Cirurgia para correção de grau o que é e quem pode fazer

Cirurgia para correção de grau: o que é e quem pode fazer

Uma das principais dúvidas de quem usa lentes de contato ou óculos de grau é se pode ou não fazer a cirurgia para correção de grau. 

A maioria das pessoas se sentem incomodadas por precisarem usar as lentes ou os óculos durante 24 horas e, nem sempre, eles ajudam em tudo.

Por exemplo, não dá para ir para piscina de lente de contato ou assistir um filme 3D sem colocar os óculos do cinema por cima dos óculos de grau. 

Sem contar às vezes que armação quebra e você tem que dar um jeito até comprar outra.

Ou quando as lentes de contatos dão alguma irritação e você precisa passar um tempo sem enxergar direito para voltar a usar a lente. 

Sendo assim, se você está procurando informações sobre a cirurgia para correção de grau, nesse artigo você vai encontrar:

  • Como acontece a cirurgia,
  • Quais são os problemas de visão;
  • Quais as complicações que podem acontecer;
  • Quem pode e quem não pode fazer;
  • Qual o grau mínimo;
  • Entre outras informações importantes.

Vamos lá? 

Como acontece a cirurgia para correção de grau?

A cirurgia para correção de grau (ou cirurgia refrativa) tem o objetivo de corrigir as imperfeições do sistema óptico e o grau do paciente:

  • Miopia;
  • Astigmatismo;
  • Hipermetropia; e
  • Presbiopia.

A cirurgia é um procedimento simples e com chances mínimas de complicações. Em geral, tem a duração de até uma hora e uma período de recuperação (descanso e observação) de 7 dias. 

Além disso, os resultados já podem ser sentidos logo após as primeiras 24 horas da cirurgia. E após os sete dias o paciente pode voltar às atividades normais do cotidiano.

No entanto, o recomendado é evitar atividades muito exaustivas por no mínimo 30 dias.

Conheça os problemas de visão permitidos para a cirurgia

Existem 4 casos de problemas de visão que o paciente pode optar pela cirurgia para correção de grau:

  • Miopia;
  • Astigmatismo;
  • Hipermetropia; e
  • Presbiopia.

Vou te explicar cada um deles:

Miopia 

A miopia é responsável por cerca de 25% dos brasileiros que tem problema na visão. Ela consiste na dificuldade de enxergar de longe.

Isso acontece porque o globo ocular é mais comprido do que o comum. Sendo assim, o foco da imagem fique antes da retina e a pessoa vê tudo “borrado”.

Hipermetropia

A hipermetropia é o contrário da miopia. Ou seja, a pessoa vê a imagem distorcida para objetos que estão mais perto. 

Astigmatismo

O astigmatismo distorce a visão tanto de perto como de longe. Isto é a deformação da curvatura da córnea deixa a visão turva. 

Além disso, a pessoa que tem miopia ou hipermetropia também pode ter astigmatismo.

Presbiopia

Presbiopia é a famosa “vista cansada”. Ela causa dificuldade para enxergar de perto e custam ser mais comum em pessoas com mais de 60 anos. 

Quais as complicações podem acontecer no pós-cirúrgico?

As complicações que podem ocorrer na cirurgia para correção de grau são mínimas.

Em regra, elas ocorrem após a cirurgia. Ou seja, por causa da falta de cuidados do próprio paciente depois do procedimento. 

Diante disso, algumas das possíveis complicações no pós-operatório são:

Olho seco

Olho seco é uma sensação normal e passageira. No entanto, pode durar de 30 a 90 dias.

Isso acontece devido à curvatura da córnea ter sido alterada. Diante disso, a distribuição das lágrimas da superfície do olho podem sofrer alterações por um período.

Infecção

A possibilidade de infecção nos olhos após a cirurgia é muito rara. Por isso, o paciente deve ficar atento a todas as recomendações médicas.

Dor e desconforto

A dor e o desconforto podem ocorrer, principalmente, nas primeiras 48 horas após a cirurgia. Logo depois desse período é recomendado procurar o médico. 

Halos

Halos são uma espécie de anel ao redor luzes e ofuscamento noturno. Isso ocorre com pacientes com pupilas muito grandes. Mas a boa notícia é que elas diminuem com o passar do tempo.

