezes chamado de organograma horizontal, tem pouco ou nenhum nível de gerenciamento intermediário.

Além disso, normalmente consiste em dois níveis: os administradores superiores e os funcionários.

Sendo assim, em empresas como esta, os trabalhadores têm mais responsabilidade e estão mais diretamente envolvidos na tomada de decisões.

Como fazer um organograma

Em geral, pensamos em um organograma com uma estrutura bastante rígida de cima para baixo.

Mas um mesmo organograma pode ser personalizado para atender às necessidades de sua organização. 

Por exemplo, você pode criar tanto no Microsoft Word, como no aplicativo Canva, quanto em outros aplicativos e softwares. 

Enfim… Vou te mostrar agora como você pode criar no Word e no Canva. 

Como criar um organograma no Word

  1. Abra um documento em branco do Microsoft Word e clique na guia Inserir, clique em SmartArt , clique em Hierarquia e clique em Organization Chart.
  2. A forma superior (um retângulo neste exemplo) é para o chefe da organização. Clique na forma (pode ser necessário mover ou ocultar o painel de texto) e digite o nome da pessoa.
  3. Pressione return ou shift + return para iniciar uma nova linha para inserir um título ou outras informações. O texto será redimensionado automaticamente para caber na forma.
  4. A forma logo abaixo da posição superior é para um assistente. Clique na forma e insira suas informações.
  5. A próxima linha de formatos é para pessoas que se reportam ao líder da organização. Clique em cada um e insira as informações de cada pessoa.

Como criar um organograma no Canva

  1. Crie uma nova conta no Canva para começar com seu próprio design de Organograma.
  2. Escolha um modelo e clique nas caixas de texto para começar a personalizar seu gráfico.
  3. Personalize detalhes como cores e fontes.
  4. Escolha entre nossa impressionante variedade de elementos gráficos, como quadros, formas e linhas.
  5. Salvar e compartilhar.

5 dicas para fazer organograma

5 dicas para fazer organograma

Criar um organograma com aparência profissional e perfeitamente formatado não requer habilidade especial, mas também não acontece por acaso.

Por isso, separei para você 5 dicas para fazer um organograma. 

1) Formate o gráfico para caber em uma única página

O organograma em uma única página é muito mais fácil de visualizar a estrutura de uma organização. 

Por isso, use uma combinação de uma disposição horizontal de caixas na parte superior do gráfico e vertical abaixo para ajustar o máximo possível de caixas em uma única página.

2) Agrupe pessoas com o mesmo título em uma caixa

Colocar todas as pessoas com o mesmo título em uma caixa economiza espaço em comparação com atribuir a cada pessoa sua própria caixa.

3) Faça todas as caixas do mesmo tamanho e espaçá-las uniformemente

Os gráficos têm uma aparência muito melhor quando com caixas do mesmo tamanho e os espaços iguais entre as caixas.

4) Mostre os assistentes com uma barra lateral abaixo do gerente

Os assistentes devem ser mostrados com uma caixa que sai da linha que conecta o gerente a seus subordinados.

Além disso, isso distingue a função do assistente de outras pessoas que se reportam ao gerente.

5) Coloque o título do cargo primeiro, depois o nome da pessoa que o ocupa

O título do cargo deve ser mostrado acima do nome da pessoa que o ocupa, pois os cargos definem a estrutura organizacional, não as pessoas que os ocupam atualmente. 

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei o que é organograma e como fazer um.

Antes de tudo, você viu também e como o organograma é usado e tipos de organogramas.

Além disso, te dei 5 dicas  para fazer um organograma eficaz para a sua empresa. 

Enfim… Gostou do artigo? Deixa um comentário e compartilhe nas redes sociais.

O que as empresas de sucesso fazem para valorizar os funcionários?
O que as empresas de sucesso fazem para valorizar os funcionários

Você sabe o que as empresas de sucesso fazem para valorizar os funcionários?  É fato que as empresas de sucesso Read more

Tudo o que você precisa saber sobre férias coletivas
Tudo o que você precisa saber sobre férias coletivas

Já ouviu falar sobre férias coletivas na empresa? Isso pode ou não pode? O que a lei diz sobre isso?  Read more

12 funções essenciais de Recursos Humanos
12 funções essenciais de Recursos Humanos

Você sabe quais são as funções essenciais de Recursos Humanos?  Sei que você pode ter uma noção básica sobre esse Read more

5 dicas para o RH contratar um plano de saúde empresarial
5 dicas para o RH contratar um plano de saúde empresarial

No artigo de hoje vou te mostrar 5 dicas para o RH contratar um plano de saúde empresarial.  Isto é Read more

12 funções essenciais de Recursos Humanos

12 funções essenciais de Recursos Humanos

Você sabe quais são as funções essenciais de Recursos Humanos? 

Sei que você pode ter uma noção básica sobre esse assunto, mas vou te mostrar o que um excelente RH tem como práticas e funções. 

Enfim… Vamos lá?

1) Contratação interna e externa 

Contratação interna e externa

A contratação é uma das principais funções de Recursos Humanos. Uma distinção importante é aquela entre contratar interna e contratar externa. 

A contratação interna é a preferida porque permite que a empresa preencha vagas com talentos que já conhecem a empresa.

Se o talento certo não estiver disponível internamente, o RH precisa contratar talentos externos.

Além disso, por meio do treinamento de funcionários e do planejamento de sucessão inteligente, as empresas podem criar um banco de talentos.

2) Atração e seleção

Ao contratar um candidato externo, atrair e selecionar as pessoas certas é crucial. Afinal de contas, é papel do RH manter uma boa proporção de seleção. 

Isto é, cabe ao RH garantir que candidatos suficientes sejam atraídos e, eventualmente, as pessoas certas sejam contratadas.

Além disso, contratar as pessoas certas envolve testes, dinâmicas, entrevistas, etc.

3) Teste de emprego 

O teste de emprego é utilizado pelo RH para testar se os candidatos são adequados para um emprego.

Embora isso seja algo que muitas vezes é terceirizado para provedores de teste profissionais, o processo deve ser gerenciado pelo RH.

Isso inclui testes de QI, teste de trabalho, testes de consciência, entrevista estruturada e avaliação por colegas.

4) Avaliação formal de desempenho

Avaliação formal de desempenho

A avaliação de desempenho, também chamada de revisão ou avaliação de desempenho, é um método para avaliar o desempenho do funcionário no trabalho.

Ou seja, os funcionários são testados para garantir que terão o melhor desempenho em sua nova função.

Na maioria das empresas, este é um evento anual ou semestral.

Embora o ciclo de avaliação de desempenho seja algo que deixa muitos funcionários e gerentes insatisfeitos, ele ainda é uma ferramenta muito eficaz para melhorar os resultados quando bem feito.

5) Gestão de benefícios para funcionários

Criar o benefício certo para os funcionários é crucial para reter talentos-chave, ou seja, nem sempre será um salário alto.

Os benefícios mais comuns são férias extras, um orçamento de aprendizagem e desenvolvimento, licença paternidade extra, um orçamento de creche, plano de saúde, etc.

Além disso, a maneira mais fácil de selecionar os benefícios certos para seus funcionários é perguntar a eles.

Alguns funcionários valorizam o aprendizado e o desenvolvimento, outros procuram planos de pensão extras e um terceiro grupo pode querer creches organizadas pela empresa.

Sendo assim, ao acomodar essas necessidades, o RH pode criar um valor tremendo para funcionários individuais, o que leva ao aumento da motivação, satisfação, produtividade e retenção.

6) Grupos de solução de problemas (também chamados de círculos de qualidade) 

Uma das funções essenciais de Recursos Humanos é criar grupos de solução de problemas.

Antes de tudo, esses grupos de solução de problemas são grupos de funcionários que estão ativamente envolvidos na solução de problemas. 

Os grupos são compostos por voluntários que se reúnem algumas horas a cada semana ou duas para verificar os problemas de produtividade e qualidade.

Além disso, esses grupos têm um tipo especial de líder ou facilitador.

7) Gestão da Qualidade Total 

Gestão da Qualidade Total

Uma das funções essenciais de Recursos Humanos é a Gestão de Qualidade Total, uma abordagem mais estruturada para círculos de qualidade. 

O TQM é um esforço de toda a organização para criar um clima no qual os funcionários melhorem continuamente sua capacidade de fornecer produtos e serviços que os clientes acharão valiosos.

8) Compartilhamento de informações

O RH tem um lugar central no compartilhamento de informações com os funcionários. Isso pode ser feito, por exemplo, através de um boletim informativo simples para manter todos atualizados com as novidades.

Além disso, também envolve procedimentos de segurança do trabalho, anúncios de demissões, fusões ou uma aquisição, ou qualquer outro evento de impacto que seja relevante para os funcionários.

O compartilhamento de informações claras, transparentes e oportunas é crucial para construir e manter o apoio e uma mudança organizacional bem-sucedida.

9) Análise e design de trabalho 

A análise de trabalho consiste em reunir e analisar informações sobre o conteúdo e os requisitos de um trabalho.

Ou seja, sempre que um novo emprego é criado (ou quando um emprego antigo é aberto), o primeiro passo para contratar a pessoa certa é definir como será a “pessoa certa’. Isso é feito na análise do trabalho. 

Já o design do trabalho é semelhante à análise do trabalho. Qualquer trabalho deve ter uma variedade de habilidades e tarefas.

Além disso, um cargo deve ser significativo e o titular do cargo deve ter um certo grau de autonomia.

Assim sendo, o design de cargos está relacionado à rotação de cargos, ampliação de cargos (dando mais responsabilidades ao funcionário) e enriquecimento de cargos (aumentando a autonomia do funcionário sobre seu trabalho).

10) Rotação de trabalho

Rotação de trabalho

A rotação de tarefas é a prática de mover funcionários entre tarefas diferentes. Isso promove experiência e variedade para os funcionários e funciona bem para todos os funcionários.

Além disso, a rotação de funções pode ser um bom método para reter funcionários que correm o risco de sair.

Dando-lhes atribuições novas e desafiadoras que não haviam feito antes por meio de uma promoção horizontal.

11) Procedimento de reclamação

Os procedimentos de reclamação nunca foram tão relevantes. Isso porque o RH tem um papel crucial no tratamento de procedimentos de reclamação.

Em caso de denúncia ou suspeita de abuso, roubo, uso indevido de dinheiro ou tempo da empresa e outro comportamento antiético, o RH está na liderança para solucionar o problema.

Além disso, as melhores práticas são ter estruturas predefinidas em vigor, comunicar tudo por escrito e, se possível, aplicar mediação para resolver problemas de forma amigável.

12) Resolução de conflitos

A função final do RH é a resolução de conflitos. Identificar conflitos no início e resolvê-los de forma rápida e eficaz paga um tremendo dividendo a longo prazo.

Além disso, resolver conflitos com sucesso é a principal responsabilidade final do RH.

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei 12 funções essenciais dos Recursos Humanos.

Antes de tudo, você viu que isso envolve realizar contratação interna e externa, atração e seleção, e teste de emprego. 

O RH também é responsável por fazer a avaliação formal de desempenho, realizar gestão de benefícios e criar grupos de solução de problema. 

Além disso, o RH também deve compartilhar informações, fazer análise e design de trabalho, rotação de trabalho, procedimento de reclamação e resolução de conflitos. 

Gostou do artigo? Deixa um comentário e vamos conversar mais sobre esse assunto.

O plano de saúde cobre vasectomia?
O plano de saúde cobre vasectomia

Sim, o plano de saúde cobre vasectomia. Desde 2008 o procedimento foi incluído no Rol de Cobertura da ANS. A Read more

Como pedir reembolso plano de saúde?
Como pedir reembolso plano de saúde

Você sabe como pedir reembolso plano de saúde? Sei que te pessoas que não sabem que essa possibilidade existe e Read more

5 passos para escolher um plano de saúde ideal
5 passos para escolher um plano de saúde ideal

Se você estar querendo escolher um plano de saúde para você e sua família, significa que você é alguém que Read more

Por que ter um plano de saúde para os funcionários?
Por que ter um plano de saúde para os funcionários

Você sabe por que é essencial ter um plano de saúde para os funcionários da sua empresa? Se você pensa Read more

5 dicas para o RH contratar um plano de saúde empresarial

5 dicas para o RH contratar um plano de saúde empresarial

No artigo de hoje vou te mostrar 5 dicas para o RH contratar um plano de saúde empresarial. 

Isto é se você é da área de Recursos Humanos ou o empresário da empresa que cuida dos funcionários você precisa compreender a importância desse investimento.

Por isso, nesse artigo vou abordar também:

  • Quem pode fazer parte do plano de saúde empresarial;
  • Como funciona o plano de saúde para funcionários;
  • Quanto custa um plano de saúde para empresas;
  • Quais as vantagens de investir em um plano de saúde;
  • Como escolher o plano de saúde ideal para a sua empresa.

Vamos lá?

Quem pode fazer parte do plano de saúde empresarial?

Antes de tudo, pode fazer parte do plano de saúde empresarial todos os funcionários de uma organização, desde que esteja previsto no contrato, o que inclui:

  • Empregados;
  • Sócios; 
  • Administradores;
  • Aposentados; 
  • Trabalhadores temporários;
  • Estagiários;
  • Menor aprendiz;
  •  E membros da família do funcionário.

Como funciona o plano de saúde para funcionários?

Os planos de saúde empresarial funciona quase da mesma forma do que o plano para pessoa física.

A diferença é que ele é coletivo. Ou seja, as condições são oferecidas a todos os colaboradores, que podem optar por participar ou não do benefício.

Quanto custa um plano de saúde para funcionários?

Quanto custa um plano de saúde para funcionários?

O custo para contratar um plano de saúde para funcionários varia de acordo com:

  • O número de funcionários a serem beneficiados;
  • A rede de hospitais;
  • Os serviços escolhidos;
  • Entre outros. 

Enfim, em geral, um plano básico para um empreendimento com 20 funcionários custa, em média R$ 5 mil por mês.

Lembre-se que para ficar mais barato a empresa pode optar pela coparticipação.

Uma vez que colaborador arca com o pagamento de um percentual de todas as consultas, exames e procedimentos realizados.

Além disso, também é importante verificar os reajustes que podem ser realizados pela operadora. Isto é eles estão dispostos em contrato. 

Quais as vantagens de investir nesse benefício?

Vou te mostrar agora quais as vantagens de uma empresa oferecer o benefício do plano de saúde para os seus funcionários. Veja só:

Aumento da motivação dos colaboradores

Oferecer o plano de saúde para os funcionários é uma forma de incluir o colaborar na empresa. Isso mostra que o negócio está interessado no bem-estar e valoriza os profissionais. 

Ou seja, isso ajuda os colaboradores a aumentarem a produtividade e o engajamento.

Elevação do diferencial competitivo da empresa

Se você alguma vez já enviou currículo, é provável que você tenha ficado mais interessado naquelas vagas que oferecem um convênio médico. Isto é natural!

Afinal de contas, todo mundo gosta da segurança de poder ir a um hospital público e ser atendido no momento certo.  

Além disso, é uma realidade: empresas com plano de saúde tem a tendência de atrair os melhores talentos do mercado.

E, em consequência, a empresa aumenta o seu ponto de competitividade. Tanto para a admissão de profissionais qualificados quanto para entregar resultados de qualidade aos clientes.

Assistência em situações de acidentes de trabalho

Acidentes de trabalho é uma realidade e não pode ser ignorada, pois, podem acontecer a qualquer momento e com qualquer funcionário. 

Com o  plano de saúde a preocupação nesse tipo de situação diminui. Pois a empresa sabe que o colaborador terá o melhor acompanhamento médico e nos hospitais de sua confiança.

Redução de absenteísmo e afastamentos

Além de atrair novos talentos, o plano de saúde também diminui o absenteísmo.

Ou seja, menos pessoas saem da empresa. Isso é muito importante para manter a qualidade e o ritmo do negócio. 

Além disso, diminui também os afastamentos. Isso porque os profissionais têm a tendência de realizar exames rotineiros e acompanhar a saúde com mais atenção. 

Como escolher o melhor plano de saúde para a sua empresa?

Agora que você já sabe quem pode fazer parte do plano de saúde empresarial, como ele funciona e quanto custa.

Vou te mostrar  5 dicas para o RH contratar um plano de saúde empresarial. 

Vamos lá?

1) Considere o perfil de seus colaboradores

Antes de contratar um plano de saúde empresarial, é importante conhecer os seus colaboradores. Para isso, você pode aplicar um questionário individual.

Fique atento as seguintes informações.

Número de colaboradores em cada faixa etária

A faixa etária influencia de modo direto no preço do plano. De acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) essa variação pode chegar até 450%.

Ou seja, quanto maior a idade do colaborador, maior é a mensalidade cobrada. 

Além disso, fique atento também que os intervalos de idade costumam ser e que pessoas acima de 59 anos não tem ajustes por faixa etária.

Gênero dos colaboradores

É importante verificar se a maioria dos seus colaboradores são homens ou mulheres, isso porque as necessidades são diferentes para cada gênero.

Por exemplo, empresas com mulheres jovens (ou homens casados) devem oferecer planos com serviços obstétricos. 

Estado civil e número de filhos dos funcionários

Se você abrir a possibilidade de o plano de saúde ser também para os familiares dos colaboradores.

Precisa saber quantos filhos os colaboradores têm e se tem cônjuge ou companheiro.

2) Pesquise as opções de operadora 

Você precisa saber quais são as operadoras que oferecem plano de saúde empresarial.

Sendo assim, a melhor forma de fazer isso é entrar em contato com uma seguradora.

Pois ela vai te mostrar as diversas opções que combina com a realidade da sua empresa.

3) Avalie as coberturas e carências

Cobertura de um plano de saúde é a lista de procedimentos médicos que estão contemplados no contrato. Dessa forma você deve verificar se o plano oferece:

  • Exames;
  • Consultas;
  • Tratamentos;
  • Laboratórios;
  • Hospitais;
  • Próteses.

Além disso, é importante verificar a carência do plano de saúde. Pois a ANS tem um prazo máximo para começar a usufruir os serviços disponibilizados.

4) Analise a abrangência do plano

O plano de saúde pode ter abrangência municipal, estadual, regional ou até nacional. 

É importante escolher aquela modalidade que mais se encaixa com as necessidades dos colaboradores.

Além disso, se a empresa exige muitas viagens nacionais, é importante que o plano tenha abrangência nacional.

5) Considere a coparticipação

Como de mostrei antes, a comparticipação é quando o funcionário arca com uma porcentagem dos serviços quando ele for utilizar. 

Essa possibilidade deixa o preço do plano de saúde mais acessível para a empresa.

Além disso, o funcionário também consegue economizar na hora de realizar consultas e exames.

Conclusão

Em resumo, no artigo de hoje te mostrei  5 dicas para o RH contratar um plano de saúde empresarial. 

Antes de tudo, você viu também quem pode fazer parte do plano de saúde empresarial e como funciona o plano de saúde para funcionários.

Além disso, te mostrei também quanto custa um plano de saúde para empresas e quais as vantagens de investir em um plano de saúde.

Tem mais alguma dúvida sobre esse assunto? Deixa um comentário ou entre em contato com um dos nossos consultores.

Empresas poderão ter benefício fiscal para custear planos de saúde de colaboradores
Empresas poderão ter benefício fiscal para custear planos de saúde de colaboradores

O Projeto de Lei 4393/20 institui um benefício fiscal para as empresas contratarem planos de saúde privados para seus empregados. Read more

12 motivos para escolher Plano de Saúde Empresarial Bradesco
12 motivos para escolher Plano de Saúde Empresarial Bradesco

O Plano de Saúde Empresarial Bradesco possui ativos que você precisa conhecer agora para se decidir. Poderia dizer na introdução todas Read more

O plano de saúde cobre vasectomia?
O plano de saúde cobre vasectomia

Sim, o plano de saúde cobre vasectomia. Desde 2008 o procedimento foi incluído no Rol de Cobertura da ANS. A Read more

Como pedir reembolso plano de saúde?
Como pedir reembolso plano de saúde

Você sabe como pedir reembolso plano de saúde? Sei que te pessoas que não sabem que essa possibilidade existe e Read more

Como deduzir plano de saúde em 2020

Como deduzir plano de saúde em 2020

Se você quer saber como deduzir plano de saúde você pode estar preocupado com o Imposto de Renda.

Em geral, pode parecer complicado, mas o que vou te mostrar agora vai clarear a sua mente sobre como deduzir o plano de saúde. Isso porque vou te mostrar:

  • Como declarar o plano de saúde;
  • Como deduzir o plano de saúde individual, empresarial e familiar;
  • O que a Receita Federal considera como despesa médica;
  • O que você não pode deduzir como despesa médica. 

Vamos lá?

Como declarar plano de saúde no Imposto de Renda 2020

Para declarar o plano de saúde no Imposto de Renda de 2020 você precisa informar: 

  • O CNPJ e o nome da operadora;
  • O valor pago;
  • E a parcela que foi reembolsada e não é dedutível. 

Além disso, é importante também você informar todos gastos que foram feitos com o seu próprio plano de saúde, o de um dependente ou de um alimentando.

Aliás, uma novidade para 2020 é que o programa do Imposto de Renda permite que o informe enviado pelas operadoras de plano de saúde seja importado.

Basta selecionar o botão “importar arquivo do plano de saúde” na ficha Pagamentos Efetuados e pronto. Isso já vai agilizar muito o processo para declarar o plano de saúde. 

Como deduzir plano de saúde individual

Como deduzir plano de saúde individual

Se você paga o seu plano de saúde individual integralmente, para deduzi-lo basta solicitar a operadora o Informe de Rendimentos 2019.

Este é um documento com os dados relacionados para conseguir realizar a declaração. Ele envolve apenas o gasto com a mensalidade paga ao longo de 2019 ao plano de saúde.

Ou seja, declaram-se os gastos com consultas médicas e outros procedimentos nos itens respectivos do formulário.

Dessa forma, lembre-se que para fazer a declaração corretamente você precisa de todos os recibos desses pagamentos ou nota fiscal.

Como deduzir plano de saúde familiar e empresarial

Para deduzir o plano de saúde familiar todos os dependentes ou alimentados precisam estar cadastrado anteriormente na declaração como dependentes.

Ou seja, precisa ser informando o CPF, mesmo que algum deles seja menor de idade.

Por outro lado, nos casos no caso que os dependentes e alimentandos estão incluídos em um plano empresarial só será deduzido do seu Imposto de Renda o valor que sai direto do seu bolso enquanto contribuinte.

O que a Receita Federal considera como despesa médica?

A Receita Federal considera como despesa médica:

  • Gastos com plano de saúde individual, familiar ou empresarial;
  • Gastos com planos de dependentes e alimentandos (beneficiários de pensão alimentícia);
  • Pagamentos efetuados a médicos de qualquer especialidade:
    • Dentistas;
    • Psicólogos;
    • Fisioterapeutas;
    • Terapeutas ocupacionais;
    • Fonoaudiólogos.
  • Hospitais e as despesas provenientes de exames laboratoriais;
  • Serviços radiológicos;
  • Aparelhos ortopédicos;
  • Próteses ortopédicas e dentárias.

Além disso, lembre-se que você precisa ter todos os comprovantes dessas despesas e guardá-los por 5 anos.

Isso é importante porque se a Receita pedir a comprovação desse gasto, você já tem toda a documentação separada. 

O que não posso deduzir como despesa médica?

O que não posso deduzir como despesa médica?

Agora que você já sabe o que deduzir como despesa médica na Receita Federal, vou te mostrar e te explicar o que NÃO pode deduzir. 

Veja só:

1) Despesas médicas sem recibo

Como te disse anteriormente, você precisa guardar todos os recebidos das suas despesas médicas. 

Caso você não tenha nota fiscal, recibo ou cópia de cheques emitidos em nome do hospital, ou profissional qualificado você não vai poder deduzir esses gastos.

Mas não se preocupe! Ainda é possível requerer essa documentação com os hospitais, clínicas e profissionais de saúde. Provavelmente, eles vão ter guardados e você pode solicitar uma cópia. 

Além disso, é importante ressaltar que se você não conseguir esses recibos não faça a dedução. Isso porque você pode cair malha fina.

2) Plano de saúde pago por empresa

Se o plano de saúde é pago integralmente pela empresa, não tem como você deduzir do Imposto de Renda.

Caso você pague parcialmente a despesa médica, você pode declarar o que pagou do bolso e informar na coluna “Parcela não dedutível/valor reembolsado” o valor pago pela empresa.

Ou seja, na hora de declarar você vai colocar somente o valor que você efetivamente pagou e que pode ser incluído na lista de possíveis deduções.

3) Plano de saúde de não dependente

Mesmo que você tenha pagado o plano de saúde da mãe, do pai, do avô, do sobrinho você não pode abater essa despesa do IR.

Isto é a não ser que essas pessoas sejam seus dependentes na declaração.

4) Remédios

Além disso, não adianta você guardar todos os comprovantes gastos com remédios. Pois, mesmo que eles sejam de uso contínuo, só poderão ser declarados se constarem na conta emitida pelo estabelecimento hospitalar.

5) Vacinas

O mesmo acontece com as vacinas: elas não podem ser deduzida. Isto é a não ser se forem constatadas na conta emitida pelo estabelecimento hospitalar.

6) Enfermeiros e massagistas

Além disso, enfermeiros particulares, cuidadores de idosos e assistentes sociais não são dedutíveis.

Ou seja, esse tipo de serviço só podem ser deduzidos se fizerem parte da conta do hospital. 

7) Viagem ao exterior para tratamento médico

Nesse caso o que não vai ser dedutível é as despesas com a viagem, ou seja, os gastos com passagens, hospedagem, transporte e alimentação.

Sendo assim, o que você vai poder deduzir como despesa médica é o tratamento hospitalar.

É claro que somente com nota fiscal emitida pelo profissional de medicina ou pelo hospital responsável.

8) Academia

Mesmo que as aulas na academia seja por recomendação médica, elas não podem ser deduzidas do Imposto de Renda.

9) Compra de óculos e lentes de contato

A compra de óculos e lentes de contatos, mesmo com a receita médica, não podem ser abatidos do Imposto de Renda.

No entanto, a única exceção são as lentes intraoculares que fizerem parte da conta do hospital ou do profissional qualificado.

10) Gastos com veterinário

Sei que tem muitas pessoas que consideram seu animal de estimação com parte da família, mas os gastos com tratamento e consultas veterinárias não podem ser deduzidos. 

Conclusão

No artigo de hoje te mostrei como deduzir o plano de saúde em 2020. Você viu o que você precisa fazer para declarar o plano de saúde empresarial, familiar e individual. 

Além disso, te mostrei também o que a Receita Federal considera como despesa médica e o que você não pode deduzir. 

Agora é a sua vez! Se você tiver qualquer dúvida sobre esse assunto, deixe um comentário. A nossa equipe fará o possível para te responder.

Empresas poderão ter benefício fiscal para custear planos de saúde de colaboradores
Empresas poderão ter benefício fiscal para custear planos de saúde de colaboradores

O Projeto de Lei 4393/20 institui um benefício fiscal para as empresas contratarem planos de saúde privados para seus empregados. Read more

12 motivos para escolher Plano de Saúde Empresarial Bradesco
12 motivos para escolher Plano de Saúde Empresarial Bradesco

O Plano de Saúde Empresarial Bradesco possui ativos que você precisa conhecer agora para se decidir. Poderia dizer na introdução todas Read more

O plano de saúde cobre vasectomia?
O plano de saúde cobre vasectomia

Sim, o plano de saúde cobre vasectomia. Desde 2008 o procedimento foi incluído no Rol de Cobertura da ANS. A Read more

Como pedir reembolso plano de saúde?
Como pedir reembolso plano de saúde

Você sabe como pedir reembolso plano de saúde? Sei que te pessoas que não sabem que essa possibilidade existe e Read more