No entanto, é importante frisar que alguns pacientes podem continuar vendo os halos por tempo indeterminado. 

Haze

Haze é opacidade de córnea. Ou seja, há uma alteração na transparência da córnea por causa da cicatrização excessiva. A boa notícia é que tende a melhorar ao longo do tempo.

Hipocorreção e Hipercorreção

Ambas são raras. A hipocorreção ocorre quando a correção é menor que a desejada ou planejada. Já a hipercorreção é quando ocorre a correção acima da que foi programada.

Hipertensão ocular

A hipertensão ocular acontece em alguns pacientes. Ou seja, após a cirurgia eles apresentam aumento de pressão intraocular no pós-operatório.

Diminuição da capacidade visual

A diminuição da capacidade visual também é rara. Aliás, ela ocorre quando há a  diminuição da acuidade visual após a cirurgia.

Descolamento do flap

O deslocamento do flap também é uma complicação rara. A boa notícia é essa pode ser corrigida durante outra cirurgia.

Afinal, esse deslocamento ocorre quando a camada da córnea é levemente levantada durante o procedimento.

Quem pode fazer e quem não pode cirurgia refrativa?

A cirurgia de correção de grau é recomendada para pessoas entre 21 a 45 anos com problemas oculares e que desejam corrigir o grau. 

No entanto, nem todo mundo pode realizar o procedimento. É o caso de pessoas:

  • Menores de 18 anos;
  • Grávidas (pois a gravidez deixa o grau instável);
  • Pacientes com córnea muito fina (abaixo de 400 micrômetros);
  • Pacientes diagnosticados com:
    • Ceratocone;
    • Ambliopia severa;
    • Doenças sistêmicas autoimunes (como diabetes e lúpus);
    • Catarata;
    • Glaucoma;
    • Herpes ocular;
    • Plaquetopenia;
    • Aids.

Qual o grau mínimo para fazer cirurgia?

Em geral, o grau mínimo para cirurgia é de 1 grau. Porém ele precisa estar estável para o médico avaliar se vale a pena ou não o paciente passar pelo procedimento. 

É possível que o grau volte após a cirurgia?

Após a cirurgia de correção de grau é quase zero as chances do grau voltar.

No entanto, com o envelhecimento natural dos olhos, o paciente pode desenvolver vista cansada (presbiopia).

Nesse caso, pode ter a necessidade de outra cirurgia, segundo a avaliação de um médico.

Quais são os exames pedidos para a cirurgia?

Em geral, os exames que o oftalmologista vai pedir para o paciente são:

  • Exame do grau;
  • Topografia da córnea (avalia a curvatura da córnea);
  • Paquimetria (espessura da córnea);
  • Mapeamento de retina;
  • Entre outros.

Conclusão

No artigo de hoje te mostrei como acontece a cirurgia para correção de grau, quais são os problemas de visão e quais as complicações que podem acontecer. 

Além disso, te expliquei quem pode e quem não pode fazer a cirurgia, qual o grau mínimo e quais exames o oftalmologista pode pedir.

Agora é sua vez! Se você tiver qualquer dúvida sobre o assunto, deixe um comentário! A nossa equipe fará o possível para te responder.

Empresas poderão ter benefício fiscal para custear planos de saúde de colaboradores
Empresas poderão ter benefício fiscal para custear planos de saúde de colaboradores

O Projeto de Lei 4393/20 institui um benefício fiscal para as empresas contratarem planos de saúde privados para seus empregados. Read more

12 motivos para escolher Plano de Saúde Empresarial Bradesco
12 motivos para escolher Plano de Saúde Empresarial Bradesco

O Plano de Saúde Empresarial Bradesco possui ativos que você precisa conhecer agora para se decidir. Poderia dizer na introdução todas Read more

O plano de saúde cobre vasectomia?
O plano de saúde cobre vasectomia

Sim, o plano de saúde cobre vasectomia. Desde 2008 o procedimento foi incluído no Rol de Cobertura da ANS. A Read more

Como pedir reembolso plano de saúde?
Como pedir reembolso plano de saúde

Você sabe como pedir reembolso plano de saúde? Sei que te pessoas que não sabem que essa possibilidade existe e Read more

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *